09/05/2014

Jérôme Valcke: o arrecadador geral

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirmou em uma entrevista em Lausanne, na Suíça, que viveu “um inferno" para organizar a Copa no Brasil.

Shot001

No Brasil, há alguns políticos que se opõem à Copa do Mundo e nós vivemos um inferno principalmente porque no país existem três níveis políticos que passaram por mudanças por causa de eleições, fazendo que não conversássemos necessariamente com as mesmas pessoas.”.

A afirmação de Valcke é falsa: durante todo o processo de implantação do evento, houve apenas uma eleição e mudou apenas um nível político no país, que foram os prefeitos, que não têm influência alguma na esbornia

Ao ser questionado sobre a capacidade de manejo da própria Fifa no mundial, Valcke sai de banda: “não foi a Fifa que organizou o Mundial no Brasil, foi o Brasil que decidiu organizar o Mundial em 12 cidades”.

a afirmação é capciosa”: foi a Fifa quem organizou e ditou as regras do evento, e é com base na Lei Geral da Copa, escrita pela Fifa e para a Fifa que o certame será realizado.

"Nós apoiamos o Brasil para garantir que o evento será um sucesso porque a Fifa se baseia no sucesso da Copa do Mundo. Se o Mundial for um fracasso, se houver um problema, nós, a Fifa, ficamos mal", explicou Valcke, em outro desatino verbal.

A Fifa não apoiou o Brasil, foi o Brasil quem lhe deu apoiou e esse apoio custará ao erário uma dívida que beira os R$ 30 bilhões, cujos custos e liquidação será cobrado de todos, pois debitado à conta da viúva. Entenda-se o “se houver um problema, nós, a Fifa, ficamos mal”, como “se houver um problema, nós, a Fifa, não levaremos os bilhões que viemos buscar.”.

Mas que fiquem tranquilos os chacais da Fifa: como somos bonzinhos, a Copa de 2014 passará para a história como aquela na qual a Fica ganhou a maior quantia de dinheiro e da forma mais fácil de toda a sua existência.

8 comentários:

  1. A seleçao brasileira pode ate ganhar a taça da copa do mundo, mas o Brasil com toda certeza nao saira vencedor.

    ResponderExcluir
  2. Como de costume, creio que o PMBD, pra fazer caixa pras próximas eleiçõe, já está preparando terreno para o Eduardo Campos ou Aercio Neves.

    ResponderExcluir
  3. DF recebe do MEC selo de Território Livre do Analfabetismo
    Yara Aquino - Agência Estado.
    O Distrito Federal (DF) é a primeira unidade da federação a receber o Selo de Território Livre do Analfabetismo, do Ministério da Educação. O selo presta homenagem às localidades que atingem 96% de alfabetização, segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O DF atingiu o índice de 96,5%. O selo foi entregue hoje (9) pelo ministro da Educação, Henrique Paim, ao governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz.

    ResponderExcluir
  4. e tudo comecou com Cristvao Buarque

    ResponderExcluir
  5. Um pouco mais sobre o que alguns pensam sobre o Brasil.
    http://www.folhapolitica.org/2014/05/em-portugal-ney-matogrosso-escancara.html

    ResponderExcluir
  6. Deputado, o sr é contra a realização da copa no Brasil, entusiasticamente contra. Sou a favor, mas confio no seu bom senso. Por isso pergunto, já que não tenho essa informação e nem sei como procurar com precisão: esses 35 bilhões são públicos ou em grande parte privado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou contra a realização da Copa no Brasil. Sou "entusiasticamente" contra qualquer evento privado no Brasil custeado com dinheiro público onde o público que quiser - e puder - assistir terá que pagar o ingresso.
      A Copa é um evento privado, promovido pela Fifa, é dela todo o lucro do evento e os custos são todos do erário.
      Os cerca de R$ 30 bilhões despendidos para promover o evento advém de dinheiro público. Parte disso, cerca de 40% a custo exclusivo do erário e os outros 60% advindos de empréstimos adquiridos, a juros subsidiados, do BNDES que, não tenho dúvida alguma, jamais serão pagos e a conta ficará, 100%, nas costas do erário.
      O pior de tudo: os investimentos, como os que ocorreram na África do Sul, trazem benefício social zero e passam, depois de feitos, para o patrimônio exclusivamente privado. No caso dos estádios, o patrimônio é dos clubes.
      Se a Fifa, e os clubes, únicos a terem lucro direto com o evento, custeassem tudo, sem um tostão do erário, eu seria "entusiasticamente" a favor.

      Excluir
  7. a copa será um fiasco mas o valcke tem razão quando diz que o brasil quem quis faze-la em 12 sedes...o lula e o ricardo teixeira fizeram essa escolha a fifa queria apenas 8 sedes mas os "bestinhas" ai que decidiram pelas 12 sedes pra nao deixar nenhum governador triste...

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.