04/01/2014

Urna eletrônica nacional é fabricada por empresa processada nos EUA por corrupção ativa

urna

A grande imprensa calou sobre a postagem, de outubro de 2013, do Departamento de Justiça dos EUA que anunciou um acordo com a Diebold, que concordou pagar à Justiça a importância de US$ 25,2 milhões, para encerrar uma acusação de corrupção em suas operações fora dos EUA, especificamente na Rússia, Indonésia e China.

Embora desconhecida do eleitor brasileiro, a Diebold, que faturou US$ 3 bilhões em 2013, é bastante conhecida pelo Tribunal Superior Eleitoral: é ela quem fabrica e dá manutenção às urnas eletrônicas nacionais. O contrato do TSE com a Diebold tem sido sucessivamente aditivado para a prestação do serviço e entrega de material.

> Corrupção ativa

O Departamento de Justiça dos EUA acusou a Diebold, que também é líder na fabricação de caixas automáticos para bancos, de “subornar funcionários estrangeiros para conseguir contratos e de falsificar documentos para encobrir as provas da corrupção”.

Mas esse não é o único acordo que a Diebold fechou nos EUA para se livrar de processos de corrupção ativa. A empresa também aceitou pagar US$ 22.9 milhões para a U.S. Securities and Exchange Commission (SEC), pelos mesmos motivos acordados com o Departamento de Justiça.

> Pente fino

Pelos termos do acordo, o Departamento de Justiça suspende o processo contra a Diebold por 18 meses, período em que a empresa sofrerá um rigoroso monitoramento e auditagem dos seus contratos em todo o mundo, obrigando-se a cooperar caso o Ministério Público encontre evidências de corrupção ativa em outros países além daqueles já investigados.

19 comentários:

  1. Deputado o sr. acredita que possa haver eleições limpas? com este tipo de empresa cuidando das urnas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eleições limpas não dependem de urnas e nem de empresas e sim, apenas, de candidatos e eleitores honestos e compromissados com a democracia. Sem isso, qualquer tipo de eleição, com qualquer modalidade de recepção de voto, terá espaço para sujeiras.

      Excluir
  2. Por falar em contrato...Sou segurado do IASEP,e passei o fim de ano em Tucurui com minha familia,minha filha de dois anos teve uma alergia o qual seu rostinho ficou todo inchado,apos peregrinar por toda a cidade de tucurui a noite,constatei que nenhuma clinica atende o IASEP,um unico medico que atende em tucurui,não se encontrava na cidade,conclusão;Tive que gastar 250,00 reais do propio bolso,não que a vida de minha pequena filha não valha isso,pelo contario,vale muito mais até.
    A questão toda é o descaso desse governador e governo com os servidores do estado e familiares,sem responsabilidade,sem amor ao proximo sem compaixão,sem nada...Vide o caso da moça que esta implorando pelo o remedio que combate o cancer e esta internada no Ofir Loyola,Leidiluci,ver a moça que precisa fazer uma cirurgia desde de outubro no maxilar e ate hoje o IASEP ta enrrolando para liberar,Maria augusta de souza fayal...Detalhe,o caso dessa moça tem a anuencia do MP,que alegou que nada pode fazer.Alguem ja esqueceu das fotos do proucurador geral de justiça ao lado E ABRAÇOS com Jatene?...Agora Jatene da colhendo os frutos dessa"amizade".
    E para finalizar...O convenio do IASEP com a clinica do BEBE da mundurucus,o unico hospital bom que ainda atendia bem crianças filhas de servidores,encerrou convenio com IASEP,por falta de pagamento,nem levem seus filhos para lá...
    Fica aqui a minha indiguinação e revolta com esse governador,que mais parece um mostro do que um ser humano,e convoco TODOS SERVIDORES,a dar uma resposta em outubro para esse mostro chamado SIMÃO JATENE.

    ResponderExcluir
  3. Ei parsifal, tu não vais comentar sobre o novo escândalo envolvendo jatene e maiorana sobre a isenção de icms da fly açaí?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há mais de 100 empresas no Pará com incentivos fiscais dados pelo Estado, nos termos da lei. Algumas com 100% de isenção. Há ainda os casos de diferimento às exportadoras, esse dado pelo Governo Federal (Lei Kandir).
      É necessário saber se a empresa Fly preenche os requisitos legais e em que termos a isenção de 95% foi concedida. Após eu saber isso, farei uma postagem sobre o assunto e não somente porque a empresa pertence a Ronaldo Maiorana: se a empresa preenche os requisitos ela tem direito.

      Excluir
  4. Francisco Marcio04/01/2014 20:12

    Hum! Hum! Vai pegar puxão de orelha do "chefe". Onde ja se viu fazer apologia de empresa das ORM.

    Olha a bravata na réplica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1. Não tenho mais idade para bravatas.
      2.Quem me puxava a orelha é finado há mais de 30 anos.
      3.Não sou obrigado a ser inimigo dos inimigos dos meus amigos. Amigos e inimigos meus, escolho eu.

      Excluir
    2. Francisco Marcio04/01/2014 22:28

      Obrigado pode até ser que não, mas não convêm desagradar seu chefe. Quanto as suas escolhas, longe de mim interferir. Fique bem a vontade, pode puxar brasa para sardinha das ORM. Vai que o douto recebe um enaltecimento na coluna Repórter 70. Heim?!?

      Excluir
    3. Aquele finado de 30 anos eu desagradei muitas vezes, portanto, é possível que eu desagrade outros que estão bem abaixo dele na minha escala hierárquica, mas isso não significa que eu, apenas para provar isso a mim mesmo, sai por aí desagradando a todo mundo: se possível não desagrade as pessoas com quem você convive, independentemente de serem seus chefes ou não, mas porque você convive com elas.
      Se a coluna Repórter 70 me fizer um enaltecimento alguém lá vai para a rua, pois os Maioranas não pensam como eu: para eles os amigos dos inimigos deles são seu inimigos, portanto, de "O Liberal", só espero estocadas.

      Excluir
    4. Francisco Marcio04/01/2014 23:09

      Como aprendi com um Deputado: tudo muda, o mundo muda, as pessoas mudam. Pode ser que Sua Excelência mudou, agora não mais aborrece o chefe... Quanto ao emprego do Olavo Dutra, não se preocupe, é vitalício...

      Excluir
    5. Você está vendo assombração. Eu disse que não somos obrigados a desagradar pessoas apenas para provar que podemos ser desagradáveis: uma mera regra de boa educação.
      Sugira ao Olavo Dutra me enaltecer para verificar o quão vitalício lhe é o emprego.

      Excluir
    6. Francisco Marcio05/01/2014 12:55

      Bote assombração nisso. Principalmente se for visualizar o cenário político, tanto faz, nacional como regional é assombração que nem o Pe. Eloi dá jeito.
      Mas um detalhe, a vida de um plebeu, como a minha, é sempre assombrada...
      Ainda que Vossa Excelência não mereça, vou enviar à sugestão para o Olavo Dutra.

      Excluir
    7. Há sempre a opção de se mudar para a Coreia do Norte e adorar o serenissimo e magnífico ditador.
      Quanto ao Dutra, é melhor poupa-lo, ele não deve correr o risco principalmente por quem não merece.

      Excluir
    8. Francisco Marcio05/01/2014 17:06

      Dispenso a sugestão de mudança. Lá não tenho como dialogar com Vossa Excelência e otras cósitas más. Quanto ao enaltecimento, pense bem, outubro avizinha-se, e como Vossa Excelência ja esta em campanha, pode lhe fazer falta. Ja pensou perder uma cadeira na Câmara? Ou ate, muitíssima remota possibilidade, uma vaga de secretário do Governo do filho do seu "chefe"? Pense bem!

      Excluir
    9. Ainda não estou em campanha. Só faço campanha 40 dias antes da eleição. Antes disso, nem sob tortura chinesa.
      Elogios, ou impropérios de colunas jornalisticas não me fazem vencer, ou perder, eleições. Aqueles apenas satisfazem o ego e esses apenas provocam acidez estomacal por uma duas horas, dependendo das tintas.
      Já perdi mais de uma eleição. Não dói.
      Por enquanto, idem, não estou interessado em vagas de secretário: foi-me oferecido, no atual e no governo passado, e eu recusei exatamente porque sou avesso a ter "chefes".

      Excluir
    10. Francisco Marcio05/01/2014 21:17

      Pode ter certeza, eu acredito em cada caracter exposto. Ah mais eu acredito...

      Excluir
    11. Vamos dividir o problema: escrever os caracteres é problema meu; acreditar, ou não neles, é problema seu.

      Excluir
  5. Acreditar que as urnas não são fraudáveis é uma ingenuidade extrema!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer coisa no mundo é "fraudável".

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.