02/12/2013

Segurança Pública do Pará engasgou

Shot008

A Polícia Civil concedeu ontem (1), uma entrevista coletiva para contar vantagem: declarou que dois dos meliantes que balearam o delegado geral, Rilmar Firmino, na madrugada de domingo (1), em uma tentativa de assalto, já estavam presos e um “terceiro elemento” não perde por esperar.

> Eficiência ou exceção?

Entre o disparo que atingiu Firmino e a primeira prisão decorreram não mais que 12 horas. Isso é índice de que o sistema é eficaz?

A resposta é não, pois não é essa a providência que os milhares de paraenses obtêm do sistema de Segurança Pública quando são vítimas de assaltos, roubos e furtos.

Alguns sequer procuram uma delegacia, pois acham que, além da desdita de serem tungados pelas ruas, ou nas próprias residências, de nada adiantará: tudo se resumirá a um boletim de ocorrência, devido ao completo sucateamento do sistema.

> A vítima errada

Os incautos que tentaram assaltar o delegado geral só tiveram o trabalho frustrado e os calcanhares alcançados porque a vítima escolhida era gente preparada para reagir, e não indefesos cidadãos, sujeitos ao mesmo tipo de ocasião, que quando ocorre, levam a pior: os bandidos terminam o serviço e fica por isso mesmo.

> Sistema engasgado

A Segurança Pública do Pará engasgou. Alguém precisa formatar a máquina e reinstalar o sistema, pois os vírus nele embarcados, por algumas décadas de parca manutenção, tomaram conta de todas as rotinas: só funciona no tranco, quando algum delegado é baleado. Aí até entrevista coletiva ocorre.

30 comentários:

  1. A segurança pública no Pará falha há décadas. Desde 1986 não consegue prender Jader Barbalho, que assaltou os cofres do Banpará. O senhor sabe disso, né deputado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não sei. Por favor, não pense que eu sei de tudo. Há muita coisa que eu sequer imagino. Mas já que você sugeriu isso, porque a fixação em Jader Barbalho? Dizem que centenas de outros políticos no Pará respondem a processos e nunca foram presos, inclusive o atual governador do Estado. Você sabe disso ou, como eu, não tem conhecimento?

      Excluir
    2. O número 1 tem paixão incubada pelo Jader, ou dor de cotovelo pela sua liderança. Pode ser dor de cotovelo de fracassado. Não há remédio, infelizmente. O jeito é curtir a dor, que deve incomodar muito.

      Excluir
    3. Ainda tem a cara de pau de dizer que não sabe, a fixação em no barbalhão é por que o mesmo é o maior ***** desse estado. Estás parece o Lula, não sei de nada e não vi nada, por isso é que esse país está a ***** que está, por causa de políticos desse estirpe, ou seja, só incompetentes e que só pensam nos seus bolsos. Se chegarmos nas assembléias deste país e gritarmos ("pega ****, não fica um meu.....")

      Excluir
    4. Tente se acalmar, isso faz mal para o estômago.

      Excluir
    5. Não existe remédios para paixão incubada. Bate um desespero. O amor as vezes transpõe a tênue linha e passa para o lado do ódio.O "caso do 1.C", nem Freud consegue explicar.Ele é um único honesto deste país.O mais sério de todos. Vai receber o Prêmio Curupira.

      Excluir
  2. Só não acreditei na versão de que ele estava fazendo ronda com a capitã da PM, o resto é vida que segue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo por ter se originado nas 11 janelas.

      Excluir
  3. Parsifal,
    Não existiu ronda nenhuma. na verdade, estamos diante de mais um caso de improbidade no governo do Simão "maqueador", uma vez que o delegado Geral, estava utilizando em um lazer e ilegalmente um veiculo locado, que pago pelo contribuinte. Agora a acompanhante é uma capitã da PM de nome Simone, que trabalha no gabinete do comandante geral, realizando serviços administrativos, e que jamais estava de ronda. para comprovar que a versão é mentirosa, basta ouvir todos os policiais civis, que estava de plantão no dia do fato, bem como o Delegado rondante, que é sempre um diretor de Seccional ou de Unidade da policia Civil, e solicitar a escala de policiais rondantes do mês de Novembro/13, aliás essa escala, fica sempre afixada nos quadros de avisos das delegacias. Com a palavra o Promotor Armando Brasil.

    ResponderExcluir
  4. CASAL 20


    Meu Caro Parsifal

    Não sei por que essa equação do assalto não me traz uma igualdade capaz de resistir a uma prova dos nove!

    Por que com tantos veículos oficiais de porte com logomarca queimando diesel qual o motivo que levou o delegado fazer a vistoria em um carro de pequeno porte descaracterizado queimando gasolina destinado a operações camufladas?

    Por que com tantos PMs do sexo masculino capacitados ele estava com uma integrante da corporação do sexo feminino altas horas da madrugada tão despreparada que nem apoio deu na troca de tiros?

    Por que será que os meliantes não perceberam que havia policia no veiculo , pois se estavam trabalhando a policial militar deveria estar fardada ?

    Porque será que o bandido que baleou o policial segundo quem o prendeu passou a arma para o meliante que escapou?

    Por que o policial foi baleado na barriga se a pericia constatou tiros no TETO do veiculo?

    E por ultimo quais delegacias tem um trajeto entre elas que leva ao cruzamento onde ocorreu o tiroteio?

    São tantas interrogações que TALVEZ os policiais estivesse participando de uma película de um gênero para maiores de 18 anos e resolveram colocar uma versão com mais suspense digna de um Alfred Hitchcock!

    ((((MCB))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma maquiagem do governo do maquiador.

      Excluir
  5. Isso ta me cheirando a amor?

    ResponderExcluir
  6. Depois que a capitã apareceu na mídia, ele vai ser morto por morte morrida. Para explicar a patroa que parafuso não é prego.....hum, dá-lhe bronca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Delegado Rilmar é legalmente divorciado, seu ignorante!!!!!

      Excluir
    2. Celso, não é isso que diz o jornal Amazonia. Veja.
      Em nota, ele agradeceu aos colegas de corporação, entidades e à população pelo apoio recebido. "Agradeço, primeiramente, a Deus, aos colegas da corporação, às entidades de classe e à sociedade pelas orações e pelo apoio que tenho recebido neste momento. Também sou grato aos profissionais de imprensa pela seriedade com que têm tratado o caso", disse Rilmar. "Estou fora de perigo e, em breve, voltarei à ativa, pois minha alma de policial está no sangue", frisou.

      Durante o período em que ficou internado, o delegado foi acompanhado pela esposa e pelos filhos, além de receber a visita de colegas.

      De acordo com a assessoria da Polícia Civil, as investigações já foram concluídas, uma vez que o último envolvido no crime, Edivan Luan dos Santos Reis, se apresentou na tarde da última segunda-feira. Mesmo assim, a Divisão de Homicídios tem 30 dias para concluir o inquérito policial.

      Excluir
  7. Já que o delegado, felizmente, não faleceu de bala, pode ir por veneno. Mulher irada e traída é pior que veneno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O delegado Rilmar é legalmente divorciado e portanto solteiro, seu idiota ignorante!!!!!!

      Excluir
    2. é, realmente, uma pessoa que nao sabe que um tal de firmino é divorciado é um ignorante! parabens celso, das 5!!

      Excluir
    3. Em nota, ele agradeceu aos colegas de corporação, entidades e à população pelo apoio recebido. "Agradeço, primeiramente, a Deus, aos colegas da corporação, às entidades de classe e à sociedade pelas orações e pelo apoio que tenho recebido neste momento. Também sou grato aos profissionais de imprensa pela seriedade com que têm tratado o caso", disse Rilmar. "Estou fora de perigo e, em breve, voltarei à ativa, pois minha alma de policial está no sangue", frisou.

      Durante o período em que ficou internado, o delegado foi acompanhado pela esposa e pelos filhos, além de receber a visita de colegas.

      De acordo com a assessoria da Polícia Civil, as investigações já foram concluídas, uma vez que o último envolvido no crime, Edivan Luan dos Santos Reis, se apresentou na tarde da última segunda-feira. Mesmo assim, a Divisão de Homicídios tem 30 dias para concluir o inquérito policial.

      Excluir
  8. Parsifal,
    A tal capitã, é muito bonita, já estou me escalando para fazer rondas com a mesma de madrugada.

    ResponderExcluir
  9. Parsifal,
    Sou seu eleitor a muito tempo, e gostaria que você mandasse um oficio a promotoria Militar, a fim de investigar o uso ilegal do veiculo, que estava a capitã da PM e o Delegado geral. Concordo, que estamos diante de uma situação de improbidade administrativa, já que não existiu nenhuma ronda. Raimundo carlos - Tucurui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Raimundo,
      A Promotoria Militar já está a par do assunto e abrirá inquérito para apurar o ocorrido.

      Excluir
  10. Parsifal,
    gostaria muito que o Delegado Geral, realizasse rondas, em Marituba, a violência, está insuportável. parece que ele só gosta de rondar pelo centro da cidade. nos bairros xiques.

    ResponderExcluir
  11. parsifal,
    na verdade, o governo do Simão Lorota, está quase chegando ao fundo do poço. extremamente avacalhado, ninguém respeita mais nada. o episódio envolvendo o DG, é mais uma prova dessa avacalhação.

    ResponderExcluir
  12. Percebe-se que o Governo Tucano, perdeu a capacidade de mentir

    ResponderExcluir
  13. O Pará hoje é uma terra sem lei e sem governo.

    ResponderExcluir
  14. Parsifal
    Se a versão do governo, for verdade, então, porque o Jatene, não coloca todos os policiais militares, que estão em serviços burocráticos na ALEPA, TCE, TCM, MP, Poder Judiciário, e em vários outros órgãos, para realizarem rondas na região metropolitana. Com certeza, seriam mais de dois mil policiais nas ruas. Que tal, V.Exª, fazer um requerimento ou oficio, endereçado ao secretario de segurança e ao Jatene, solicitando que esses policiais, realizasse as rondas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já fiz isso desde o governo Ana Júlia. No primeiro ano do governo dela tive uma conversa com ela e toquei no assunto. Ela cometeu a besteira de me ouvir e baixou um decreto determinando o retorno de todos os policiais militares ao Quartel: foi um Deus nos acuda e se fosse parlamentarismo ela cairia. O presidente do Tribunal de Justiça, presidente da Alepa, deputados, MPE, TCM, TCE, e os escambau ilustrado uniram-se contra a governador e ela viveu a primeira grande crise do seu governo, que eu ajudei a dissipar na Alepa fazendo pronunciamentos a favor da medida, mas ela não resistiu e abortou a resolução.
      O governador Jatene, mais escolado nisso, resolveu não bancar a solução e eu bati nisso na Alepa em dois pronunciamentos contundentes contra os meus próprios pares que andam com militares a tiracolo.
      Postei o assunto aqui no blog. Infelizmente, é fato, ninguém abre mão de privilégios com canções de ninar. Teria que ter alguém no governo que se propusesse a enfrentar o problema.

      Excluir
    2. Ou seja, a culpa desses policiais não estarem nas ruas não é só do governador, é de deputados, magistrados e até dos policiais, que fazem questão de ficar onde estão.

      Mais uma coisa. O tá difícil acreditar no Diário do Pará. Numa página falava que o Delegado Geral voltava de um ronda nas delegacias quando aconteceu a tentativa de assalto. Era só virar a página que em uma coluna já dizia que ele saía de uma festa na casa das onze janelas. Acreditar no que então.

      Excluir
    3. A versão de que o delegado-geral voltava de uma ronda é oficial, dada pela Secretaria de Segurança Pública e por isso assim foi noticiado pela editoria. As colunas têm informações oficiosas, ou seja, recebe os lado não dito pelo governo, que, algumas vezes, acaba sendo o verdadeiro.
      A leitura crítica de qualquer matéria, em qualquer veículo de informação, é importante para que não se conclua algo de forma equivocada. Sempre procure mais de uma veículo para se informar. Não se trata de acreditar nesse ou naquele, mas de saber colher os fato e tirar as suas própria conclusões.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.