21/12/2013

Iasep esclarece sobre pagamentos

Shot006 

A Coordenação de Comunicação do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará – Iasep, sobre a postagem “Papai Noel Iasep”, enviou ao blog a nota explicativa abaixo transcrita:

“O Iasep concedeu abono salarial aos servidores ativos, que estão no órgão cumprindo jornadas que algumas vezes excedem o horário normal de trabalho, para poder atender as 240 mil vidas do plano e pagar os mais de 575 serviços em saúde. Justifica-se ainda o benefício pelos 4,9 milhões de procedimentos em saúde realizados pelo plano em 2013, configurando um aumento de 27% em relação ao ano anterior (como cirurgias, consultas, exames e serviços odontológicos).

A fonte para o pagamento do referido abono é nomeada “folha”. A fonte para o pagamento dos serviços em saúde é “custeio”. O pagamento do abono foi feito através de processo legalmente justificado, concedendo benefício aos servidores que atendem ao plano de saúde do estado. Servidores que, como reconheceu o Ministério do Trabalho, estão com sobrecarga na jornada diária, motivo pelo qual o Governo do Estado irá a realizar concurso para a contratação de mais servidores.

Quanto ao pagamento dos prestadores de serviço em saúde, o Iasep torna a esclarecer que o pagamento deste e de outros planos de saúde é feito três meses após a realização dos serviços em saúde. Portanto não há que se falar em atrasos “de três meses” aos credenciados. Todos os prestadores de saúde conhecem essas regras contratuais e sabem que esse prazo é necessário para que o plano audite as contas de mais de 400 mil procedimentos em saúde realizados mensalmente e tramite os 575 processos de pagamentos.  Reza o contrato que o pagamento deve ser feito 60 dias após a fatura, que é entregue no mês seguinte ao mês trabalhado. Os pagamentos do Iasep são feitos conforme o cronograma de repasse das secretarias e demais órgãos do Estado.”.

7 comentários:

  1. Coitadinho do IASEP. Tão inocente. Nada a ver com o abono nem com o pagamento, pouco e após a auditagem. O problema é justamente o contrário. Pagar, para poucos, muito e/ou sem auditoria.

    ResponderExcluir
  2. Parsifal;

    É difícil de entender como a necessidade de horas-extras (um pagamento extraordinário) seja compensada com um abono salarial generalizado a todos os funcionários. Se todos fizeram o mesmo número de horas extras, o pessoal de atendimento ao usuário trabalhou de portas fechadas. Conta outra Márcio! Diz que você está tentando 'aliviar a barra' do teu chefe em proximidade de eleição que a gente acredita. E os cheques-moradia? Já começaram a fazer a farta distribuição pré-eleitoral?

    ResponderExcluir
  3. Tres meses continua um excesso de tempo. Tem de ampliar a rede e pagar valores descentes aos prestadores, além de aumentar as cotas de consultas, principalmente para idosos e crianças. já era pra ter acontecido esse concurso, que pelo visto vai acabara esse governo e não vai acontecer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas na administração anterior, pelo que sabemos e, muitos médicos também falam, os procedimentos eram pagos com 30 dias após a apresentação dos custos dos procedimentos e auditoria, foram ampliados, em muito os serviços, odontológicos é um deles, o Instituto tinha credibilidade, com superávit de quase 10 milhões, e agora, os procedimentos são pagos com 90 dias, os médicos estão se descredenciando, e tem se um rombo financeiro enorme. Como explicar?

      Excluir
  4. Qual o fundamento legal do abono, seja o do Iasep, o da Polícia ou do TCE?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho em mente o número das leis que autorizam os abonos respectivos, mas não é possível concede-los sem autorização legal.

      Excluir
  5. O pres. Kleber Miranda irmão do presiente da alepa marcio miranda, aquele que se diz arrojado e competente n° 25.123, tentou explicar mais não convenceu, não se pode generalizar a todos a gratificação de hora extra, pois hora extra para ser pago tem que ser justificadamente comprovado e seria impossível que todos tivessem a mesma jornada de trabalhos iguais, essa declaração por si só ja comprova a improbidade ,conf. o abuso de autoridade em véspera de ano de eleição para cooptar votos pra quem mesmo? vossa excelencia marcio miranda , crime eleitoral e pode esperar esse dep. dessa vez vai cair por abuso de poder econômico e etc, ou eu vou mudar de nome, vou pegar ele nessa eleição, em eleições passas o mesmo teve problema na prestação de conta e um certo otário o ajudou a escapar agora não vai ser diferente com otário ou sem otário vamos enquadra-lo, é só verificar a prestação de conta do mesmo e vão achar a artimanha usada, mais vamos ver se a ratoeira agora não vai funcionar. que venha 2014 !!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.