13/11/2013

Fala Sabato Rossetti

Shot010

Reporta a jornalista Ana Célia, que assina “A Perereca da Vizinha”, que o advogado Sabato Rossetti ajuizará “todas as ações possíveis, cíveis e penais, contra Antonio Armando, João Salame e o advogado dele, Inocêncio Mártires”.

> Por que Antonio Armando não usou o prestígio para si mesmo?

Sabato desqualifica as acusações: “Ele (Antonio Armando) cita fatos como se fosse o maior interlocutor do TRE. No entanto, ele teve o diploma de prefeito de Marituba anulado pelo TRE, em decisão unânime. Se ele tivesse toda essa articulação que diz ter, teria usado em benefício próprio”. Há sentido nesse exercício de destituição.

Reporta a jornalista Ana Célia que “Sabato já procurou a Polícia Federal, para depor no inquérito que apura o caso, e que já ajuizou interpelação para que Antonio Armando esclareça as declarações.”.

> Todos têm participação

Na minha opinião, todos têm participação nessa história: o Antonio Armando, que fala isso; a pessoa que gravou e o advogado, que divulgou”, afirmou Sabato, opinando que os motivos da “fantasia” de Antonio Armando era tomar dinheiro de João Salame. O nome de Sabato seria citado para dar confiabilidade na trama.

> Falsos interlocutores

Ouve-se, de quem navega essa cabotagem, que há falsos interlocutores de magistrados que vendem o que não podem entregar, apostando em um resultado favorável da lide para ratificar a “interlocução”. Quando o resultado é contrário, devolvem a “facilidade”, muitas vezes em prestações obtidas de outrem que lhes caem no golpe. Seria Antonio Armando um dos exemplares da citada espécie?

Sugere Sabato, à “Perereca da Vizinha”, que no script da conversa, Salame parece induzir Antonio Armando a fazer as declarações: “Salame o instiga e me parece até jogo combinado”, declara.

> Interposições sugeridas

Comenta-se nas rodas jurídicas e togadas, a respeito do episódio, que o advogado de João Salame, Inocêncio Mártires, teria dado publicidade à gravação com a intenção menos de denunciar as suposições gravadas e mais para prejudicar Rossetti e sua banca. Mártires nega veementemente a suposição.

> Filho de calabrês

Sobre o beijo que, por suposto, teria prometido a Antonio Armando (na gravação, Armando narra que, após um resultado favorável que ele tinha providenciado, Sabato declarou que iria beija-lo), Sabato encarna o espírito da Calábria: “Não tenho vocação para beijoqueiro. Axi! Sou filho de calabrês!

Para ler a postagem de Ana Célia clique aqui.

8 comentários:

  1. como diria cazuza: "pra que mentir..."

    ResponderExcluir
  2. Parabenizo a coragem do Prefeito Salame e do seu ADVOGADO INOCÊNCIO, peço a DEUS que dê SAÚDE, INTELIGÊNCIA E TRANQUILIDADE , pois a batalha vai ser ardua e longa, a sinalização disso é a nota da AMEPA, que ataca o prefeito como se ele não tivesse o direito de mostrar como age uma MAGISTRADA, como se lá sou houvese santos, pessoas ilibadas,serias e honestas, mais registro. que o castigo de DEUS ele parece que tarda, mais imagine nós se não tardace como estariamos eu, vc ,nós..., se o castigo fosse estantanho, não teriamos tempo de pedir perdão, já seriamos cinza.
    Pois bem esse Sabatto é tão disimulado e debochado que nessa mesma entrevista diz que nunca ouvira falar em venda de sentença, ora fala sério está chamando todos nós de trouxa,oatario ..., esse cara tem que levar uma surra,pra respeitar nós paraenses, espero que a OAB TOME PROVIDÊNCIAS, POIS ATÉ A PRESENTE DATA NÃO SE MANIFESTOU...
    Salame vai virar HEROI NESSA ELEIÇOES DE 2014.


    ResponderExcluir
  3. O Sabato, como bom advogado que é, que nas eventuais acões a serem interpostas por ele, cabe a exceção da verdade.
    Se há uma calúnia, que é imputação falsa de um crime a alguém, deve-se facultar a quem a proferiu que demonstre que tal fato é verdadeiro. Há, como bem disse Magalhães Noronha, um interesse social em que não fique impune o autor do crime, donde a admissão da exceptio veritatis.

    ResponderExcluir
  4. Diante de todas essas acusações gravíssimas feitas contra os juizes do TRE, ainda não vi nenhum dos magistrados envolvidos, salvo o juiz federal Ruy, dar as devidas explicações à sociedade, já que são agentes públicos seria dever de oficio. Somente uma nota da associação do magistrados cujo teor soa como corporativista. Estranho, muito estranho!

    ResponderExcluir
  5. João Salame ate hoje não citou os nomes dos veriadores que supostamente recebiam mensalinhos, na camara Municipal. Resultados todos estão lhe apoiando.

    ResponderExcluir
  6. Julinho de Adelaide14/11/2013 06:37

    Começou com Salame, apareceu uma personalidade calabresa de grande inocência, devem encher uma linguiça armando para ganhar um tempo, e quando não tiver em quem meter o chouriço, quem responderá será um simples sujeitinho que come sanduiche de mortadela...

    ResponderExcluir
  7. O que se fala nos bastidores da Justiça paraense em relação a venda de sentenças por juízes "nem todos", sinceramente, não me surpreende.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.