06/11/2013

De anônimo para Simão Jatene

Shot002

Comentário na postagem “Professores acampam na Alepa e só saem depois de recebidos pelo governador”, lista pontos que podem ser usado pelo governo do Estado para pagar os salários retroativos devidos aos professores, sem romper o limite prudencial da folha: 

1º- Devolver o pessoal cedido(requisitado) de outras esferas de governo, empresas públicas e etc. com ônus para o Estado. Em 2013 o governo já teve que devolver quase 3 milhões aos órgãos de origem desses servidores;

2º- Substituir servidores que possuem somente cargos em comissão por servidores efetivos que recebem somente 80% do D.A.S.

3º- Diminuir o número de Assessores. Quantos são somente na casa civil?

4º- Diminuir o número de secretários especiais e extraordinários. Alguém sabe qual é a função desses?

5º- Fazer uma auditoria na folha e divulgar o resultado para a população, demonstrando objetivamente a real situação do gastos com pessoal do estado.

Ou seja, o anônimo quer que o governo faça algo muito além das suas possibilidades: a coisa certa. Mas milagres acontecem…

10 comentários:

  1. Sugiro que o Jatene exonere pelo menos 70% dos 14 mil temporários que oneram a folha de pessoal.

    ResponderExcluir
  2. Temos que escancarar essa caixa preta das finanças do governo. Passar o pente fino nas despesas com publicidade, nas ações assistencialistas e na arrecadação das taxa mineral e ICMS. Temos que desvendar para onde estão indo.

    ResponderExcluir
  3. O Pará tem 52 servidores requisitados somente da União. Para ser ter uma ideia MG e SP, dois estados governados pelo PSDB e muito mais ricos, possuem respectivamente 9 e 5 servidores cedidos do governo federal.

    ResponderExcluir
  4. Com o pmdb no governo a coisa vai ser muito,mas muito....pior. não esqueçam que o ali barbalhão quebrou o estado em sua saida em 1994 do governo e de quebra o Banpará e a SUDAM.

    pmdb é pior do que o psdb.

    ResponderExcluir
  5. E os professores sera que estao ensinando principalmente os concursados

    ResponderExcluir
  6. E os alunos, conseguem aprender? Imagine uma de aula as 3 da tarde numa sem ar condicionado com 40 alunos, bebedouro quebrado.... a realidade... a ideia da greve é uma faca de dois gumes, mas os professores querem um ambiente melhor para os alunos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engana que eu gosto, se os professores conseguirem trocar de carro todo ano eles não estarão nem aí para os alunos. Essa é a verdade!

      Excluir
  7. Se depender do alex fiuza e da alice viana, os professores não avançarão nas reivindicações econômicas. O Próprio Alex disse que o estado tem dinheiro, mas a negociação estanca num orçamento apertado. Além desse quadro o governo está reduzindo o orçamento do estado desde 2012.
    O governo tem rever o orçamento para 2014, retirando privilégios e gastos desnecessários como despesas com pagamento das OS que administram os hospitais regionais e com outras terceirizadas, despesas com publicidade, com ações assistencialistas tipo Propaz e com dezenas de milhares de temporários e DAS.
    Tem de rever o modelo burocrático de elaboração do orçamento, que não tem participação popular e dos servidores. Afinal de contas, quem é que elabora esse plano?
    Tem de prestar contas públicas do que arrecada e gasta, o que tem dificuldade em fazer.
    Parece que só deputados e a pressão popular e sindical poderão mudar esse bendito orçamento, pois se depender desse governo a tendência será reduzir cada vea mais os recursos de valorização dos servidores públicos.

    ResponderExcluir
  8. Égua, o Jatene escalou duas vezes o alex furula pra negociar com manifetantes. Primeiro foi com os artistas rebelados e agora com os professores. Atuou que nem atacante do remo, foi só chute pra fora, não acertou um no gol. Ei jatene, troca os teus jogadores, pois do jeito que tá não vai ganhar uma.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.