29/10/2013

Governo do Estado turbina a campanha do PSDB em Palestina do Pará

Palestina do Pará, com 6.125 eleitores, representa apenas 0,12% do eleitorado do Pará, mas o Governo do Estado despejou lá uma espécie de comandos em ação, para impedir que o candidato do PMDB vença a eleição suplementar no próximo domingo (3), que escolherá o prefeito municipal, em virtude da cassação da ex-prefeita, do PSDB.

O candidato do governo, desde a semana passada, revira a cidade com o comando enviado pelo Estado: ao arrepio da legislação eleitoral, as máquinas abrem ruas e fazem asfalto em um frenesi que seria ótimo se não fosse mera peripécia eleitoral e não incorresse em conduta vedada.

Shot005

Como o Ministério Público, ultimamente, incorre em sério problema de ótica, o candidato da oposição apelou, ele mesmo, para a Justiça Eleitoral e ingressou com uma Ação Cautelar de Busca e Apreensão do maquinário.

É a velha tática eleitoral de estabelecer uma sinuca de bico em quem não conta com o afago oficial: se as máquinas trabalham influenciam o voto de quem precisa da providência, se o eleitoralmente prejudicado faz cessar a providência, o eleitorado que se estava servindo amua-se e ameaça votar contra quem parou a obra, ou seja, se correr o bicho pega e se ficar o bicho come.

Campanha é assim mesmo: as regras bastam-se ao papéis. No chão batido, onde a palha da cana voa, quem for podre que se quebre. Ocorre, amiúde, todavia, que o podre vem a ser quem patrocina o arbítrio.

Foto: Junior Oliveira/Diário do Pará

27 comentários:

  1. Parsifal se exirte ai arrepio da lei eleitoral, o que dizer dos discursos de campanha que vcs fizeram aque no ginasio a fazeendinha, denigrindo politicamente o governador Simão Jatene. Sem falar no programa eleitoral do Elder na radio club todos os dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure outro tipo de conduta que, quem sabe, você acha. A crítica política pode ser feita em qualquer tempo, em qualquer lugar e em quaisquer meios de comunicação, desde que não se use a estrutura pública para tal.
      A Fazendinha não foi paga com dinheiro público. Nem eu, nem o Hélder, fomos a Marabá custeados pelo governo e o programa de rádio do Hélder não é pago pelo governo, assim como dezenas de outros programas de rádio que criticam, alguns elogiam, o governador todos os dias.
      No caso de Palestina há um calendário eleitoral em curso (quando o período vedado pela Lei Eleitoral chegar, o Hélder terá que deixar o programa de rádio) e as máquinas que estão abrindo ruas e fazendo asfalto estão sendo pagas pelo Governo do Estado, o que é conduta vedada.
      Mas, como eu afirmo no final da postagem, campanha é assim mesmo e quem for podre que se quebre. O problema é que o crime eleitoral está sendo pago com o meu, e com o seu dinheiro, que são recolhidos através de impostos.
      Para você, pelo visto, não há problema, para mim, se eu pudesse escolher, a parte da malversação tucana do dinheiro público na campanha da Palestina, iria para o magrelo.

      Excluir
    2. A falta de conhecimento ou cultura pode ser relevada de atitudes daqueles que nada sabem e procuram ficar silentes. Beócio é aquele que nada sabe e quer demonstrar conhecimento, meu caro anônimo nº 1. Apenas para clarear sua mente, o tucano mineiro pré-candidato a presidência da república acaba de estrear um programa de rádio denominado “Conversando com os mineiros”. Ligue-se em uma rádio mineira e fica lá inebriado com o canto da sereia. Não achando correto entre com uma representação no TRE-MG ou no TSE.

      Excluir
    3. Esta é a famosa "farra do boi" eleitoral dos que nada fizeram e agora querem demonstrar serviço esbanjando o nosso suado dinheirinho.

      Excluir
  2. Obrigado meu deputado por suas esplicações politicas, quanto a mim fico muito grato em saber que meu imposto estar levando qualidade de vida a muitos municipios empuerados, e que a estrada PA150 via alça viaria ja não é mais a vergonha de se chegar a Belem, o povo do Sul do Para agradece, a meu vó ta falando que quimou muita camisa de linho em uma tal Maria Fumaça, e sempre ficavam na mesma pensão que seu avó ficava quando tinham que descer pra pegar os barcos em um estaleiro em Mocajuba.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é nosso eterno dilema: a moral bipolar que portamos e a ética de conveniência que aturamos, ou seja, quando somos os beneficiados, mesmo que as coisas estejam sendo feitas de maneira ilegal e criminosa, nós aceitamos e aplaudimos, mas quando os mesmos erros e crimes são cometidos sem tiramos proveito disso, repudiamos.
      O Brasil precisa resolver esse impasse que há muito existe, para poder passar para um patamar mais aceitável democraticamente.
      Ou instauremos a moralidade ou nos locupletemos todos.

      Excluir
  3. Pergunta para o próximo ENEM. A quem é atruído no Pará o slogam : ROUBA, MAS FAZ?

    ResponderExcluir
  4. Parabéns deputado pela postagem. Estive em Palestina no comício do dia 19/10, quando Você também estava lá. E ontem a noite via no Facebook, infelizmente, pessoas dizendo que o magrelo não queria o bem da cidade. Sem defender partido A ou B, sem querer sem PROS ou CONTRAS, o fato é que essa "atuação governamental do estado" é pura obra eleitoreira. Qual a razão de não ter ido antes? E se as obras já estavam programadas, qual a razão de não esperar mais uma semana, quando o pleito eleitoral já terá acabado? (Ulisses Silva Maia)

    ResponderExcluir
  5. Deputado Parsifal Pontes, todos quando possuem tal ferramenta agem da mesma forma, por isso a política é desprezada neste País. Por isso que a imprensa avacalha a política. É tudo jogo de interesses. Duvido se qualquer outro no pode agiria de forma diferente. Sempre é assim, quem está no comando, quem controla a máquina faz esse tipo de coisa e quem não está critica mas faz a mesma coisa se estivesse no poder. Ética? Que ética? Na política? Isso existe Deputado? Me poupe!! Moralidade? No Brasil? Todos nós sabemos que isso não existe e está longe de existir. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu jamais falei que existe. Ao contrário, afirmo que precisamos escolher o que que queremos, afinal, somos um país que caminha para a maturidade democrática e não pode haver democracia madura ao arrepio do Estado de Direito, que são as normas que todos devemos cumprir. Se nos conformamos em não cumprir normas, cobramos o cumprimento delas quando na oposição, e descumprimos elas quando estamos no poder, e todos aceitam que assim seja, então vale a segunda opção: vamos todos roubar juntos, que é para ninguém ficar de fora da festa.

      Excluir
  6. Respondendo ao anonimo que se referiu a farra do boi, com certeza ele mora ai na capital, e nunca precisou esperar por duas ou tres horas em uma fila de balça, depois de uma sofrida viajem de Maraba ao Arapari, nada contrar quem fez, podia ser governo do PMDB, ou PSDB.

    ResponderExcluir
  7. Duas Coisas , a motoniveladora (Patrol) da foto tem no seu front escrito "TERRA SANTA" , O grátis de 10 dias será pago em parcelas nada módicas em 4 anos!

    ResponderExcluir
  8. Meu amigo anonimo das 23,56 quero falar a vc que eu prefiro ser, uma metarmofose ambulante, do que ter esse comhecimento sobre tudo.
    Apenas pra clarear sua mente, não comheço a cultura dos, Morros e montanhas, pois nascir nas barrancas do tocantins, não vou ouvir radio mineiro se no meu PARÁ tem é os monte, quanto suas outras palavras dificil, irei recorrer ao velho Aurelio pois a muito tempo terminei o GINASIO, mais não se esqueça que o que entra na urnas eletronicas eleitorais é: VOTO e enquanto isso o meu é igual ao seu.

    ResponderExcluir
  9. os pmdbista querendo da o velho exemplo faça o que eu falo mas naõ faça o que eu faço,so pra dar um exemplo o eduardo da machado, hoje prefeito de santana foi por muito tempo assesor de gabinete do ex prefeito barbalhinho em ananindeua,o povo daquela cidade pagou mais de 200 mil reais em salarios e bonificaçaõ pra um cidadaõ de santana que naquela cidade nunca trabalhou,pois o mesmo ficou em santana fazendo politica plos longos 2 anos,conseguindo ganhar a prefeitura pra o pmdb,quanto ele ta devolvendo pros barbalhos? so deus sabe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na política, e nem na Terra, não há santos, pois eles todos estão no céu, e alguns até compraram a santidade pagando simonias, mas vou lhe dar uma ótima oportunidade de ganhar um dinheiro. Com a certeza que você afirma o que escreveu, deve estar com o contra-cheque ou a portaria na mão. Leve um dos dois no meu gabinete na terça-feira próxima e sairá de lá com o mesmo valor que era pago ao Eduardo por mês, pela prefeitura de Ananindeua.
      Se não tiver isso, considere - se um mentiroso.

      Excluir
    2. veja pra quem cabe o adjetivo a mim mencionado,DIARIO OFICIAL DE ANANINDEUA DECRETO 31 DE MAIO DE 2011;o prefeito de ananindeua resolve nomear EDUARDO ALVES CONTE para exercer o cargo de assesor tecnico,codigo DAS-4,lotado no gabinete do prefeito a contar de 1 de junho de 2011.portanto pra manter a sua palavra deves depositar na minha conta o que a prefeitura de Ananindeua pagou ao machadaõ do pmdb.

      Excluir
    3. Está escrito: "Com a certeza que você afirma o que escreveu, deve estar com o contra-cheque ou a portaria na mão. Leve um dos dois no meu gabinete na terça-feira próxima e sairá de lá com o mesmo valor que era pago ao Eduardo por mês, pela prefeitura de Ananindeua.".
      Aguardo você na terça-feira, quando poderei conferir o pagamento e passar-lhe, se for o caso, o valor de um mês do salário recebido".
      Estou no plenário a partir das 10h e terei prazer em atende-lo e pagá-lo, caso tenha a cópia de um dos dois documentos.

      Excluir
  10. O seu PMDB comandado pelo Pai e Filho (atualmente) fazia muito disso nas décadas de 80 e num período menor nos anos 90. Quero ressaltar que nessa época o filho era uma criança. O hoje criança virou homem político astuto e milagreiro dos eleitores desesperançosos ou quem sabe daqueles das bocadas palacianas do tempo do Pai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E podemos, então, porque Caim matou Abel, continuar matando a tudo e a todos que não há problema algum? Vamos instaurar a moralidade ou roubar todos juntos? Pelo jeito você prefere a segunda opção.

      Excluir
  11. Querido Deputado o programa de rádio do Hélder não é pago pelo governo do Estado, mas em compensação foi com o dinheiro surrupiado do povo paraense anos atrás e até hoje ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Destilar calúnias de forma anônima e irresponsável é facílimo. A usar o seu modo, eu posso repetir exatamente o que você escreveu e só trocar os nomes que vai dar no mesmo. Inclusive posso dizer a mesma coisa de você, pois, de repente, você é filho do Jatene, ou do Almir, ou do Alacid, ou do Guilhon, e assim vamos até o primeiro governador geral da província.

      Excluir
  12. É verdade Deputado, primeiramente, enquadre a Justiça Federal, Estadual. Ministério Público Federal e Estadual, etc... etc... e até mesmo Vc. que anos atrás como Eu foi crítico dessas Barbalhidades no Pará. Não sou filho de nenhum desses citados por Vc. mais teria orgulho de ser. O seu candidato ao governo não tem um baita orgulho do Pai? Quanto ao anonimato, infelizmente, é assim, quantos roubam na surdina ou no anonimato?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não estamos tratando de providências da Justiça, pois até que haja sentença transitada em julgado sobre mérito, constitui calúnia e difamação propagar como verdadeiros notícias criminis narradas em peças processuais. E não há ação alguma na Justiça afirmando que o Programa do Helder está sendo pago com "dinheiro surrupiado do povo paraense anos atrás e até hoje ...".
      Se a sua desculpa para praticar crime de calúnia no anonimato é que outros roubam no anonimato, isso pode ser entendido por mim que você, quando tiver a oportunidade, no anonimato, fará o mesmo.
      Quando eu critiquei o Jader, e quando critico qualquer um, não é no anonimato e respondo pelos meus atos.

      Excluir
  13. Bom Deputado tá certo, certinho, não tem nada contra os Barbalhos na Justiça no STF, enfim, mente todos caluniadores; Folha de São Paulo, Veja, Liberal, etc, etc, etc... Só quem fala a verdade é o Diário do Pará de seu chefe. Todo o Pará sabe das astúcias dos Barbalhos. Mas Vc tem muito mais razão quando fala que o Programa do seu candidato não tem nada na justiça, ora é lógico a forma foi outra. Político bom é quem ostenta patrimônio, de que forma? rsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, com atenção, a resposta. Lá não está afirmado que não há ação na justiça. Está escrito que enquanto não houver sentença transitada em julgado não há crime provado e é crime de calúnia afirmar como verdade o que ainda é objeto de ação judicial em andamento. Os jornais, que são precavidos, não afirmam, apenas noticiam que há uma ação, o que é jornalisticame correto. E o responsável pelo que está no jornal é o editor, e não um anônimo.
      Você está afirmando, anonimamente, que o programa do Helder é pago com dinheiro público, subtraído do erário paraense e com tal afirmação você comete dois crimes: a Constituição garante a liberdade de expressão, mas veda o anonimato e isso,além de crime é imoral, pois pressupõe tocaia. E não há uma só ação na justiça acusando o Helder, e nem o Jader, de custear o programa do Helder com dinheiro público, mesmo advindo de ações passadas, portanto, você comete crime de calúnia.
      Mas fique tranquilo, isso é apenas para demonstrar o que eu lhe disse antes: é facílimo acusar os outros da forma que você faz, pois basta escrever o que quiser, pois a tocaia livra a todos da responsabilidade.

      Excluir
  14. Deputado Parsifal o Sr falou tudo "é a velha tática eleitoral" que o PMDB usou muito quando estava no poder. Tática mais recente ainda quando o ex-alcaide Helder se reelegeu e também tentou a mesma prática sem sucesso na eleição de seu candidato em Ananindeua.

    ResponderExcluir
  15. Deputado Vossa Escelencia tambem fez muito isto na Cidade de Tucurui tentando se reeleger a Prefeito, mas vc é tao ruim que nunca foi reeleito e atualmente tucurui vira as costas a ti pois o povo aqui nao votará mais em politicos da sua categoria feia

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.