16/09/2013

Quem tem o carrão de sena da “Efeito Dominó”?

Shot017

Depois de uma longa temporada de convivência entre o jogo do bicho e os órgãos do Estado (governo, polícia e MPE), não se sabe porque mudou o humor e levou-se a cabo a operação “Efeito Dominó”, que prendeu, na sexta-feira (06.09), os capi da contravenção no Pará.

A prisão, que durou uma semana, tende a ficar apenas no foguetório. Alguns mais afoitos, por detrás das bancas, afirmam que as motivações da operação foram políticas, e tudo não passou de um freio de arrumação.

> Arrumando as bancas

Os fatos demostram que o objetivo da “Operação Dominó” não foi derrubar a contravenção, pois a atividade continua pelas esquinas da capital. As escaramuças, ao que parece, foram para arrumar outra coisa e não para virar as mesas.

> Legalização do jogo do bicho

A rebordosa ressuscita a discussão sobre a legalização do jogo de azar. Os defensores argumentam que o Estado ganharia, pois o jogo do bicho arrecada, em Belém, R$ 1 milhão por dia em mais de mil pontos de apostas. Para executar a empreitada, o jogo do bicho “emprega” 3 mil pessoas na capital.

Shot015

Como a atividade não paga - pelo menos formalmente - nada ao Estado, e o exército de cambistas não tem direito trabalhista algum, os bicheiros tocam uma das atividades mais lucrativas do planeta.

Portanto, é hipocrisia, ou um grande negócio para as autoridades do Brasil, manter essa atividade criminalizada, pois para que ela seja exercida na ilegalidade, uma enorme rede de corrupção precisa ser alimentada.

Talvez os beneficiários dessa rede de corrupção é que não têm o menor interesse em legalizar a atividade, pois, dessa forma, perderão o carrão de sena que lhes cabe.

29 comentários:

  1. Parsifal, parece que a Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense, do Luisinho Drumond, cujo filho comanda o jogo do bicho em Belem, que foi patrocinada pelo Jatene, não repassou a cota-parte da lavagem do dinheiro. Daí a fúria. Lá pelas bandas do TJE o natal vai ser dos bons! Pois os habeas corpus para soltura de graúdos custa caro.

    ResponderExcluir
  2. Parsifal;

    Caso seja possível, agradeceria se você fizesse um post detalhado sobre esta decisão (ou quase isso) do STF em reconhecer o direito de indenização de candidatos aprovados e classificados em concursos público para o número estipulado de vagas, e que depois não são nomeados pelo poder público, pelos motivos que todos sabemos. É verdade que poderão pleitear na justiça indenização correspondente ao salário que deixaram de receber durante todo o tempo em que foram esquecidos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é verdade que os concursados não nomeados poderão pleitear na justiça indenização correspondente ao salário que deixaram de receber pela não nomeação, pois é a nomeação, e somente ela, que estabelece o vínculo empregatício.
      A decisão do STF apenas garante ao concursado aprovado, que esteja dentro do limite de vagas declaradas no edital, o direito de ser nomeado.

      Excluir
    2. Parsifal;

      Ok. Peço mais um favor, uma apreciação desta notícia: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2013/09/13/stf-julgara-se-cabe-indenizacao-por-demora-em-nomeacao-de-concursados/

      Excluir
    3. Trata-se de recurso da União contra decisão do TRF1, que decidiu, in abstrato, o direito à indenização que, em tese, seria os valores que deveriam ser percebidos pelo concursado não nomeado.
      A decisão do STF, que teve repercussão geral, no entanto, limitou-se a declarar o direito da nomeação, não havendo menção à indenização.
      O STF, agora, deverá, em data ainda não definida, decidir, também com repercussão geral, a questão da indenização.
      Não creio que isso procederá da forma como está posta (o valor do salário que deveria receber, multiplicado pelo tempo que não recebeu), pois, como alega a União em peça recursal, isso seria enriquecimento ilícito, pois não houve a efetiva prestação do serviço. Creio que o STF deverá ficar em um termo que não extrapole tal limite legal, o que poderia ser, por exemplo, a devolução corrigida, e mais um valor a ser apurado, pelo dano moral, do que o aprovado despendeu para fazer o concurso.

      Excluir
  3. Parsifal;

    Jogo é uma dessas coisas que nunca me viciaram. Chego a passar 3-4 anos sem fazer um - mesmo tendo sonhado com seis dezenas que ainda não foram sorteadas, e que me foram entregues por alguém em sonho, dentro de um iglu de juncos em chão de terra quente. Sinto muita pena de quem se diverte perdendo dinheiro para um esquema viciado, cujos números são provavelmente "colocados" e não sorteados. Ainda lembro o finado Eloy Santos fazer apelos pelo programa de rádio, para que 'soltassem' determinado bicho. Contudo o jogo do bicho preenche a mente de milhares e milhares de pessoas e em respeito à democracia, acho que poderia ser legalizado.

    ResponderExcluir
  4. Pela "entrevista" que o Simão deu à TV pública-privada, hoje pela manhã, chegamos à conclusão que o governador deixa de ser apenas "lorota" para que seja acrescido o termo "digital". Assim sendo passa, a ser chamado de Simão Lorota Digital.

    ResponderExcluir
  5. População paraense agradece de coração a grande participação (a maior parte) do Governo Federal, através da presidente Dilma Roussef na construção e inauguração da nova Santa Casa.Desta forma estamos sendo justos.Por outro lado devemos alertar para que ninguém, abane com o chapéu dos outros.A gratidão também deve ser norma dos homens públicos que praticam a ética na política.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando falou do saneamento de Marabá foi a mesma coisa , o dinheiro usado é federal e ele falou como se fosse dele a secretaria disse que ia inaugura um prédio mais ele só iria funcionar depois de vinte dias para limpeza do prédio e transferência dos medicamentos do prédio vizinho isso é uma verdadeira união de duas coisas que faz a marca desse governo enrolação e preguiça.

      Excluir
  6. Beirando ao cinismo a arquitetada e financiada pelo erário a "entrevista" do Simão Lorota Digital.Chega a dizer que o Estado está preparando o sistema de saneamento da cidade de Marabá. Qualquer cidadão menos avisado sabe que este programa de mais de 100 milhões de reais pertence ao Governo Federal.Sobre a saúde aproveita para proteger a sua filhinha sobre o tal de Pró-Paz, que cheira a um programa altamente eleitoral. Continua falando sobre o seu governo como se estivesse começando, quando todo mundo sabe que já está no final. Só fala sobre projetos e planejamentos e nunca em nenhuma execução. Invocou até um possível financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento no valor de 200 milhões de dólares para alavancar a educação no Estado.Sempre fala sobre a falta de recursos federais, mas o pouco que está sendo feito no Pará está vindo através de verbas da União.O recurso do Tesouro Estadual neste momento está servindo apenas para publicidade deste governo Digital.

    ResponderExcluir
  7. Só existem dois interessados na ilegalidade do jogo do bicho. Os políticos e os grandes bicheiros. Os primeiros contam com o caixa 2 a cada eleição e os capos seguem lucrando e lucrando com um jogo que além de ilegal é fraudado, ou alguém acredita na seriedade de alguma coisa neste país.....só rindo mesmo...os caras fraudam bolinhas oficiais na frente da tv e de milhões de testemunhas (visto a máfia dos anões que esquentava dinheiro na loteria)....imagina um sorteio que deve ocorrer em algum porão carioca...kkkkkk...e agora controlado por computador....só brasileiro mesmo!

    ResponderExcluir
  8. jogo, prostituição e maconha!! o brasil é o país da hipocrisia...imagina o quanto essa trinca arrecadaria e desonareria a população??!!aaaa, alegam os opositores: são formas de lavar dinheiro! lavar dinheiro?? coloque fiscalização pesada em cima e pronto ou quer pior coisa pra lavar que fazendas, artes, futebol etc... quem quiser jogar, transar ou fumar é só ir na esquina...e sem pagar imposto!!

    ResponderExcluir
  9. Interessante a postura de "papagaio de pirata" da ex-governadora Ana Julia por ocasião da nova Santa Casa, que foi iniciada durante o seu governo, assistindo aos proselitismos do Simão Lorota Digital, que não empolga e nem engana mais ninguém.Peroração requentada da época de campanha eleitoral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo.apenas acho que o Lorota, armou uma arapuca para o PT, ou mais especificamente para a ex governadora.Ao fazer o convite para a sua presença, massageou o ego da petista para amenizar qualquer crítica a sua gestão.No momento do seu discurso deveria convida-la para ficar ao seu lado como demonstração de sua participação. Pelo contrário ficou lá atrás dos tucanos e quando queria aparecer esforçava seu pescoço entre os ombros dos que estavam na frente.O governador aproveitou para desancar o governo federal que fica com mais recursos financeiros do que estado e municípios.Não foi um discurso de inauguração, ficou mais para um discurso de palanque eleitoral.

      Excluir
    2. O "embromation" do Simão Lorota.Não fala de execuções (nem pelas feitas por grupos que todo dia assassinam cidadãos paraenses). Terminando o governo e ainda falando de promessas.Não responde às denúncias e índices negativos em relação a todos os estados da Federação.Teve grande oportunidade para responder sobre a aplicação de 33 centavos em investimentos para cada paraense ao dia durante o ano.Preferiu demonstrar arroubos de coragem para os que publicaram um estudo oficial.Para deleite de alguns tucanos emplumados (os mesmos de sempre)programados para fazer claque de auditório.Demonstração alegórica de coragem de um governador que não pode mais participar de eventos populares, sob pena de receber ruidosas vaias. A falácia agora só serve para plateia selecionada pelos áulicos do governo ou através da mídia comprada.Em público, jamais.

      Excluir
    3. Gargalhadas sonoras e repetidas em restaurante sob o comando do "cap" dirigente de órgão de comunicação.Já todos sob o descontrole etílico se contorciam quando por diversas vezes o "chefe" da mesa repetia "o macaquinho está amestrado". E continuava dizendo que "ele agora está nas nossas mãos" e ainda "ele vai ter que nos obedecer",depois de algum tempo descobrimos que tudo aquilo era sobre o "lorota".

      Excluir
    4. Corre nos bastidores da política:que a ex-governadora foi estimulada pelo Puty para se fazer presente no teatro da inauguração.

      Excluir
  10. O grupo de mídia que faz parceria pública privada com o desgoverno do Estado está exultante com a entrada financeira em seus cofres para explicar o inexplicável da gestão do incrível Simão Lorota Digital.Haja grana!

    ResponderExcluir
  11. Ledo engano de um governador.Pensa que ao inaugurar a Nova Santa Casa,iniciada no governo de Ana Julia, que inclusive deicou recursos garantidos para a conclusão da obra pelo governo federal, vai enganar a população.Montou um palanque político com esta única obra.A mídia a seu serviço se prepara para enganar os incautos. Não há mais jeito a gestão de Jatene consegue superar em matéria de desmantelo o governo da petista.Não existe mais volta nem com super mídia vai conseguir reverter o cáos do seu governo.

    ResponderExcluir
  12. Parsifal
    Vou mandar para vc as fotos que ornamentam a casa do falecido Bosco Moysés em Pirabas. Nelas aparecem se refestelando o Jatene que volta e meia ia buscar um agrado.
    E agora vem posar de arauto da moralidade.
    se vc quiser as fotos eu arrumo para vc.
    e so mandar o email

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passe-me um e-mail pelo link que está no menu no alto da página, que eu responderei com o e-mail para o envio das fotos.

      Excluir
  13. Os bicheiros se deslocaram para a região do Salgado e vira e mexe e o governador Digital passava por lá para pescar peixes e outros "bichos".Virou morcego:mordeu e logo depois abanou.Em Pirabas não precisava pescar há um entreposto de pesca, que era do Bosco.Na mochila vinham peixes e outras espécies mais do que saudáveis.Sempre uma boa pescaria.

    ResponderExcluir
  14. O samba enredo deste ano da Imperatriz Leopoldinense poderia ser:"As piruetas do Simão Lorota Digital desfilam na Marquês da Sapucaí". Na Comissão de Frente: "A Tucanada Emplumada",seria o delírio para a bicharada carioca.E com certeza não daria zebra.

    ResponderExcluir
  15. Uma pena que a Presidente Dilma Rousseff, não tenha vindo para inaugurar a Nova Santa Casa, financiada pelo Ministério da Saúde, que durou 8 anos para o quase término da construção.Nossos sinceros agradecimentos à presidente que muito tem colaborado com o povo paraense. Nossas justas homenagens.

    ResponderExcluir
  16. População deve estar agradecida ao governo federal pelo serviço que está prestando em saneamento através do Ministério das Cidades.Qualquer outra manifestação é usurpação ou falsidade ideológica.Pode também ser falta de ética na política.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em tempo a população referida acima é a da minha querida Marabá.

      Excluir
  17. Nos quatro cantos da cidade de Belém, está sendo anunciada mais uma denominação ao Simão:"Governador 33 centavos"

    ResponderExcluir
  18. A falsidade continua no uso do nome do ex governador Almir Gabriel.Tentativa de golpe com homenagem não sincera. Querendo usar o prestígio do falecido governador, na tentativa de melhorar o seu péssimo conceito junto à população paraense.Seus marqueteiros tentam usar discurso parecido ao shakespeariano de Marco Antonio junto ao falecido Julio César em seu velório.Muito fraco o desempenho do ator.Um verdadeiro canastrão global.

    ResponderExcluir
  19. Minha gente, quem conhece o sistema diz que essa operação ocorreu em virtude de uma falta de acerto da cúpula do Parazão com a SEGUP. Segundo informes, um suposto emissário saliente do gov, vendeu uma "garantia" de sossego aos contraventores que não podia entregar, dispensando o tradicional pedágio que os delegados recebiam...só que parece que esqueceram de combinar com os russos...e os nossos valorosos delegados resolveram mostrar aos bicheiros com quem tem que acertar pra trabalhar em paz...com a POLÍCIA!!! Entendido??

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.