08/08/2013

Repassar hospital público para OS é privatização

Shot029

O governador está equivocado: qualquer ato de concessão, permissão, terceirização, autorização ou o que o valha, é uma espécie do gênero privatização.

Não é o pagamento do serviço que caracteriza se um bem ou serviço está privatizado. A Cosanpa não está privatizada, mas o usuário paga para receber os seus serviços. Se a definição do governador fosse verdadeira o Estado teria que fornecer água de graça.

O equívoco conceitual equivale a afirmar que gatos não são felinos.

> Privatização material e formal

A privatização, seja ela material ou formal – no caso das OSs ela é formal, pois não há transferência patrimonial; diferente da venda da Celpa, uma privatização material, pois houve transferência de patrimônio – não deve ser vista, a priori, como prejudicial. Em algumas ocasiões ela melhora a prestação do serviço, mas privatizar não é sinônimo de melhorar.

> Sem fins lucrativos…

No caso das OSs, sempre critiquei o processo pela forma e não pelo conceito. Não me quedo à falácia do franciscanismo que elas pregam e, por conveniência, alguns acreditam: entidade sem fins lucrativos é a Fundação Bill e Melinda Gates, que tem bilhões de dólares em caixa, doados pelos próprios bilionários mantenedores.

No Brasil, o “sem fins lucrativos” é engodo legislativo e manobra contábil, pois tudo o que sobra depois da aritmética, chamem como queiram chamar, de fato é lucro. Ademais, os diretores dessas empresas não têm a capacidade de se alimentar por fotossíntese e eu não conheço nenhum que pertença à Ordem dos Frades Menores Capuchinhos.

> Construam hospitais com recursos próprios

Se a Pró-Saúde, ou quem a valha, quer gerir hospital com dinheiro público que construa um hospital, ofereça os serviços ao Estado e receba por eles, como fazem muitas outras empresas de saúde.

Pegar um hospital no qual o Estado investiu R$ 100 milhões, mudar-se para dentro e receber, adiantado, para prestar o serviço, mais que uma privatização, é uma simbiose com a proporção maior do benefício ficando com a locatária.

> Precarização dos hospitais da administração direta

Ainda, não é correto dar à benção às OSs com a novena inteira e dedicar aos hospitais da administração direta apenas um tento do terço, pelos mesmos serviços.

Agindo assim, a ladainha de que os serviços prestados pelas OSs são melhores que os oferecidos pelos hospitais da administração direta transforma-se em uma reza desonesta, porque dispensa a relatividade que deveria ser emprestada à proporção.

36 comentários:

  1. Parsifal essa foi brilhante! valeu pelos esclarecimentos.




    Reginaldo

    ResponderExcluir
  2. prezado Parsifal,
    hoje o melhor hospital público do pais fica no interior da Bahia, administrado pelo novo-antigo aliado do seu PMDB:o PT. Na minha vã ignorância o que a população precisa de verdade é de hospitais públicos funcionando com eficácia. Se geridos por OS ou por funcionários públicos tanto faz.
    Mas já que o sr levanta a bola do assunto saúde, responda aqui pra nós: quando o PMDB tomou conta da Sespa, no governo do seu novo-antigo aliado petista quantos novos leitos construiu no Pará? nenhuma nova unidade.ZERO! Deputado, sei que deve ser difícil atirar pedras numa vidraça quando se está dentro de um partido que nunca teve nenhum projeto pro país. Mas não se engane.Seu bom portugues não consegue esconder seus paradoxos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não poupo o PMDB nos seus erros e nem me poupo nos meus. Portanto a sua asserção comigo não tem razão alguma e não passa de exercício de insatisfação com o que leu, sem saber desconstituir o que está escrito.
      Fui ferrenho crítico dos dois secretários de saúde do governo Ana Júlia que ela alardeava ser da cota do PMDB. Sempre deixei claro que nenhum dos dois era indicação do partido: um foi acertado direto com o deputado Priante, outra foi nomeada direto por Ana Júlia e ambos eram golpeados por mim semanalmente na Alepa porque eram um zero à esquerda na Sespa, como um zero à esquerda é o atual secretário de Saúde, que não passa de um fantoche nas mãos de uma dupla lá aboletada.
      Ainda, a postagem não faz crítica a números hospitalares, ou intui comparações a quem construiu mais leitos ou não (Você está totalmente desinformado a respeito disso: o governo do PT, ao qual eu sou critico até hoje, construiu mais de 200 leitos na Pará).
      A sua colocação, além de desfocada é descabida. Verifique se você está comentando a postagem certa, pois nessa missa você está de costas para o altar e sem terço na mão para ao menos uma Ave-Maria.
      O meu português não é para esconder coisa alguma: é para revelar e discutir.

      Excluir
    2. Pois bem. aqui está posta um discussão entre uma PSDBISTA E UM PMDBISTA, pegando esse ganja com devida vênia as vossa excelências, acho que está na hora de trocarmos tudo que ai está, e pode esperar é o que vai acontecer!!!!!!!!! feliz 2014, a vcs.

      Excluir
    3. o Sr está faltando com a verdade,mas darei chance pra que o sr comprove sua mentira. Elenque aqui onde foram estão os 200 leitos que o PMDB/PT construiu. O sr é bom de retórica para quem não conhece por dentro os números da saúde pública. O seu governo com o PT foi o maior fracasso para o Estado em Todos os tempos. Então quem manda no PMDB é o priante??ora me compre um bode. A Sespa era do PMDB do seu comandante Jader Barbalho, Deputado.

      Excluir
    4. Você está muito valente e mal-educado para quem não tem sequer coragem de assinar o que posta. Tente manter a compostura e destitua-se de ofensas gratuitas: quem perde a tramontana perde a razão.
      Em primeiro lugar: não tenho a menor intenção em advogar o governo da Ana Júlia, pois continuo com a mesma opinião sobre ele.
      Em segundo: nunca houve um governo PT-PMDB. Houve um governo PT-PSB e hoje há um governo PSDB-PSD (o vice-governador, oriundo do PPS, assinou a ficha do PSD na última sexta-feira).
      O PMDB fez parte da base aliada de ambos.

      Relembre que o governo Jatene inaugurou, dias antes de terminar o seu mandato em 2006, o prédio do Hospital Regional de Santarém e deixou por terminar (90% das obras prontas), os hospitais de Altamira, Redenção, Breves e Tailândia.
      Em junho de 2007 a governadora Ana Júlia "reinaugurou" o hospital de Santarém, acrescendo, efetivamente 100 leitos ao sistema. Depois entraram, efetivamente, em operação, os hospitais regionais de Breves (50 leitos), Altamira (70 leitos) e Redenção (70 leitos). Isso é somente o atacado, pois no varejo foram acrescidos leitos em vários hospitais de menor porte.
      Não, não vou lhe comprar um bode: não presenteio pessoas mal-educadas. Não é o Priante quem manda no PMDB, mas ele sempre se articula, em todos os governos, tanto estaduais, quanto no governo federal, em separado da sigla partidária.
      No governo Ana Júlia ele "negociou" diretamente a Sespa com a governadora e depois do fracasso que foi o seu indicado lá, a governadora nomeou diretamente quem ela quis.
      Se você nasceu e se criou sendo comandado por alguém, guarde para si o recalque, ou tente resolver isso com ajuda psicológica: é natural, hoje em dia, frequentar esses profissionais.

      Excluir
  3. Caro Deputado....
    Brilhante análise.
    Mas faço duas perguntas que talvez você não posso responder: Se a SESPA tem profissionais (administradores, economistas, assistentes sociais,....) que foram aprovados e classificados em concursos públicos por que não são lotados na "Nova" Santa Casa para fazer a gestão da mesma? Ou os profissionais da Pró-Saúde são melhores do que os do Estado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O governador, na mesma ocasião em que fez a afirmação acima, disse que não passaria a Santa Casa à OS. Quem sabe ele chamará os concursados.

      Excluir
    2. Parsifal;

      A situação da Nova Santa Casa permanece um mistério. Ninguém foi contratado até agora - faltando 3 semanas para a inauguração do novo prédio - portanto ninguém foi treinado; e os contratos da maioria dos temporários atuais vence em novembro próximo. Chamar concursados me parece coisa que o PSDB detesta fazer. Ou vão desembarcar um trem de novos contratados no dia da inauguração, ou permanecem os atuais por um período extra, além de dois anos, coisa que o PSDB também poderá fazer. Não descarto a possibilidade de uma OS assumir.

      Até agora é um hospital dentro de outro, com todas as possibilidades de funcionar agregado ou separado; capaz de ampliar a oferta de serviços de média e alta complexidade em obstetrícia de gestantes de risco e UTI Neonatal; que poderá resgatar alguma coisa deste enorme atraso em que se encontra o estado do Pará. Não se viu até hoje nenhum evento preparatório para o que poderia ser uma administração diferenciada - digna de uma obra "de primeiro mundo", incrustada num hospital de terceiro. Talvez isso não seja realmente necessário, na visão do governador Simão Jatene.

      O governo concentra todos os mistérios e todos os poderes de decidir o futuro, não muito diferente de tantos casos Brasil afora, como aquelas 70 ambulâncias novinhas compradas pelo governo do Rio de Janeiro, deixadas ao sabor das intempéries e dos gatunos, até que se resolvesse - ano que vem - quem seria "merecendente" (assim dizia inesquecível Odorico Paraguaçu) de ser brindado com uma dessas teteias; certamente em função das conjuminâncias políticas de 2014.

      Excluir
  4. Parsifal, este negocio de concurso para preenchimento de vagas em serviço publico é a maior roubada para qualquer Governo. O pessoal depois de aprovado não quer saber de trabalhar com raras excessões e por cima só querem saber de grevar. Penso que o melhor para todos é mesmo alguma ong comandar os hospitais. Talvez o que falte é uma fiscalização séria nestes hospitais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sou contra OSs no serviço público de saúde, desde que elas arcassem com os custos de construção e equipamentos dos hospitais.
      O servidor público relapso é aquele não fiscalizado, pois allegislação tem regras e regulamentos para isso. O problema é que o governo (todos) não fiscaliza e nem faz planejamento de gestão funcional.

      Excluir
    2. Entao quer dizer que o pessoal da Yamada, do Lider do Formosa não grevam?

      Excluir
  5. Parsifal: tu continuas arrogante, prepotente e burro, sem mencionar tuas outras "qualidades", como teu caráter (sic), seriedade (sic), etc. Isso é uma discussão de dois imbecis - tu e o Jatene -, o que, aliás, não é nenhuma surpresa para quem os conhece, principalmente quem convive com os dois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parsifal, muito prazer, sou advogado, engenheiro, filologista, doutor em direito constitucional, prefeito duas vezes, duas vezes deputado, ex-presidente da FAMEP, da Umes, ex-secretário geral da Abrap, membro do Conselho Fiscal da CMN, membro do Conselho de Cidades do Brasil, defensor público licenciado, segundo vice - presidente do PMDB-PA, membro do diretório nacional do PMDB, líder do PMDB na Alepa, membro da Mensa International (a Mensa só aceita como membros pessoas com QI acima de 150. A média mundial é 90. O seu, pelo comentário, deve estar abaixo da média).
      Vou parar por aqui, porque o currículo é longo.
      É você, quem é mesmo?

      Excluir
    2. Tome um calmante, volte ao limite aceitável e não escreva em maiúsculas e os seus comentários serão publicados sem problemas.

      Excluir
    3. Deputado,
      Com essas credencias a vaga de Chefe da Casa Civil do futuro governo Helder já é sua.

      Excluir
    4. Deputado, faça o concurso da SEFA estao abertas as inscricoes. Com toda essa sapiencia, uma vaga e sua.

      Excluir
  6. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk pqp nunca votei em ti parsi aki em tuc city,mais os municipes daki sabem perfeitamente de suas ilibadas qualidades e graus de intelectualidade,o anônimo8 de agosto de 2013 11:55 bem q poderia dormir sem esta kkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Pode ser gerido pelo poder público, poder privado. Eu só quero é ser bem tratada como fui no Metropolitano. O que não ocorreu no PSM da 14, quando fui atropelada por um motorista embriagado (filhinho de papai).

    ResponderExcluir
  8. Herodes de Tucuruí,faltou isto aqui no teu curriculum. Rs.
    Lembras disso:
    Parsifal Pontes e Cláudio Furman são acusados de sonegação.
    A Procuradoria Regional da República da 1ª Região denunciou o deputado estadual do Pará Parsifal de Jesus Pontes (PMDB) e o prefeito de Tucuruí (PA), Cláudio Furman (PTB), por sonegar contribuição previdenciária de servidores municipais. A divida adquirida, segundo o Ministério Público, ultrapassa os R$ 33 milhões.
    A valor refere-se ao período entre 2000 e 2007, época em que o deputado estadual e o ex-prefeito estavam no comando do município.
    Pontes e Furman ainda são acusados pela Procuradoria de não terem prestado informações relativas a servidores e prestadores de serviços autônomos que deixassem clara a origem de todas as contribuições previdenciárias devidas pelo município. Para o procurador regional da República Ronaldo Albo, o objetivo da omissão de informações era suprimir ou reduzir a contribuição social.
    A denúncia aguarda agora a decisão do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região). Caso sejam condenados, os acusados poderão cumprir pena de dois a cinco anos de reclusão.
    A reportagem não localizou o ex-prefeito nem o deputado para comentarem o assunto na tarde desta terça-feira (06).
    (Fonte: Folha on Line).

    Seguinte: **** de um curriculum ,com QI de 150(também com Ali Barbalho do lado até eu,rs) e lamentavelmente,um ***** ******. que lastima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O teu alter ego lá em cima, calculei eu, teria um QI abaixo da média, pois os termos do comentário me levaram a intuir isso. Esse ego de agora, o teu, deve estar abaixo do dele, pois sequer comentário de manu factu consegues fazer, mas demonstrastes que tens, pelo menos, coordenação motora suficiente para tabalhar com as teclas Ctrl+c e Ctrl+v do teclado, o que equivale ao QI de um simio resus cruzado com um mico leão dourado, ou quem sabe, um macaco prego, pois não resististe a teclar indecências no final.

      Excluir
  9. A MADRE VIRA SANTA E AS OSs RELIGIÃO!

    Caro Parsifal

    Como tem passado vossa nobre pessoa, espero quer sobrevivas as cargas dos tresloucados que recebes de minuto em minuto no teu espaço informativo! ( To me mijando de rir)

    Tenho uma pergunta bem simples, privatização e ou não ato ou efeito de privatizar? Caso seja, privatizar e ou não passar para domínio de empresa privada o que era do poder do Estado? Caso seja a tal transferência de gerenciamento priva o estado de gerir o que é dele!

    Segundo ponto o que é remuneração? Remuneração não é aquilo que é dado como retribuição por um serviço ou favor? Caso seja e as tais OSs sejam remuneradas, mais uma vez notamos que a historia não é bem assim!

    Tomarei por base uma beata que devera ser canonizada chamada Madre Tereza de Calcutá, pois ela quando construía sua carreira de futura Santa “Madre Tereza” se dedicava a saúde dos mais necessitados, mesmo tendo seu caixa abarrotado pelos mais diversos ricos filantrópico com fama de mau , tipo Jean-Claude Duvalier ditador do Haiti ou James Keating, nebuloso investidor do mercado imobiliário em seus hospitais ( ela se dedicava só em construir) além da falta higiene crônica, ausência de equipamentos básicos para os cuidados prestados, seu tratadores sem treinamento também por isso não tinham qualificação, doenças graves eram tratadas com analgésicos do tipo Paracetamol e as seringas eram lavadas com água fria de torneira para serem reutilizadas!

    Ora se uma ganhadora do Premio Nobel da Paz que fez carreira pra santa tirava a negrada das ruas para não morrerem sofrendo dor ao relento e as colocava em seus hospitais para morrer sem dor e abrigadas o que podemos esperar de uma organização sem fins lucrativos como a santa e trilhando o mesmo caminho?

    Nesse caso podemos dizer que a OS aqui fará o papel de Madre Tereza de Calcutá e o governador Jatene o dos provedores ou estou completamente louco?

    No acima exposto existem duas coincidências, nem o governador se trata nos hospitais da rede publica do estado dando preferência aos privados paulistas ou os da America do Norte nem a santa não se tratava quando estava doente em hospitais da sua rede e sim nos top de linha nos EUA e Índia!

    A segunda coincidência é que os provedores tanto da Madre como das OSs seus nomes começam com a letra “J” Jean, James e Jatene!

    Dessa vez, dispensarei a piada no final porque os comentários ainda me fazem rir, são feitos por verdadeiros habitantes de uma hinterlândia na área da saúde bucal!

    Distinto Parsifal tens vontade de uma beatificação em nome do PMDB, caso tenhas fala com o Ganzer que ele está em linha direta com o Papa Francisco para trazê-lo na época do Círio!

    E pensar no que perco por às vezes passar dias sem entrar nos blogs!


    ((((MCB))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo MCB,

      Como diz o Macaco Simão: "nós sofre, mas nós goza".

      Excluir
  10. Jatene e Zenaldo: dois mentirosos compulsivos. Irresponsáveis que vivem de propaganda enganosa. Sucateiam os serviços públicos de saúde, com o objetivo de criar na sociedade uma falsa percepção de que o serviço público não funciona, o que abre caminho para a privatização desses hospitais, disfarçado como terceirização, que nada mais é do que um esquema velado de doação dessas unidades pra empresas de pessoas ligadas ao PSDB e partidos aliados. No atual desgoverno, Jatene já repassou mais de 170 milhões de dinheiro público (tem dinheiro do SUS?) para as “Organizações Sociais” desses tubarões, o que acaba diminuindo o investimento na área de saúde pública, precarizando a sua qualidade, pois ao invés desses recursos serem investidos na melhoria da infraestrutura, na compra de medicamentos e contratação de mais profissionais por via de concursos público, é utilizado apenas para o pagamento de salários e custeio de mão de obra de médicos, que geralmente é mais cara, mas nem sempre com uma qualidade superior, pelo contrario, como revelam a constantes reclamações dos usuários. Já os demais funcionários recebem péssimos salários se comparados aos do serviço público. Parte do lucro acaba sendo investido em outros negócios (quem duvida que não sejam empregados em lojas de grife nos shopping, restaurantes e bares de luxo, concessionárias de veículos, Motéis, Fazendas, paraísos fiscais, clinicas particulares, etc.), o que gera mais lucro, sendo divididos entre tubarões, lobistas, políticos e as remoras. Não nos esqueçamos dos investimentos nas campanhas eleitorais, já que a correia de transmissão tem de estar funcionando sempre. Se houvesse uma poderosa mobilização social juntamente com entidades públicas sérias, esse Jatene já estaria fora do poder e respondendo na justiça por vários crimes contra a população. Lembremos apenas de um: a vergonhosa privataria de CELPA.

    ResponderExcluir
  11. Estamos vivendo uma época de agressão dos liberais da buquesia. É muito importante entendermos o que está acontecendo, e que milagre é esse destas organizações sociais de saúde.
    Terceirização todos nos pagamos aos empresários.

    Mas no momento em que o SUS vive uma fase de descrédito, passa por uma “crise existencial’ criada por anos e anos de descaso e abandono, eis que surge a solução dos problemas, as messiânicas ORGANIZAÇÕES SOCIAIS DE SAÚDE ou OSS”.
    Repentinamente o SUS se torna a galinha dos ovos de ouro. A burguesia e o capitalismo operando milagres
    Passados mais de 20 anos, o SUS é um sistema consolidado, com ampla rede de hospitais espalhados por todo o país, unidades básicas de saúde , o programa saúde da família, os agentes comunitários de saúde e uma imensa DISTRIBUIÇÃO de remédios distribuídos gratuitamente.
    Apesar da universalidade do acesso ao SUS ser direito de todos, infelizmente na prática a teoria é outra. Hospitais superlotados, filas para consultas, para cirurgias, para exames, desespero, dor e sofrimento. Para quem trabalha no sistema, faltam materiais básicos, equipamentos, condições laborais dignas, estrutura física e principalmente falta gente. Uma das principais reivindicações do USURIO é que seja pelo menos atendido e dos trabalhadores da saúde é a de que MAIS RECUSOS HUMANO PARA

    Penso que o governo que entrega para Oss seus hospitais,ele esta dizendo publicamente que não tem em seu governo pessoas competente para gerir .o que é uma vergonha.Será que os donos desta oss vivem de doações são franciscanos?

    ResponderExcluir
  12. anônimo de 8 de agosto 16.33 você levou sorte que não estava superlotado,se não teria morrido na porta do metropolitano e não entrava.
    Vamos pegar, por exemplo, que um Estado X terminou de construir um hospital, vai inaugurá-lo e entregar para uma OSS Y administrar.

    Uma das características destes hospitais é que eles atendem nichos específicos, como por exemplo, este hospital pode ser só de transplantes, ou só ortopédico/trauma, infantil.

    Dificilmente são hospitais gerais, ou com um número maior de referências.

    Vamos supor que este hospital tenha como referência somente atender pacientes com câncer.

    Na hora de estabelecer o contrato a secretaria determina quais e a quantidade de atendimentos a serem realizados.

    Nesse caso hipotético fica determinadado que o hospital deverá ter que internar pelo menos 400 pacientes mês. Em seu ambulatório terá que realizar 1200 consultas especializadas mês. Terá também que realizar 2000 sessões de quimioterapia mês. Fica acordado também que assim que assumir, a OSS terá que adquirir um equipamento que realize radioterapia (sem licitação). Depois fecha as porta quando atingir sua capacidade acordada.enquanto que o publico não fecha as portas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse anônimo não levou sorte ele não esteve lá. o prof. dele é JATENE E ZENALDO, então vc vai entender o quanto está preparado para mentir, são exímios professores e possuem um legião de seguidores, mais vamos respeita ló um dia a casa cai pros MESTRES e sua LEGIÃO.

      Excluir
  13. Mas os defensores das políticas liberais têm argumentos que tentam justificar a implantação das OSS. Por exemplo, só pode ser candidata à OSS empresas sem fins lucrativos. Veremos. kkkkkk

    ResponderExcluir
  14. Parsifal, vc é impagável. Só faltou dizer que foi ajudante de pajé. kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é que eu me esqueci. Eu fui ajudante de pajé! No boi "Terror do Norte", do saudoso Fulgêncio, lá em Tucuruí, há uns 40 e tantos anos. Fui também sacristão, D. Pedro I nas representações escolares da Semana da Pátria, ajudante de canhoneiro na marujada, mestre de cerimônia de circo (um circo que nós inventamos na beira do igarapé Santos, depois que um circo de verdade passou pela cidade): dê uma lida aqui para ver minhas aventuras como mestre de cerimônia de circo. E muito mais coisas. Como eu disse lá em cima, o currículo é longo...

      Excluir
  15. o chefaõ do pmdb depois de atiçar a sua, matilha no governador,fica na espreita,louco pra por a maõ grande nos cofres do estado.acorde deste pesadelo deputado,. exemplos com o pmdb no maranhaõ e rio de janeiro,nos eleitores naõ vamos colocar uma raposa felpuda dessa pra tomar conta do puleiro.

    ResponderExcluir
  16. Parsifal, há tempos nao acessavasua pagina. Vc seguramente é o orgulho dos paraenses como exemplo de blogueiro. A leitura de suas noticias sao gostosas e nos traz a compreensao de forma simples. Suas comparaçoes da realiadade fática seriam cômicas, obviamente, caso nao fossem reais. Continue assim, pois mesmo sendo partidário, o que é reiteradamente ratificado por sua excelência, isso, nem de longe lhe tira a imparciliadade de escrever aos seus eleitores apartidários como eu, uma noticia séria e comprometida com a verdade. Obrigada deputado.

    ResponderExcluir
  17. Chefão da quedrilha pmdb,queres dizer,ô das 22:18.

    ResponderExcluir
  18. as OSS é essa a forma do PSDB governar veja no Pará foram eles que comesaram com as OSS E EM SÃO POULO TAMBEM. ATE AGORA O GOVERNADOR NÃO DISSE PRA QUE VEIO

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.