22/08/2013

Marituba é o município com o pior IBEU do Brasil

Além do Pará ter caído oito posições, de 2003 a 2013, no IDH-M, e abrigar o município com o menor IDH-M do Brasil (Melgaço), abriga, idem, o município com menor Índice de Bem-Estar Urbano (IBEU) do Brasil: Marituba, na região metropolitana de Belém.

> O pior entre 289 cidades das 15 regiões metropolitanas

O IBEU, coordenado pelo “Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro”, é pesquisado nas 15 maiores regiões metropolitanas brasileiras, e Marituba ficou com a lanterna entre as 289 cidades pesquisadas. Os dados são de 2010, todavia, por evidente, nada mudou, e se mudou foi para pior.

> Alagamentos

Shot004

Em matéria de ontem (21) a “Folha de S. Paulo” reporta que na praça central de Marituba, “área mais urbanizada da cidade, 20 minutos de chuva são suficientes para causar alagamentos, esgotos a céu aberto são normais, e a sujeira é vista nas principais vias”. Isso não é “privilégio” de Marituba: Belém poderia ser encaixada na descrição.

> Sem foco nas horas

Shot005

O fato do Pará amargar índices tão desabonadores, mesmo portando potencial maior do que outros estados que não possuem as mesmas oportunidades, revela um modelo de gestão oxidado, uma classe política que se perdeu na disputa do poder pelo poder e uma inteligência com tromboembolia: perdemos o foco das horas.

Ou o Pará expurga o cansaço e providencia anticoagulantes, ou o hoje que se quer, e o amanhã que se busca, morrerá antes de ontem.

Para ver a lista com a classificação das cidades no IBEU, clique aqui.

8 comentários:

  1. Parsifal;

    [Seção de Classificados do PSDB do Pará]

    "Loteamento Santa Casa: Vende-se"

    Ainda restam três lotes da primeira partilha: o Laboratório Jaime Aben Athar (com convênio garantido por dotação orçamentária muito superior ao que o estado vinha gastando); a rouparia, e a cozinha (altamente rentável). A farmácia já foi vendida.

    O negócio não tem risco econômico, pois será garantido pelo estado não dependendo mais de repasses da prefeitura de Belém (se é que isso algum dia foi verdade e não um grande engano disseminado entre os servidores).

    Servidores insatisfeitos não vão perturbar os novos proprietários, pois quem protestar será afastado da fundação pela Sra Eunice Begot, sem o direito de botar os pés lá dentro por 2 meses, e se insistirem, a segurança contratada tem ordens da presidência para manietar e baixar a porrrada nos inconformados.

    Os interessados nesta barganha devem tratar exclusivamente com o corretor, o turco Simão Robson Jatene, em horário comercial, no palácio dos despachos, situado à Rodovia Augusto Montenegro.

    Registre-sae, publique-se e cumpra-se. Sem escrúpulos, sem respeito à tradição centenária da instituição, sem dignidade, sem um pingo de interesse em manter o compromisso com o ensino superior, a pesquisa e a extensão nas áreas de saúde, nem a pesquisa das patologias regionais, nem com a formação de conhecimento epidemiológico de interesse regional.

    ResponderExcluir
  2. A culpa é do Elivan. Eu sabia que ele não saberia administrar.

    Helder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma, deixe ele tomar posse primeiro. Depois disso, no dia seguinte, ele será o novo culpado, pois democracia é isso: o poder que o povo tem para, de 4 em 4 anos, escolher quem é o culpado.

      Excluir
  3. vc esqueceu de mencionar que das 15 regióes metropolitanas analisadas belém foi a última com notas ridículas!!

    http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/as-metropoles-que-proporcionam-mais-bem-estar-para-populacao#16

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não esqueci. É que deixei a parte de Belém para amanhã de manhã.

      Excluir
    2. Dep gostaria que o sr esclarecesse se na época em que o para e belem eram governados pelo PMDB os índices sociais eram lastimáveis como hodiernamente. Será que a decadência do nosso estado esta irmanada com a do futebol? Grande abraço

      Excluir
    3. Observe que nas postagens sobre o assunto eu não faço referência alguma sobre o partido que governou e governa o Pará na última década, que é exatamente o decênio que o Pará sofreu a mais abrupta queda nos índices do IDH-M, IBEU e Renda Per Capita.
      Quando o PMDB saiu do governo , tanto do Pará quanto da capital, os índices eram bem melhores: o Estado estava em 9o lugar no IDH-M, não tinha o município com o pior IDH-M do Brasil e não tinha a pior Região Metropolitana do Brasil.
      Mas, por favor, não entenda que eu tenha o entendimento de que a culpa é do PSDB ou do PT que governaram o Pará depois do PMDB, em cujos mandatos (o PSDB foi o único partido que governou o Pará 12 anos seguidos: 8 de Almir e 4 de Jatene)houve a degringolada.
      Como eu opino no parágrafo final desta postagem, acho que tudo ocorreu, e ocorre, por uma falência do modelo de gestão centralizada aliada à falta de inteligência nos mais diversos ramos da atividade produtiva do Estado. Ou mudamos isso, investimos em TI e descentralizamos a administração (é impossível administrar o Pará de Belém)ou, desculpe a blasfêmia, se Jesus Cristo se eleger governador e continuar com esse modelo, vamos continuar amargando os piores índices do Brasil, e cada vez mais distantes do que estiver loga acima de nós.

      Excluir
  4. Adicione na nossa coleção o município de Curralinho, pior PIB per capita...

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.