05/08/2013

Dahas Zarur, o honorável provedor da Santa Casa do Rio de Janeiro

O honorável advogado, jornalista e professor Dahas Chade Zarur, 87 anos, entrou na Santa Casa do Rio e Janeiro em 1953 como escrevente. Desde 2004 é o provedor (presidente) da instituição.

A Santa Casa, que até a assunção de Zarur à presidência tinha 766 imóveis, amarga hoje uma combalida situação financeira, inclusive atrasando a folha salarial.

Shot017

A instituição vendeu, nos últimos 20 anos, 42 imóveis. Zarur, também nos últimos 20 anos, negociou 35 imóveis que estão hoje nos nomes do seu filho, da nora e das suas duas netas. Desses 35 imóveis, três deles pertenceram à Santa Casa.

> Apartamento de R$ 10 milhões

Dez dos imóveis pertencentes à prole de Zarur localizam-se no Leblon, onde o metro quadrado chega a R$ 36,6 mil. O apartamento onde Zarur mora, no Leblon, segundo “O Globo” vale “não menos de R$ 10 milhões”.

> Venda irregular de sepulturas

“O Globo” desvelou, em 7 de julho, “um esquema criminoso que envolve a venda ilegal de sepulturas em três cemitérios públicos administrados pela Santa Casa”, onde o metro quadrado de uma sepultura vale R$ 150 mil.

As operações imobiliárias da Santa Casa passam, obrigatoriamente, pelo crivo e assinatura de Zarur, que de simples escrevente da instituição hoje acumula um patrimônio (em nome dele nada há) de aproximadamente R$ 50 milhões.

> Sem ser incomodado

Mas como Zarur, filhos, noras e netas não são e nunca foram políticos, o Ministério Público jamais o incomodou e provavelmente não o incomodará.

Só há uma maneira do Parquet pedir o seu afastamento liminar da presidência da Santa Casa, enquadrar-lhe em mais de 10 tipos do Código Penal, e ele que se vire para provar que é inocente: o carioca eleger Zarur deputado estadual ou federal em 2014.

5 comentários:

  1. Os canalhas também envelhecem.

    ResponderExcluir
  2. Não é so aqui que tem barbalhidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está defasado. Esse tempo há muito passou. O Pará tem uma nova modalidade: a tucanalidade.

      Excluir
  3. Ainda nao entendi porque essa briguinha PMDB X PSDB no estado. Alguen pode explicar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem teses de doutorado em ciência política poderiam explicar a correlação de forças político-partidárias não só no Brasil, mas no mundo inteiro. A política é a mais perfeita tradução das paixões humanas, porque ela revela, acalenta, destrói, constrói, arrebata, fina, gera, administra e corrói todos os sentimentos de um povo. E você já viu alguém dar explicações para as paixões humanas? Política não tem causas: só efeitos.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.