26/07/2013

Ministro do TCU: quando o menos vale mais

Shot005

O funcionário do Congresso Nacional, Raimundo Carreiro, nascido em 1946, aposentou-se em 2007, aos 60 anos, como secretário-geral da Mesa do Senado, com salário de R$ 44 mil.

Mas como ter amigos influentes é melhor que beijo de moça, o senador José Sarney (PMDB-AP) articulou para que o amigo Carreiro fosse aprovado pelo Congresso para ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

> Uma pedra no caminho

Pelo acordo de cavalheiros existente no TCU, Carreira deveria assumir a presidência do órgão no biênio 2017-2018, mas um pedra surgiu no meio do caminho: ele nasceu em 1946 e a compulsória (70 anos) o alcançaria em 2016.

> Sem problema

Carreira não se rogou e resolveu rejuvenescer dois anos: foi até o juiz da Comarca de São Raimundo das Mangabeiras, no Maranhão, e mostrou a sua certidão de batismo onde se lavra em 1948 a sua vinda ao mundo.

O juiz quis mais provas: Carreira levou ao meritíssimo o padre da paróquia com o livro de batismo a tiracolo. O padre, que embora não tenha sido o mesmo da pia, declarou ao juiz que por ali “é comum dar os dados de cabeça" e que os dados da Igreja são "um pouco mais precisos".

> Resolvido

Pronto: o ministro Carreira voltou de São Raimundo das Mangabeiras nascido em 1948, dois anos mais novo e apto a ser presidente da Corte de Contas no biênio 2017-2018, quando terá administrado dois orçamentos de R$ 1,5 bilhão cada e então poderá se aposentar.

Aquele bordão do Tavares, personagem do Chico Anysio, cai bem em sua excelência:

Shot007

13 comentários:

  1. e é sempre ele, o Sarney!

    ResponderExcluir
  2. este devasso,deve ter consultado a cupula do pmdb,pra participar desta mamata.se fosse no mundo esportivo era gato e aguçado pla midia estaria com sua carreira acabada,mas como e na politica ainda vai ser chamado de dr raimundo carreiro..bobre brasil nas maõs destas rapinas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. Se o Carreira fosse um deputado ou senador a imprensa já estaria exigindo a sua renúncia e o MP já teria denunciado por falsidade ideológica.

      Excluir
    2. O MPF já abriu procedimento para investigar as duas fraudes do Carreiro: uma, ao reduzir a idade, para poder votar; outra, ao aumentar de novo a idade, para presidir o TCU. Convém também esclarecer que o processo judicial usado pelo ministro é o que se denomina "justificação judicial", procedimento de caráter meramente administrativo e não contencioso (logo, sem o crivo do contraditório), que o juiz não "julga", apenas "homologa". Quer dizer: seu valor probante é apenas "juris tantum", ou seja, não é indiscutível e pode ser contraditado. Aqui mesmo em Belém uma alta autoridade usou desse mesmo expediente e conseguiu "averbar tempo de serviço" desde quando era um curumim mas já "trabalhando" na empresa da... própria genitora.

      Excluir
    3. Errei. É o contrário. As fraudes do Carreiro foram realmente duas, mas uma foi para aumentar a idade para poder votar e a outra foi para reduzir a idade para continuar usufruindo as benesses do Poder.

      Excluir
  3. Deputado, o Mundico tem a cara do Chico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Eu não tinha percebido.

      Excluir
    2. Verdade, só faltou o Acordeon. Kkkkkkkk

      Excluir
  4. Célio Ramos26/07/2013 09:58

    E eu pensando que era só no Pará ... Oh Brasil pai d'égua !!!!!
    E a múmia tinha razão : Aqui até boi "avua"
    kkkkkkkk !!!!

    ResponderExcluir
  5. No Maranhão os políticos são danadinhos. kkkkk
    O Sir Ney já tomou posse até do Amapá.

    ResponderExcluir
  6. Isto é melhor que cirurgia plástica.
    Esse país não é sério.
    Mais continuarei acreditando

    ResponderExcluir
  7. é.... só acredita o povo do pmdbesta....que ainda tem certeza q vai tirar a sua casquinha rs

    ResponderExcluir
  8. kkkkkkkk!! isso parece piada...que pena!! quem tem razão é papai que diz que o sarney é o "poderoso chefão"

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.