29/12/2011

Deputado João Salame renuncia à vice-liderança do governo

Shot002


Senhor Governador,

A par de cumprimentá-lo, serve o presente para comunicar a Vossa Excelência minha renúncia à função de Vice-Líder do Governo na Assembleia Legislativo do Pará.

Os recentes acontecimentos políticos envolvendo o Plebiscito sobre a Divisão do Estado tornam insustentável continuar nessa função. Não lhe entreguei o cargo durante o plebiscito e no momento imediatamente posterior para não criar nenhum factoide que esgarçasse ainda mais nossas relações. Permanecer na função, no entanto, seria demonstrar apego demais por cargos, o que não coaduna com minha história de lutas em defesa de uma sociedade mais justa e da ética na política.

Nesta oportunidade quero deseja a Vossa Excelência e à sua família um Natal com muita paz e saúde e um Ano Novo repleto de realizações.

Atenciosanente,

JOÃO SALAME
Deputado Estadual


A transcrição acima pousou na mesa do governador Simão Jatene na semana passada, revelando uma indigestão aberta na base política do governo em função da campanha plebiscitária. Outras houve, mas, quem as possui, prefere guarda-las silentes, na tradução daquele dito que a “vingança é um prato que se serve frio”.

Simão Jatene afirmou, no início do disse-me-disse, que se manteria como um “magistrado” na lide, mas, não resistindo aos ataques frontais que passou a receber na campanha de rádio e TV, resolveu tirar a toga e entrar na briga de rua que virou a campanha.

O deputado João Salame (PPS) discordava frontalmente dos ataques ao governador e sempre foi um fiel e irrestrito aliado de Simão Jatene desde a campanha que o elegeu governador pela primeira vez.

Contribuiu decisivamente para a esgarçadura sofrida por Salame o comportamento extremamente arrogante do deputado Zenaldo Coutinho (PSDB) durante os debates televisivos, nos quais bradava que Salame era vice-líder do governo, sub-repticiamente cobrando-lhe subserviência à fala do trono, ao que Salame retrucava ser aliado do governador e não “puxa-saco” dele.

Meu pai dizia: “Deus me livre de puxa-sacos e advogados”.

Acabei sendo advogado, mas, concordo com Salame quanto à primeira qualificação: ser bajulador gratuito não deve fazer parte de relações políticas.

29 comentários:

  1. Desculpe-me mais o raciocínio empregado é contraditório, uma vez que reconhece que os separatistas realizaram "ataques frontais (...) na campanha de rádio e TV" ao governador Jatene, que reagiu, mas atribui tudo isso não ao "equilibrado" João Salame, mas ao "comportamento extremamente arrogante do deputado Zenaldo Coutinho (PSDB) durante os debates televisivos." É claro que o blogueiro pode alegar o que quiser, mas a faltou - e como! - um mínimo de coerência no comentário.

    Aliás, o "equilibrado" deputado João Salame - que só reagiu ao "extremamente arrogante" deputado Zenaldo Coutinho (imagine!!!) - entoru para o anedotário político com aquela divisão do Pará em três fatias de pizza. Pode-se, assim, agregar ao seu notório "equilíbrio" o atributo do "preparo" técnico e político, não é isso?

    ResponderExcluir
  2. O Dep Joao Salame deveria ter entregue o cargo antes dos ataques ao governador Jatene .Dizer que nao concordou e piada pois ele mesme fez ataqes durante os debates. E mesmo um deputado pizza.Ja vai tarde nao vai fazer falta.

    ResponderExcluir
  3. 13:39:00,

    Você interpretou o texto de forma totalmente equivocada. E até mesmo se a sua interpretação fosse correta, não há contradição alguma em se atribuir isto, ou aquilo a determinados sujeitos. Mas, a culpa deve ser minha, pois não devo ter sido claro o suficiente em demonstrar que não estou atribuindo adjetivos a nenhum substantivo: apenas narrando um fato e dando circunstâncias a ele.
    A arrogância do deputado Zenaldo ocorreu muito depois da entrada do governador no debate, e foi um elemento sistematicamente isolado na campanha, pois o governador, quando se manifestou, o fez com extremo cuidado para não ferir suscetibilidades: talvez ele tenha sido, devido a posição que ocupa, o único que não foi mal educado no processo.
    A forma proposta para a divisão não foi criação do deputado João Salame, portanto, se você ainda insiste em tratar a questão como anedota, não cabe a ele ser o sujeito passivo da piada.
    Talvez, se você se despir do ranço que ambos as partes ainda alimentam, possa enxergar o momento político que eu tentei expressar.

    ResponderExcluir
  4. Parsifal, não adianta. Este debate vai continuar, como você diz, mal educado aos extremos. Basta você ler os comentários, que vão se resumir a esculhambar o João Salame. É só isto que o pessoal de Belém tem a nos oferecer: esculhambação.

    Maria Avelina

    ResponderExcluir
  5. acho que como disse o anonimo acima o deputado pizza ja vai tarde.
    foi uma decisão lúcida do deputado e deveria tb montar um negócio no belo monte e abandonar a politica.

    ResponderExcluir
  6. acho que como disse o anonimo acima o deputado pizza ja vai tarde.
    foi uma decisão lúcida do deputado e deveria tb montar um negócio no belo monte e abandonar a politica.

    ResponderExcluir
  7. Parsifal, seria bom que este Deputado que era a favor dos forasteiros, tambem entregasse os cargos que tem. Não é justo depois dele esculhambar com o Jatene ainda ficar com cargos. A sorte desta gente é que Jatene não guarda rancor pois se fosse já teria tirado todas as benesses que tem este seu "aliado". Por outro lado o Governador deveria romper com o PPS e dar estes cargos ao PT que eles topariam votar tudo a favor do Jatene, como exemplo veja os ultimos projetos aprovados na ALEPA com o PT votando com o Governo a troco de poucas moedas de troca. Para sorte desta gente que queria dividir o Pará para terem mais cargos e poderes o atual Governador não quer briga com ninguem ele só quer saber de normalizar as contas do Estado e trabalhar pelo povo do Pará.

    ResponderExcluir
  8. Meu caro blogueiro:

    "Há homens que lutam um dia e são bons.
    Há outros que lutam um ano e são melhores.
    Há os que lutam muitos anos e são muito bons.
    Porém, há os que lutam toda a vida.
    Esses são os imprescindíveis." Bertolt Brecht.

    ResponderExcluir
  9. Meu pai dizia: “Deus me livre de puxa-sacos e advogados”.

    Querido Parsifal, eu diria que "puxa-sacos" são os que fazem da resignação uma opção de vida, enquanto os advogados optam pela habilidade de se indignar.

    Como diria Albert Einstein: "existem apenas duas maneiras de ver a vida. Uma é pensar que não existem milagres e a outra é que tudo é um milagre."

    ResponderExcluir
  10. Já vai tarde,afinal que é esse um!
    que de tão inexpressivo se torna dispensável na esteira dos políticos
    de produção legislativa pífia.

    ResponderExcluir
  11. "O PMDB do Pará abriga uma corja de corruptos." (Deputado João Salame).

    ResponderExcluir
  12. 17:23:00,

    Permita-me discordar do termo "forasteiros". Eu nasci no Pará, filho de pai, mãe e avós, paraenses. Casei com uma paraense filha de pai, mãe e avós paraenses. Tive 3 filhas paraenses. Votei SIM e ainda não mudei de opinião. Ann, minha esposa, votou SIM. Duas das minhas filhas votaram NÃO e todos continuamos nos amando até que a morte nos separe. E, se for mesmo verdade que há vida após a morte, continuaremos nos amando.
    Portanto, este termo "forasteiro" não o adequado para classificar quem pensa diferente: eles apenas têm opinião diferente da sua.

    ResponderExcluir
  13. Elegância nos termos é bom e o povo gosta. Não há razão para ofensas pessoais num debate de idéias.
    A era da truculência e da intolerância já passou.
    Viva a democracia!!!
    Feliz 2012 para todos.

    ResponderExcluir
  14. Tenho dito para alguns, que os verdaeiros paraenses são aqueles que adotam a terra, fincam suas raizes em nossa terra, mas não tem o direto de mudar o nome e a história para satisfazer o seu ego. Devemos acabar com esta bobagem e ser mais inteligentes com o povo do pará o foi, vamos pensar no futuro melhor para todos os que vivem nessa terra abençoada por Deus.

    ResponderExcluir
  15. Muito deputados sempre precisam do poder executivo para se reeleger. Daqui a pouco tem as liberações de emendas, atendimentos de requerimentos, etc. e aí o deputado chateado desculpa tudo. Infelizmente é assim.

    ResponderExcluir
  16. Parsifal. voce como Deputado sabe me informar se este Salame já devolveu os cargos e as vantagens que tinha por ser "lider" do Jatene? Não é justo detratar o Governador e ficar com os cargos que possui por "apoiar"
    o Governo em seus projetos. Este vai ver o que é bom para a tosse se se candidatar a Prefeirura de Marabá. Em Marabá a seus habitantes deveriam saber que com a divisão do Estado somente os politicos é que sairiam ganhando.
    Mais cargos, mais DAS e etc.

    ResponderExcluir
  17. 21:52:00,

    No documento transcrito no início da postagem, o deputado devolve os cargos que foram nomeados a seu pedido.

    ResponderExcluir
  18. O papel aceita tudo que se escreve. Perguntei a voce se ele realmente entregou o pedido de demissão deste pessoal porque quando o PMDB deixou o desGoverno da Ana Julia, quase ninguem entregou o cargo pois a mamata é muito boa, como exemplo do que digo até hoje a maioria dos DAS da COSANPA são de pessoal ligadas ao PMDB e vem desde o tempo da Ana Julia. Este Deputado que foi lider deveria solicitar que seu pessoal lhe entregasse os pedidos de demissão pois não combina esculhambar com o Governador e por cima ficar com cargos para os seus amigos.

    ResponderExcluir
  19. O deputado Salame, apesar da cara de brabo, é gente boa e um cidadão sério.
    Portanto, vai aí uma sugestão : acabado o plebiscito, que tal os políticos que queriam a divisão, pedissem uma audiência ao governador para tratar do presente e do futuro de suas regiões ?
    Com certeza, seriam bem recebidos e ganhariam o apoio popular melo gesto de pacificação.

    ResponderExcluir
  20. Caro Parsifal, agradeço pelo apoio e votação favorável a aprovação da lei de reestruturação do DETRAN, que foi publicada ontem no diário oficial. Em fevereiro de 2012 iniciaremos o debate no parlamento de nosso Plano de Cargos e Salários. Temos certeza que o Sr. estará ao lado dos servidores.
    Feliz Ano Novo.
    Servidor DETRAN

    ResponderExcluir
  21. Acho que o unico motivo para este politico se mostrar tão acído com quem lhe estendeu a mão são as proximas eleições. Não entendo como por interesse escuso e isto é normal na classe politica se traia um companheiro que lhe fez de lider e deu-lhe um caminhão de cargos. O Governador que é gente de primeira qualidade deveria romper com o PPS e dar estes cargos para o PT e ai teria a maioria expressiva na ALEPA. Digo PT porque eles estavam acostumados a ter prestigio e verbas faceis e agora somente no final aceitaram apoiar o Governo em troca de poucas emendas. Não se deve acreditar em quem trai!

    ResponderExcluir
  22. O Dep Salame pode cometer todos os erros que puder, mas essa atitude de deixar a vice liderança foi acertada e prova que ele é homem que acredita no que faz. parabens deputado Salame.
    Nunca votei nele, mas começo a pensar em faze-lo, pois aprovo sua atitude.

    ResponderExcluir
  23. Com certeza o Dep. João Salame fez jus ao apoio que recebeu na sua região e cresceu muito com a posição que assumiu.
    Compreendo a sua renuncia a liderança do go verno, é coerente ao seu trabalho. Nunca votei nele, mas se ele for candidato a prefeito de Marabá terá o meu voto.
    Triste foi a omissão do Dep. Tião Miranda, esse sim, mostrou ser um puxa saco de carteirinha, prepotente e arrogante como o Zenaldo Coutinho que ousou a nos chamar de forasteiros, de esquartejadores.
    Parabens João


    Benedicto Arueira Neto

    ResponderExcluir
  24. Paulo Pereira01/01/2012 08:28

    Caro Deputado Parsifal.

    Sem dúvida nenhuma a atitude do Deputado João Salame o credencia a merecer cada vez mais o apreço dos que sonham com a volta da ética à politica e à sua prática como a arte de servir aos outros e não a si mesmo.Se discorda da atitude do Governador, não pode continuar a ocupar um cargo de confiança dele.Aliás, o Deputado João Salame é o único em Marabá que possui um projeto politico, todos os outros se movem ao sabor dos acontecimentos, são fruto das circunstancias.Ele só necessita libertar-se do apego ao nepotismo e deixar de querer impor a sua mulher como politica.No dia em que ele decidir formar um grupo politico e fazer um projeto para Marabá, eu e muitos, estaremos com ele.

    ResponderExcluir
  25. O que esperar daqui por diante deste politico. Como pode uma pessoa que ganha cargos, verbas, publicidade e poder para defender o Governador e por questão que não sabemos o motivo passa a detratar esta pessoa que fez esta bondade a este individuo. Acho que se ele queria detratar o Governador que entregasse primeiro os cargos, mas entregasse mesmo com os pedidodos de demissão desta gente que tem DAS todos admitidos em troca para defender quem lhe fez o bem e não depois desta traição vir com uma "cartinha" dizendo que rompeu com quem lhe estendeu a mão. Coisas que somente os politicos sabem muito bem fazer e explicar! Se este Salame é de otima estirpe ele deveria postar o pedido de demissão destes seus cabos eleitorais e não vir com esta"cartinha" pensando que todo o mundo é bobo ou leso.

    ResponderExcluir
  26. Não se faz acordo de cavalheiros com quem não é cavalheiro, este é o caso e o Jatene na primeira investida deveria ter colocado este individuo para fora do cargo que ocupava. Como ele representava o interesse do Governo esculhambando com o seu benfeitor. Coisas que somente este Salame pode esclarecer por ter tomado esta posição. No meu entendimento ele deveria primeiro renunciar as benesses do cargo, inclusive com a devolução de todos os cargos que possui e depois trair quem sempre lhe ajudou.

    ResponderExcluir
  27. Deputado João Salame fez seu papel defendeu os interesses dos moradores do Sul do Pará e não teve apego a cargos. Ele é deputado e tem autonomia pra ser independente no seu relacionamento com o governo estadual. Já os demais não posso falar, pois muitos como o senhor Zenaldo adoram se agachar a quem servem. Outra coisa amigos da "Belém e regiao metropolitana que fede" e votaram no plebiscito para continuarem vivendo na pobreza que é essa regiao dai. Ao contrário de voces votamos pela divisão, pois somos ricos em recursos e temos a Coragem de Trabalhamos Coisa que vocês em sua grande maioria não sabem o que é. O Pará sem nós, e sem a nossa produção do Sul do Pará (Carajás) e Tapajós, Belém e regiao metropolitana nao teria os beneficios que possui hoje. Carajas e Tapajós sem nós ainda seria inesplorado. Salame força e não abaixe a cabeça para os coroneis do Pará.

    ResponderExcluir
  28. A totalidade dos comentários elogiosos a João Salame são do seu próprio punho.

    Em verdade se trata de um embusteiro, cuja máscara caiu e já não disfarça suas histórias ou narrações mentirosas.

    Lorota!

    Mentira!

    Intriga!

    Eis aí acima os traços do perfil político do Deputado Estadual João Salame.

    ResponderExcluir
  29. Its such as you learn my thoughts! You seem to grasp a lot
    about this, such as you wrote the guide in it or something.
    I feel that you just could do with some p.c. to pressure the message home
    a bit, however instead of that, this is wonderful blog.
    An excellent read. I will certainly be back.

    Here is my webpage - find out this here

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.