Pular para o conteúdo principal

Jobim protege Lula e desmente VEJA

shot001

Um dos mais experimentados jornalistas políticos do Brasil, Jorge Moreno, ao ler a matéria da VEJA sobre o encontro de Lula com Gilmar Mendes, cassou o anfitrião do affair para lhe ouvir a versão.

Nelson Jobim já revelara ao “Estadão” que esteve presente durante toda a conversa entre Lula e Gilmar Mendes, negando a versão da revista.

> Mera coincidência

Pelo telefone, Jobim repetiu a Moreno o que disse ao “Estadão”, acrescentando que quem tocou no assunto do mensalão foi ele (Jobim), para perguntar a Gilmar Mendes quando o processo seria pautado.

Respondendo a Moreno o motivo do encontro, Jobim afirmou que foi um acaso.

Desde que deixou o ministério, Lula prometia-lhe uma visita e no dia 23 de abril a secretária de Lula, Clara Ant, ligou para ele marcando a visita de Lula para o dia 26. Quando Lula chegou ao escritório de Jobim o ministro Gilmar Mendes, por coincidência, estava lá.

> Voz estranha

Revela Jorge Moreno que durante a conversa notou a voz estranha de Jobim. “Ele estava cumprindo um rito, um protocolo, um dever de anfitrião de evitar mais constrangimento a si e a outros atores do espetáculo.”.

> Contradição

Moreno pondera uma contradição no “depoimento” de Jobim: ele sabia, três dias antes, que Lula estaria no seu escritório, portanto, é muito provável que nada marcasse com Gilmar Mendes, ou marcasse, caso quisesse que os dois se encontrassem.

> Gilmar Mendes confirma

Para concluir a lavra, Jorge Moreno pediu a uma amiga comum (dele e de Gilmar Mendes) que ligasse a Mendes perguntando se era verdade o que a VEJA publicara, ao que Gilmar Mendes respondeu: “Claro que é! Eu mesmo confirmei tudo à revista.”.

> Henry Mencken

É grande a probabilidade de Jobim estar mentindo sobre o fato. Creio nisso pelo simples fato de que eu, para não constranger meus amigos, jamais confirmaria o fato: nem sob tortura.

E como disse o jornalista político do século 19, Henry Mencken, “É difícil acreditar que um homem esteja a dizer a verdade, quando você sabe muito bem que mentiria se estivesse no lugar dele.”.

Comentários

  1. Ô, Parsifal, essa sua camabalhota com as palavras para tentar escapar do tiro no pé que foi a postagem anterior é impagável. Mesmo o Jobim desmentindo a Veja e o Gilmar (esse, o do vergonhoso grampo sem áudio),vc, no finalzinho da postagem, arrumar uma citação de um tal Mencken pra tentar desqualificar o Jobim revela que seu blog está mais para politicagem que para política. Faça o favor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Che,
      Henry Louis Mencken foi o mais influente jornalista da primeira metade do século XX nos EUA. O seu método tornou-se uma das escolas que os cursos de jornalismo ensinam.
      Mencken, “O sábio de Baltimore”, também foi escritor, ensaísta e, sobretudo, um renomado linguista: escreveu o mais completo compêndio sobre a língua inglesa falada nos EUA. O “The American Language”, em 6 tomos é leitura obrigatória a quem se aventura no estudo científico do inglês norte-americano.
      Portanto, Mencken não é um “tal” e sim “O tal”.
      Não tenho mais idade para fazer cambalhotas: escrevo, de forma clara, o que penso e acredito que o ex-presidente Lula fez, e faz, uma tentativa de obstruir a Justiça para ajudar os seus amigos, como milhares de outras pessoas fazem todos os dias.
      Tenho apreço a Lula, mas isso não me cega aos defeitos dele e nem me turva o pensamento lógico para acreditar que o acaso colocou as três personagens em um mesmo recinto, na mesma hora e quando Jobim perguntou a Mendes sobre o mensalão, um olhou ao outro, os dois olharam para o Lula e os três começaram a falar sobre o tempo seco de Brasília.
      Ademais, observe, o desmentido do Jobim foi reportado ao “Estadão” e o “Estadão” é do PIG, portanto, você não deve acreditar no desmentido. Como a VEJA também é do PIG vamos concluir que sequer o encontro existiu, para que você fique satisfeito.
      Sugiro, ao final, que você observe que eu dizer o que penso sobre os fatos da política cotidiana e você não concordar com isso, não remete à distorção textual que você chama de “politicagem”, o que é uma grosseria absolutamente desnecessária.

      Excluir
    2. Che,

      Essa não é do Mencken, afinal eu não sou letrado como o Parsifal, mas o pior cego é aquele que não quer ver. Em você pode colocar óculos de 100 graus que você vai continuar cego para as PeTralhadas.

      Excluir
    3. Parsifal,
      em primeiro lugar, reconheço que errei ao dizer que seu blog está mais para politicagem que para política. DE fato, uma colocação desnecessária. Desculpas pedidas, passo à minha colocação.
      O PIG não é bobo, claro; vez ou outra noticia sem sua contumaz parcialidade. Por outro lado, são incontáveis as vezes em que o PIG todo, Estadão incluso, repercutiram as capas de Veja, baseadas em simples ilações ou encomendadas por tipos como o Daniel Dantas (um homem condenado pela justiça brasileira), sem o cuidado em levantar se os fatos ali relatados tinham conexão com a realidade, em flagrante descompromisso com a devida apuração jornalística. SObre isso, o grampo sem áudio é emblemático. Outro fato emblemático da falta de escrúpulos do PIG é o repasse de dinheiro de propina que outro condenado teria feito ao ministro dos esportes, e Veja estampou e foi seguida pelo PIG inteiro.
      O PIG não é bobo também por enxergar que a Veja está com sua credibilidade pra lá de debilitada: a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, tem provas de uma relação pra lá de jornalista-fonte entre o bicheiro preso e sua quadrilha e a revista. Por fim, vale muito mais a palavra do Jobim, que esteve presente à reunião, que qualquer ilação sobre o que passou na cabeça dos três ao se olharem quando falavam sobre o mensalão.

      Excluir
    4. Che,

      A grande imprensa não chegou onde está por ser "boba": ela defende os seus interesses e usa a informação com a versão que lhe interessa.
      Isso não quer dizer que tudo o que ela publica é inverdade, pois os que a contestam também não são vestais e, vez em quando, são pegos de calças curtas.
      O Gilmar não revelou o conteúdo da conversa, que o Jobim, por motivos óbvios, desmente, porque ele é o maior primor judicial do Brasil, mas porque ele não gosta do Lula e viu nisso uma oportunidade de açoita-lo.
      Isso, ainda, não remete necessariamente a uma conclusão que não houve a conversa da forma como ele reproduziu: eu creio que houve porque sei como essas coisas ocorrem e, adianto-lhe, tal tipo de lobby ocorre todos os dias na justiça de todo o Brasil e Lula o faz em todos os níveis.

      Excluir
    5. É simplificar demais dizer que Gilmar age despudoradamente apenas por não gostar de Lula, além de livrá-lo de suas faltas como ministro do STF. Gilmar, a Veja e a quadrilha de Cachoeira sabem que a CPMI tem artilharia pesada contra todos eles. Gilmar teme a CPMI porque seu comportamente e suas ligações com a quadrilha do bicheiro serão expostas pela CPMI. Com sua permissão, Parfisal, indico uma postagem do jornalista LUis Nassifi´(link abaixo), que relata, em poucas palavras, a ameaça ao estado brasileiro que Gilmar proporcionou. Nada mais, nada menos que o araponga Dadá, homem de confiança de Cachoeira, trabalhou para Gilmar.
      http://advivo.com.br/blog/luisnassif/cachoeira-grampeou-o-supremo

      Excluir
  2. Anônimo por Enquanto27/05/2012 12:16

    Égua!depois de tudo ainda tem gente acreditando em matérias da Veja? Até Steven Spielberg dúvida.

    ResponderExcluir
  3. Deputado Parsifal,

    Convido você para Audiência Pública para debater "O RECONHECIMENTO DE DIPLOMAS DE PÓS - GRADUAÇÃO ADQUIRIDOS POR BRASILEIROS NO EXTERIOR".

    Data: 28 de Maio de 2012 – 14h.
    Local: Hangar Centro de Convenções da Amazônia

    Deputado Eliel Faustino
    Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Saúde da Assembléia Legislativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eliel,

      Agradeço o convite. Se eu chegar à Belém a tempo irei lá.

      Excluir
  4. O ex-ministro Jobim, precisaría ser idiota, para confirmar o teor da conversa de Lula com o Ministro Gilmar Mendes.O ex-presidente da República, não visitaría o escritório de advocacía de Jobim, sem antes marcar data e horário.Jobim, claro, sabedor da visita de Lula, deve ter mandado suspender toda a sua agenda para receber o ex-presidente.Assim sendo não foi acaso ou coincidência na mesma hora e data a também visita de Gilmar Mendes.Com certeza tudo foi combinado para o encontro.O que mudou é que Gilmar Mendes não gostou da tentativa de chantagem de Lula. para pressiona-lo no julgamento do mensalão.

    ResponderExcluir
  5. No governo lulista a chantagem sempre predominou.As "bolsas" familias e outras, não passam de chantagens eleitorais.

    ResponderExcluir
  6. Em 2011, um ano sem eleições, ressalte-se, as campeãs de doação ao PT são três empreiteiras: Andrade Gutierrez (4,6 milhões de reais), Brasken/Odebrecht (4,5 milhões de reais), OA S (3,2 milhões de reais).

    No total, o partido presidido por Rui Falcão arrecadou 50,7 milhões de reais em doações privadas (dez vezes mais do que o PMDB e PSDB somados). Chega a ser engraçada a pregação que o PT faz em prol do financiamento público de campanha.
    Por Lauro Jardim

    ResponderExcluir
  7. http://fernandomarinho36.blogspot.com.br/2012/05/phs-do-para-sob-nova-direcao.html

    ResponderExcluir
  8. É engraçado, pra não dizer outra coisa. O sr acredita na Veja e no Gilmar que estao lambadendo para escapar do DEMOstenes e Cachoeira e desconfia de Lula e Jobim. Ora são dois contra um. A Veja e Gilmar já deram varias demostrações que criam historias para prejudicar o governo. Gilmar disse que teria sido grampeado numa conversa com o senador DEMOstenes e até hoje nunca provou, só para desviar as atenções dos dois habeas corpus que deu ao banqueiro Dantas.
    Será que no Brsil, só a Veja, fala a verdade. Ou só a verdade de veja é que vale.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Brasil, e no mundo, a imprensa fala a verdade, equivoca-se a também mente, independentemente de que lado ela esteja. Assim como o ser humano fala a verdade, mente e equivoca-se.
      Cabe ao interlocutor fazer a leitura crítica, pesquisar o contexto, e tirar as suas conclusões. Como eu sei, e já passei, e ainda passo, pelos escaninhos da J(u)ustiça e da P(p)olítica, a minha conclusão é que o Gilmar está falando a verdade e Jobim está mentindo. Mas Gilmar não tem auréola sobre a cabeça: apenas viu uma oportunidade de cutucar o Lula, de quem não gosta.

      Excluir
  9. Dr. o problema não nem o PIG, o problema é acreditar no Gilmar. Não achas que está dando muito credito ao ministro que não é lá muito confiável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se trata de das crédito ao Gilmar. É que isso acontece todos os dias nas comarcas de todo o Brasil, nos tribunais de justiça de todo o Brasil, nos tribunais de contas de todo o Brasil, nos tribunais eleitorais de todo o Brasil e no Supremo Tribunal Federal também. Não é só o Lula que está fazendo lobby: o Jobim também faz. E há muitos casos em que os ministros cedem ao lobby. Gilmar só não cedeu a esse porque não gosta do Lula.

      Excluir
    2. Ações petistas, se forem contra eles todos estarão no inferno.Os céus só a eles pertence.Por favor, sem nenum trocadilho com Sepulveda Pertence,

      Excluir
  10. Nem sempre os jornalistas tem razão, ainda mais quando é de veja.

    ResponderExcluir
  11. Lula pensa que é Deus.Tentou pressionar o Gilmar Mendes, mas acabou dando um tiro no pé.Porque será esta fobia lulista para não haver julgamento do mensalão ?

    ResponderExcluir
  12. Deputado, por que? "Um dos mais experimentados jornalistas políticos do Brasil, Jorge Moreno", não ligou ele mesmo para Gilmar Mendes? Teve que recorrer a uma amiga comum. Aí TEM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é uma manobra jornalistica comum: se um repórter perguntar direto ao seu interlocutor esse poderá ensaiar uma versão (como fez Jobim com Moreno, e Moreno, por já ter entrevistado nos seus 40 anos de carreira mais de um milhar de personalidades, já conhece, pelo tom, se há dissimulação), mas se a pergunta vem de uma pessoa do círculo de amizade do interlocutor e essa pessoa não é jornalista, há grande probabilidade da resposta ser verdadeira.

      Excluir
    2. Perdão, Parsifal. Mas vc corroborar o que disse o Moreno, que pelo tom da voz concluiu que Jobim mentia, compromete sua credibilidade, desreipeita a inteligência de seus leitores e revela que, em determinados momentos, pra vc é mais prático usar seu lado "político" que sua racionalidade.

      Excluir
    3. Eu conheço o Jobim, o Moreno, o Gilmar e o Lula exatamente por isso, analisando o episódio pelo meu lado político, não tenho dúvida alguma de que Jobim desconversou com Moreno (ele não poderia fazer diferente), o Moreno tomou a liberalidade de dizer que "pelo tom da voz" o Jobim tergiversava porque Jobim o autorizou a fazer isso, o Gilmar ficou feliz da vida porque tirou um Habeas Corpus preventivo para o caso de vir a ser citado na CPMI e o Lula está sorrindo sozinho de tudo isso porque a imprensa mostrou o que ela adora: que ele tem influência no STF.
      Inteligência emocional é isso: a racionalidade mesclada com a sua experiência eventual.
      Eu jamais desrespeitaria a inteligência dos meus leitores: eles são livres, como você, para criticar e discordar do que penso e escrevo, e têm a liberdade de ver isso postado: isso é um ótimo lado político meu que você encontrará em poucos outros políticos na rede, pois a maioria não consegue suportar o contraditório.

      Excluir
  13. Gilmar fez lobby para o,ficha suja Jader Barbalho é bom lembrar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi o Gilmar Mendes quem fez lobby pelo Jader, tampouco nenhum dos membros do STF. Quem fez o lobby pelo Jader, de maneira aberta (a VEJA e Estadão reportaram isso e eu relatei o fato aqui no blog) foi o PMDB através do presidente do Senado José Sarney, do líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros, do líder do PMDB na Câmara, José Alves e do presidente em exercício do PMDB senador Valdir Raupp. O vice-presidente da República, Michel Temer, também fez o lobby por Jader Barbalho.
      E quando a VEJA, o Estadão e eu reportamos isso, ninguém contestou dizendo que era mentira só porque eram a VEJA e o Estadão.
      Esses pesos e medidas reducionistas e preconceituosos não acodem ao bom debate: critica-se a notícia pelo conteúdo e não por quem a dá.

      Excluir
    2. Não temos a menor dúvida, Lula sempre representou a maior malandragem chantagista do populismo da politica brasileira.Getulio Vargas, em matéria de "populismo" é fichinha junto ao Lula.Convém lembrar que Lula e o PT, por muito tempo se aproveitaram da Veja, para derrotar seus adversários.

      Excluir
    3. LOBBY DA MEGA EM DEFESA DA CENA

      Meu caro Parsifal

      Em primeiro lugar quero colocar que NINGUÉM fez lobby para o Jader , ele se impôs e o partido (mesmo contrariado ””Sarney”””) teve que acabar com o corpo mole e interceder em seu favor sem fazer favor, afinal sendo ou não ele dono de tudo que dizem sobre sua pessoa (eu acho ele dono de muitas delas se fosse de todas seria uma lenda eterna para o mau) era notório que a lei tinha dois motivos para não alcançá-lo , primeiro pela data da publicação e segundo por não poder retroagir para prejudicar , seria o mesmo que alguém que foi fotografado por uma arara dirigindo no meio da via em excesso de velocidade fosse multado e no dia que tal ato passasse ser infração de transito(dirigir no meio da via) fosse penalizado usando a mesma foto como provar da infração!

      Tal demora em agir pela cúpula do partido foi somente para ver se conseguia lhe colocar no senado sem sua cota no governo federal o resto é tolice!


      Sobre o Trio Irakitan ( Gilmar, Lula e Jobim) mensalão, CPMI e etc.; parece que eu tinha razão no meu comentário na sua postagem “VEJA: Lula faz lobby com ministros do STF para adiar julgamento do mensalão”atendendo ao anônimo , afinal parece que a palavra em caixa alta “defesa” era correta bem como o “se não fosse casual” no mesmo rumo eu questionei o uso da Veja e mais alguns fatos, porem como acho que só louco pensa que acerta na mosca quando comenta política irei fazer uma fezinha na Mega Sena usando dados numéricos dessas crianças pois quero aproveitar essa maré de sorte!

      MCB

      Excluir
    4. O Jader sofreu para adquirir os seus direitos legais, que estavam sendo tripudiados por alguns ministros indicados por Lula.Jader não se curvou a pretensa chantagem de Lula, para apoiar a candidatura derrotada de Ana Julia, no segundo turno, ao governo do Estado do Pará.A tal de ficha limpa, não a original,mas a genérica. foi fornida exatamente pelo atual Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso, na época deputado federal pelo PT, e pasmem, pelo senador Demóstenes Torres, que modificaram uma lei popular com bons propósitos, para uma lei que tinha endereços certos para aqueles que não aceitavam este tipo de chantagem.

      Excluir
    5. Olá MCB,

      O lobby feito pelo PMDB a favor de Jader não se tratou de mudar interpretações ou "forçar" uma decisão incorreta e sim para que o STF cumprisse a lei e estendesse a decisão já tomada em favor de outros na mesma situação.
      Eu mesmo disse a Jader que se ele não jogasse duro com o PMDB correríamos o risco de ver a té uma possível rescisória dormir nas gavetas do TSE.
      O PMDB foi convencido que era melhor ter Jader no Senado (Sarney e Renan faziam corpo mole por saber que Jader assumindo seria um contrapeso a eles que corriam soltos)pela através do lobby partidária, que Jader chegar lá por lobby da presidente Dilma ou de Lula (os dois esperavam Jader ir lhes pedir arrego).
      As alcovas disso tudo eu não posso revelar agora, mas já estão devidamente escritas para a posteridade.

      Excluir
    6. Solicito Empate Técnico

      Deputado

      Você tem toda razão no sentido puro da palavra lobby , (pressão por um objetivo ) porem o significativo ( defender determinado interesse) me serve de justificativa para meu questionamento, afinal passou longe tal tardia defesa e mais distante da realidade estava o interesse no objetivo!

      Sobre a cota de Jader no governo federal eu me referia aos 18 senadores do PMDB na época, 10 favoráveis no jogo político que Sarney passasse a bola para o Renan e 8 contra , mas que com a saída dos representantes da Paraíba e Amapá haveria o empate dando oportunidade ao PMDB paraense de usar sua experiência de fiel da balança, como o fato vale muito queriam uma definição antecipada evitando custo futuro, isso justifica o PMDB nacional saber que ele tinha legalmente o direito de representar o Pará no senado e aparentar inércia (Havia movimento mas parecia contrario), queriam matar na unha mas acabaram lhe dando o único gabinete no senado com saída pela direita (entrada e saída independente) acrescido de tapete que imagino ser vermelho, é mole!

      Quanto a vossa alcova eu que tenho um péssimo e antigo costume de ler, ouvir ou assistir, filtrar o que acho coerente e armazenar em minha memória posso apenas imaginar “o sobe e desce do tempo” fato que mostra que quem é hábil nem adversidade desperdiça!


      Aproveitando gostaria de lembrar o Torneio de Pesca Esportiva de Tucurui que acontecera no próximo final de semana (Eu irei, afinal não posso perder essa oportunidade única de disputar com o Jatene em condições quase iguais, eu com uma ligeira vantagem, pois sempre que posso pesco lá) e de te perguntar como esta sua solicitação sobre as informações da sinalização náutica inexistente entre Tucurui e Belém, eu fui na Capitania e me informaram que é de responsabilidade da empresa que administra a hidrovia sinalização e conservação!

      MCB

      Excluir
  14. Não vamos dourar a pílula, por favor: um ex-presidente que pressiona o STF para livrar corruptos de julgamento merece cadeia!!! E ponto final.

    E pensar que o PT cresceu na oposição defendendo a bandeira da ética na política.

    ResponderExcluir
  15. O Jobim, você sabe, "emprenhou" a Constituição de 1988, introduzindo-lhe "contrabandos" que nunca foram votados pelos constituintes. Portanto, o que ele diz não se escreve. Está outra vez querendo dar o traço do João sem braço.

    ResponderExcluir
  16. Como disse o Noblat: é claro que um ex-ministro do STF, um ex-presidente e um ministro do STF se reuniram apenas para comer umas frutas...

    ResponderExcluir
  17. Entrevista-bomba de Celso de Melo, o ministro com mais tempo de casa no Supremo Tribunal Federal (STF), será publicada ainda esta noite pelo site Consultor Jurídico.
    Apenas alguns trechos:
    *A resposta do ministro Gilmar foi a que dele se esperava. Ele agiu com absoluta altivez. É um episódio anômalo na história do STF.
    *Um episódio negativo e espantoso em todos os aspectos. Mas que servirá para dar relevo à correção com que o STF aplica os princípios constitucionais contra qualquer réu, sem importar-se com a sua origem social e que o tribunal exerce sua jurisdição com absoluta isenção e plena independência.

    ResponderExcluir
  18. Mas definitivamente o Brasil é um país extremamente esquisito. Um ex-presidente do Supremo vai ao encontro com um ex-presidente da República e este o deixa perplexo com proposta indecorosa de adiar um julgamento importante. De tão perplexo e indignado, IMEDIATAMENTE (30 DIAS DEPOIS), o ex ministro do Supremo conta tudo a Revista Veja. E ninguém pergunta o que é que ele fez guardando com essa proposta indecorosa para entregá-la somente 1 mês depois a revista?

    ResponderExcluir
  19. É o lula e as turmas da Besta (blogesferaestatal) e JEG (jornalistas estataias) são o Mikey e nosotros os Patetas.

    ResponderExcluir
  20. Deputado, o senhor já pensou na hipótese de Gilmar Mendes e a Veja estarem "projetando" uma situação. Como Lula certamente pressiona magistrados, então esse pedido (de adiamento do julgamento) a Gilmar seria verossímil, tal qual o grampo entre Gilmar e Demóstenes, nunca comprovado, sobre o qual Gilmar, cobrado pela ausência de áudio (não existe grampo sem áudio) disse: se não existiu, pelo menos teria sido muito verossímil se tivesse existido? Além do mais, a veemência da negativa de Jobim vai além de uma cortesia de anfitrião. Veja a Folha de São Paulo de hoje: "O ex-ministro se diz surpreso também com o relato de que Gilmar teria ficado perplexo com a conversa.'Lula saiu antes dele e não houve indignação nenhuma do Gilmar. Isso só apareceu agora na revista', argumenta Nelson Jobim". Ora, se era para ser elegante com o anfitrião, Jobim, que nada tem de petista, simplesmente diria que não presenciou qualquer conversa desse tipo. E pronto, ficaria Lula contra Gilmar, a palavra de um contra a de outro, e Jobim elegante, manteria a amizade dos dois. Vamos pensar nisso também...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por conhecer como as alcovas judiciais e políticas ocorrem, principalmente nos tribunais superiores, não tenho a menor dúvida de que a conversa ocorreu. Tenho ainda a certeza de que o encontro não foi casual: Lula, Jobim e Gilmar combinaram o café.
      É claro que nem Lula, tampouco Jobim, por óbvios motivos, jamais confirmarão o teor da conversa revelada por Gilmar Mendes.
      Gilmar, por sua vez, guardou a conversa em sigilo (como todos os demais ministros já contactados: é inocência inútil achar que Lula e José Dirceu, além de outras eminências da República, não estão usando de todas as influências possíveis para adiar o julgamento)e não a revelaria. Mas aí ocorreu o episódio da CMPI, onde há indícios de que Gilmar teria viajado à Berlim, na companhia do senador Demóstenes, com as despesas pagas por Cachoeira.
      Gilmar, então, resolveu se prevenir: revelou o teor da conversa a VEJA e, doravante, qualquer menção do seu nome na CPMI ele terá como argumento que não passa de retaliação.
      Os filmes, meu caro, tiram os seus enredos de episódios como esses.

      Excluir
    2. Agora sim, deputado, seu raciocínio, não exposto dessa forma anteriormente, começa a ser mais consistente. Ninguém, nem Lula, nem Jobim, nem Gilmar, disse que o encontro foi casual (exceto no blog do Moreno, que escreveu uma peça poética sobre o assunto). Algo ocorreu, entre a conversa, da qual ninguém saiu indignado ou perplexo e a última semana. Gilmar e Veja, escaldados com seus rabos de palha diante da CPMI, partiram para a defesa preventiva, chantageando às avessas. As tratativas da conversa entre os ex, tudo indica, foi consensual. Em perigo iminente, Gilmar recorreu a igualmente em perigo Veja, para escandalizar o encontro, bem ao estilo Veja de fazer "jornalismo". Gilmar, vale lembrar tem o mesmo personal araponga (vide Estadão) do Sr.Carlinhos Cachoeira - Jairo Martins. Então, não é bom confiar no Sr.Gilmar Mendes...

      Excluir
    3. Deputado, não seria mais prudente um ministro do STF e ex-presidente da corte mais alta, procurar a justiça ou policia antes de correr para a revista Veja? Será que esta revista é quem dá as cartas no Brasil que até um representante do judiciario apela para ele.

      Excluir
    4. Em um país "normal" um ex-presidente da República jamais se atreveria a fazer lobby junto à Suprema Corte. Em um país "normal" um ministro da Suprema Corte jamais aceitaria ir a um escritório de advocacia. Em um país "normal" um ex-ministro da Suprema Corte e ex-ministro da República sequer manteria um escritório de advocacia.
      Como o Brasil ainda não é uma democracia "normal", aproveita mais ao Gilmar entregar a conversa, o que torna o caso um "case", prevenindo-se do que poderá vir caso alguém resolva convocar-lhe à CPMI pela viagem à Berlim, por suposto, paga pelo Cachoeira.
      Aliás, em uma democracia "normal", nem bicheiro existe.

      Excluir
    5. Meu caro Anônimo das 18:45, eu não confio em nenhum dos três presentes no encontro, pois sei que qualquer um deles, para salvar a própria pele, arranca a do outro, imagine a minha...

      Excluir
  21. Vamos deixar de lero-lero, o Lula é um dos maiores ****** que este país já viu. O empenho ele em adiar o julgamento do mensalão é para proteger bandidos. Dizer que "não sabia" de nada é cinismo. O PT e petralhas o defendem porque mafiosos são assim mesmo, uns protegem os outros. O Brasil está que nem a Sicília dos anos 20 e a Chicago do Al Capone.

    ResponderExcluir
  22. Não sejam tolos! O Min. Gilmar Mendes não contou à VEJA 1 mês depois. Havia boatos em Brasília sobre o encontro. A revista resolveu apurar e o Ministro confirmou tudo.

    ResponderExcluir
  23. Se é para ver opiniões vejam isso: http://correiodobrasil.com.br/encontro-entre-gilmar-mendes-e-lula-aumenta-chances-de-veja-ser-convocada-a-cpmi-do-cachoeira/460104/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.