Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

A vaidade quer aplausos

A “CPMI do Cachoeira”, abaçanada com a tagarelice do ministro Gilmar Mendes, ainda não rendeu algum indignado herói defensor da honra nacional. Hoje (31), diante do silêncio constitucional do senador Demóstenes Torres, único depoente do dia da CPMI, o deputado Silvio Costa (PTB-PE), expôs-se ao ridículo: para se premiar com as luzes das câmeras, resolveu encarnar um Cícero boquirroto e fazer de Demóstenes o seu Catilina silencioso. > Gritos e achincalhes Levantou-se o Cícero do agreste, olhou se as câmeras estavam a postos, abriu o paletó e danou-se a descompor o senador Demóstenes, que o ouvia impávido: “- O seu silêncio é a mais perfeita tradução de sua culpa. O seu silêncio escreve em letras garrafais Eu, Demóstenes Torres, sou sim membro da quadrilha do Cachoeira. Eu sou sim o braço Legislativo da quadrilha do senhor Cachoeira. Eu vi seu depoimento no Conselho de Ética. Eu mesmo tinha muita admiração. O senhor disse que foi traído. Foi o senhor que traiu os amigos, traiu Goiás

Suprema Corte do Reino Unido autoriza a extradição de Julian Assange

Informou ontem (30) o britânico “The Guardian” que Julian Assange teve a sua extradição para a Suécia decretada pela Suprema Corte do Reino Unido. Assange, que conseguiu mais de 200 mil documentos secretos do Departamento de Estado dos EUA e os publicava regularmente no seu site “ Wikileaks ”, teve a sua extradição requerida pela Suécia onde enfrenta acusação por crime de assédio sexual. Os advogados de Assange, informa o “The Guardian”, ainda podem recorrer à Corte Europeia de Direitos Humanos, mas as probabilidades dessa revogar a decisão da Suprema Corte Britânica são parcas. Para piorar a situação, o Wikileaks, que no início das postagens era o sucesso da hora na internet, foi caindo em acessos quando se intuiu que as publicações não passavam de mexericos internacionais, sem informações de maiores relevâncias.

Do jeito que a imprensa adora

O affair Lula-Gilmar faz a alegria da imprensa e rende mais de um capítulo por dia. > Detector de mentiras Reportou a “Globo News” (dia 29) que em uma análise de 3 minutos de trechos da entrevista de Gilmar Mendes, foram detectadas 11 ocorrências de "alto risco". Fez a análise, “voluntariamente”, o perito Mauro Nadvorny, com um software que detecta modulações na voz e as classifica de “alto risco” quando há mais de 50% de probabilidade de a pessoa estar mentindo em determinados intervalos da fala. O software é usado pelas polícias do Rio Grande do Sul e do DF, mas pode ser encontrado em versões genéricas, nas lojas online da Apple e da Google, por cerca de R$ 8,00. > Pretérito presente Até o ex-chefe da Agência Brasileira de Informação (ABIN), Paulo Lacerda, veio ao ringue. Lacerda foi defenestrado da direção da ABIN na esteira de um suposto grampo feito no gabinete do ministro Gilmar Mendes, há 4 anos: o famoso episódio do vídeo sem áudio publicado pela VEJA. O víd

Votações na CMPI demonstram força do PMDB no Congresso

O acordo PT-PMDB-PSDB para blindar os governadores Agnelo Queiroz (PT-DF), Sérgio Cabral (PMDB-RJ) e Marconi Perillo (PSDB-GO), fez água na tarde de hoje (29) na “CPMI do Cachoeira”. > Marcone Perillo pede para ser convocado O PSDB mordeu a corda ao atender os apelos do governador Perillo que insistiu com a composição tucana para depor: Perillo acha que segura as pontas, liberando o PSDB para estocar Agnelo. Com a saída do PSDB do triângulo amoroso restou ao PT-PMDB bancar a casamata dos seus governadores, mas as contas não batiam: sem a unanimidade do PSDB com um ou outro, não era possível fechar e todos resolveram sair no braço. > PMDB mostra o muque O PMDB mostrou tutano para blindar Sérgio Cabral, que logo cedo avisou a sua artilharia que contava com dois votos  no PT (Vaccarezza) e que o senador Aécio Neves garantira-lhe os votos do PSDB. O PT não conseguiu torque para evitar a convocação de Agnelo: falha do Planalto, que meio de bubuia com os entreveros Lula-Gilmar

Presidente Dilma, em nota, puxa a orelha do “Estadão”

A presidente Dilma Rousseff fez publicar hoje (30) uma nota oficial que contesta a informação veiculada em o “Estado de S. Paulo” reportando que ela vê crise institucional na briga entre o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e o ex-presidente Lula. O jornal sugeriu ainda que a presidente Dilma tratara do assunto ontem (29) em audiência concedida ao presidente do STF, Ayres Britto. > Informações falsas A nota esclarece que “são no todo falsas as informações contidas na reportagem” do “Estadão” e enquadra o maior diário impresso da América Latina: “ Contrariando a prática do bom jornalismo, o Estadão não procurou a Secretaria de Imprensa da Presidência para confirmar as informações inverídicas publicadas na edição de hoje ”. Comungo da versão do Planalto: a querela em tela não vai além de um lamentável episódio de alcova, no qual o ministro Gilmar Mendes resolveu se ressarcir da injúria sofrida através da imprensa. Emprestar às futricas dos porões da República

Presidente do PT convoca militância

Nos bastidores da secura do Planalto Central comenta a turma que ouve as paredes que em pesquisa encomendada pelo PT nacional a maioria dos entrevistados acredita ser verdade o que disse o ministro Gilmar Mendes sobre a conversa com Lula no escritório de Jobim. Os comentários vão ao encontro da reação nuclear do partido, que decidiu preservar a imagem de Lula e convocar a militância a reagir à “trama”, através da instituição partidária. > Manobras eleitoreiras O primeiro ato veio hoje (30) ao palco com a divulgação de um vídeo no qual o presidente da legenda Rui Falcão, convoca a militância petista a reagir contra “as manobras que transcorrem no momento”, na tentativa de “desmoralizar o PT e o presidente Lula, com nítidos objetivos eleitoreiros”. Falcão sugere não ser mera coincidência que esses fatos (o affair Lula-Jobim-Gilmar Mendes) venham à tona no momento em que a CPI se prepara para convocar o governador de Goiás, Marconi Perillo, do PSDB. [Não poderia revelar em um vídeo d

A República em transe

O ministro Gilmar Mendes jogou a conversa no chão ontem (29) à noite ao ser questionado sobre a sua viagem com o senador Demóstenes Torres à Berlim, por suposto ocorrida em um jatinho pago por Carlos Cachoeira. E voltou a investir contra o ex-presidente, afirmando que Lula seria a "central de divulgação" de intrigas contra ele, na tentativa de "constranger o tribunal" para "melar o julgamento do mensalão". > Gângsteres e bandidos Mostrando as notas e cópias de suas passagens aéreas à Berlim, emitidas pela TAM em requisição do STF, Gilmar foi às oitavas: "Não viajei em jatinho coisa nenhuma. Vamos parar com fofoca. A gente está lidando com gângsteres. Vamos deixar claro: estamos lidando com bandidos que ficam plantando essas informações". O repórter, aproveitando a brasa, deitou lenha à fogueira e disparou: “O ex-presidente Lula está entre os bandidos e gângsteres?”. Mendes reduziu a marcha e conteve-se em um anacoluto: "Estão exigindo d

Churrasco com sotaque norte-americano

Ontem foi a Ypióca, hoje foi a vez de mais uma marca de sucesso nacional ganhar sotaque estrangeiro. A GP Investments publicou fato relevante comunicando a venda de 100% da FC Holdings, proprietária da mais afamada churrascaria nacional, com cinco sete casas no Brasil e dezessete nos EUA: a “Fogo de Chão”. Quem compra é a Thomas H Lee Partners, um fundo norte-americano de private equity (fundo de investimentos mantidos por empresas de capital fechado) por um enterprise value (valor da empresa considerando os valores ativos, passivos e patrimoniais) de US$ 400 milhões, o equivalente a R$ 800 milhões. Como as nossas empresas estão sendo adquiridas abroad (fora do país) temos que começar a nos familiarizar com esses termos offshore que dominam os jargões da rota São Paulo-New York-Paris-Tokio. A “Fogo de Chão”, com um modesto investimento, abriu a sua primeira casa em 1979, em Porto Alegre: em 33 anos acumulou um enterprise value que beira um bilhão de reais. Há pessoas pre

Caso Cachoeira: procurador da República representa contra Thomaz Bastos

Reporta o ‘Congresso em Foco” que o procurador Regional da República no Rio Grande do Sul Manoel Pastana, protocolou hoje (29) uma representação contra o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, um dos mais caros advogados do Brasil. > Com que dinheiro? Argumentado que as declarações de renda de Cachoeira não apresentam lastro para pagamento de R$ 15 milhões de honorários e considerando que todos os bens e contas bancárias do “empresário de jogos” estão bloqueados, Pastana sugere que o valor pode se estar amealhando de fontes ilícitas. Os fatos indicam, discorre o procurador, que Bastos cometeu ou está prestes a cometer um crime, podendo mesmo ser preso, pois a “prisão em flagrante é possível, caso o advogado seja pego recebendo os recursos oriundos de condutas ilícitas praticadas por Cachoeira”. > Requerida a quebra de sigilo bancário e fiscal de Bastos Para instruir uma possível ação penal por lavagem de dinheiro ou receptação não intencional de recursos de atividades c

Advogado Eleitoral

O advogado eleitoral Sávio Rodrigues, pós-graduado em Direito Eleitoral pela Universidade Federal do Pará e Secretário-Geral do Instituto Paraense de Direito Eleitoral, assina o blog “Advogado Eleitoral”, cuja leitura aproveita àqueles que se interessam pela matéria. Clique na imagem e visite o blog, que já está na posição 50 dos “Blogs da Capital”, na lista à direita. Só não se ponha a fazer consultas de graça, pois o Dr. Sávio Rodrigues vive da advocacia eleitoral e precisa pagar a contas.

Presidente do Sindifisco-PA publica o seu contra-cheque na internet

O auditor fiscal do Estado Charles Alcantara, presidente do Sindicato dos Servidores do Fisco Estadual do Pará (Sindifisco-PA), adiantando-se à inteligência da “Lei da Transparência”, tornou-se ontem (28) o primeiro servidor público estadual a divulgar seu contracheque. O contracheque revela que um auditor fiscal com 28 anos de serviço público, com direito às unidades de remuneração por Charles Alcantara percebidas, tem um salário bruto mensal de R$ 22.462,53, sobre os quais incide uma subtração de R$ R$ 3.780,11 de Imposto de Renda. > Poder Executivo do Pará publicará salários dos servidores O Governo do Estado, através do auditor geral do Estado, Roberto Amoras, anunciou no dia 25.05, que está ultimando as providências para publicar os salários e vantagens de todos os servidores públicos do Poder Executivo. Clique aqui para ver o contra-cheque do auditor fiscal Charles Alcantara.

Pelo sim, pelo não

A assessoria de imprensa do ex-presidente Lula, através do “Instituto Lula”, publicou ontem à noite (28) uma nota à imprensa confirmando o encontro com o ministro Gilmar Mendes no escritório do ex-ministro Jobim, mas afirmando ser inverídica a matéria da “Veja” sobre o teor do encontro. A nota escreve que Lula está “indignado” e relembra que o ex-presidente sempre manteve isenção no “Caso Mensalão”, tanto que reconduziu ao cargo o então procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, mesmo depois desse ter assinado a denúncia. Clique aqui para ler o inteiro teor da nota. > Ministro Gilmar Mendes confirma o teor da reportagem Por seu turno, o ministro Gilmar Mendes, ao ser indagado por repórteres sobre a nota do “Instituto Lula”, reafirmou todo o teor da reportagem da VEJA. Gilmar Mendes afirmou aos repórteres que durante a conversa Lula retomou o assunto “mensalão” por mais de três vezes e se referiu à viagem à Berlim (Gilmar Mendes teria ido à Alemanha com o senador D

Cachaça nacional com sotaque britânico

O grupo britânico Diageo, proprietário de uma das mais tradicionais marcas de whisky do mundo, o Johnnie Walker, anunciou hoje (28) que ofertou US$ 469 milhões (o equivalente a R$ 938 milhões) pela unidade de bebidas destiladas do grupo Ypióca, que envasa diversos tipos de cachaça no Brasil. No mesmo comunicado o Diageo confirmou o aceite da oferta pelo grupo Ypióca, avaliando que a transação deverá ser concluída em 30 dias. > Presidente do Ypióca fará a transição da empresa O atual presidente da Ypióca, Everardo Telles, bisneto de Dario Telles, que destilou o primeiro litro de cachaça em 1846, vai permanecer no conselho consultivo da empresa durante um período de transição. O Ypióca vendeu 6,6 milhões de litros de cachaça e apresentou receita líquida de R$ 177 milhões em 2011. Achou muito? Isso é somente 8% do consumo da “mardita” no Brasil.

O fim do “Lixão de Gramacho”

O “Lixão do Gramacho” no munícipio de Duque de Caxias (RJ), o maior a céu aberto em toda a América Latina, será desativado no próximo mês de junho. Sobre uma área de mangue o poder público despejou, por mais de três décadas, 70 milhões de toneladas de lixo e permitiu que uma população de catadores compusesse o angustiante cartão postal das gritantes diferenças sociais com as quais o Brasil teima em conviver. Com a Rio+20 se aproximando, as autoridades querem rasgar o cartão postal e, bem Brasil (lembram da Cracolândia ?), varrê-lo para debaixo do tapete, sem prover condições de saída para as dezenas de pessoas que, em condições medievais, catam o seu sustento. Clique aqui e veja um especial (elaborado pela equipe de infográficos do G1) sobre a desativação do “Lixão de Gramacho”.

Desembargador do Tribunal de Justiça do Amapá anula a “Operação Eclésia”

Na terça-feira passada (22) o Ministério Público do Amapá, em conjunto com o Núcleo de Repressão a Corrupção da Polícia Civil do Amapá, deflagrou a “Operação Eclésia” que cumpriu 19 mandados de busca e apreensão no prédio da Assembleia Legislativa do Amapá (AL-AP) e em residências de deputados e servidores. > Operação similar a que sofreu a Alepa em 2011 A operação guarda semelhanças operacionais com aquela que ocorreu no ano passado na Assembleia Legislativa do Pará: os pedidos de busca e apreensão foram requeridos por promotores de justiça e deferidos por juízo singular. > Advogado paraense Inocêncio Mártires requer A Mesa da AL-AP contratou o advogado paraense Inocêncio Mártires para defender a Casa nos efeitos da “Operação Eclésia”. Mártires acautelou-se no Tribunal de Justiça do Amapá (TJ-AP) pedindo, liminarmente, a nulidade dos atos da operação, alegando que já há entendimento passivo do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de que " não compete ao promotor de Justi

Governo cuida dos aeroportos e esquece infraestrutura terrestre, fluvial e marítima

Matéria de “O Globo” desse domingo (27) reporta que enquanto o governo concentra (necessários) esforços para melhorar a estrutura aeroportuária, principalmente visando a Copa e Olimpíadas, o transporte terrestre, marítimo e fluvial, que atende quase o dobro de passageiros, é legado a terceiro plano. > Brasil investe menos da metade da média mundial Em 2011 as aéreas nacionais transportaram 89,9 milhões de pessoas enquanto os ônibus, trens e navios carregaram 150 milhões de passageiros e só quem usa esse tipo de condução sabe a aventura que é viajar por estes meios pelo interior do Brasil. Os dados da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) revelam que o Brasil investe 0,4% do PIB em transporte terrestre, fluvial e marítimo: isto é menos da metade da média mundial que é de 0,96%. > Concessões poderiam mitigar a péssima malha terrestre A má condição das estradas em todos os níveis da Federação foi responsável por uma morte a cada 40 horas em 2011: um

Franck Muller Aeternitas Mega 4

A joia acima é a nova mágica da relojoaria suíça: o Franck Muller Aeternitas Mega 4 . Os feiticeiros da Franck Muller conseguiram colocar na caixa do Aeternitas 36 complicações (a maior quantidade em um relógio de pulso até hoje engrenadas). Para isso tiveram que montar, à mão, 1.483 peças e aperta-las com 99 rubis. Dentre as 36 proezas mecânicas do Aeternitas há um calendário para 999 anos, despertador, três dias de reserva após 1 hora de movimento, três fusos horários, fases da Lua, etc... Somente duas cidades vendem o relógio: Genebra e Nova York. O preço é para os senhores, e senhoras, que costumam ser listados na Forbes como os 100 mais ricos do planeta: US$ 2,7 milhões, o equivalente a R$ 5,4 milhões. Ficaria uma beleza no meu pulso, mas a Forbes sempre se esquece de me colocar na lista…

Jobim protege Lula e desmente VEJA

Um dos mais experimentados jornalistas políticos do Brasil, Jorge Moreno , ao ler a matéria da VEJA sobre o encontro de Lula com Gilmar Mendes, cassou o anfitrião do affair para lhe ouvir a versão. Nelson Jobim já revelara ao “Estadão” que esteve presente durante toda a conversa entre Lula e Gilmar Mendes, negando a versão da revista. > Mera coincidência Pelo telefone, Jobim repetiu a Moreno o que disse ao “Estadão”, acrescentando que quem tocou no assunto do mensalão foi ele (Jobim), para perguntar a Gilmar Mendes quando o processo seria pautado. Respondendo a Moreno o motivo do encontro, Jobim afirmou que foi um acaso. Desde que deixou o ministério, Lula prometia-lhe uma visita e no dia 23 de abril a secretária de Lula, Clara Ant, ligou para ele marcando a visita de Lula para o dia 26. Quando Lula chegou ao escritório de Jobim o ministro Gilmar Mendes, por coincidência, estava lá. > Voz estranha Revela Jorge Moreno que durante a conversa notou a voz estranha de Jobim. “El

VEJA: Lula faz lobby com ministros do STF para adiar julgamento do mensalão

Matéria impressa na VEJA desse final de semana reporta um encontro entre o ex-presidente Lula e o ministro do STF Gilmar Mendes, ocorrido no escritório do ex-ministro do STF Nelson Jobim. VEJA revela a fonte: o próprio ministro Gilmar Mendes. A revista, constata-se, tem na sua lista de informantes de empresário de jogos a ministro da Suprema Corte. > Adiamento do julgamento em troca de proteção na CPMI No encontro, ocorrido no dia 26.04.2012, em Brasília, Lula ponderou com Gilmar Mendes que seria “inconveniente julgar o mensalão agora” e mostrou-se particularmente preocupado com o seu protégé José Dirceu, segundo ele "desesperado". Lula tocou a conversa à “CPMI do Cachoeira” revelando ter informações de que Gilmar Mendes teria viajado à Berlim, juntamente com o senador Demóstenes Torres, com as despesas pagas por Cachoeira. > Uma mão lava a outra Mas tranquilizou o ministro afirmando ter o controle da CPI, oferecendo-lhe proteção. Insinuou-lhe, todavia, que em troca

Os galpões da CDP e obelisco de Luxor

Leio no “ Blog da Franssinete Florenzano ” que a Companhia Docas do Pará (CDP) insiste em desmontar “os armazéns 11 e 12 do Porto de Belém, exemplares da chamada "Era do Ferro, para armazenar contêineres.”. > Mudar de lugar Posiciono-me contra à reducionista solução encontrada pela CDP para aplacar a ira dos que cultuam o patrimônio histórico: os galpões seriam desmontados e montados em outro local, o que lhes preservaria o valor cultural. A solução é esdrúxula, pois os galpões têm a plenitude do valor histórico que portam apenas no local onde foram erigidos: retirados dali ficarão mudos e perdidos na esquizofrenia dos que acham que a linguagem da arquitetura se pode despir de contextos. > O absurdo da sugestão A solução encontrada pela CDP é absurda. O mais elementar teste lógico deita-a ao chão. Por ela seria correto concluir que seria possível desmontar as pirâmides do Egito e coloca-las às margens do Sena, para que os parisienses as admirassem ao som dos seus acordeo

Planalto anuncia 12 vetos ao Código Florestal

O ministro da Agricultura Mendes Ribeiro e a ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira anunciaram essa tarde (25) que o governo opôs 12 vetos ao novo Código Florestal. > O agronegócio gostou O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Homero Pereira (PR-MT), achou os vetos "palatáveis" e elogiou a leve mão da presidente Dilma Rousseff nas letras. Se o agronegócio saboreou os vetos é sinal que a mão da presidente, de fato, não pesou. > As ONGs criticaram As ONGs ligadas ao meio ambiente regurgitaram os vetos e criticaram a presidente, mas como essas entidades sempre vão para o tanto (queriam o veto total) faz-se necessário um desconto nas tintas com as quais pintam o sete. > MP para substituir os vetos Os ministros anunciaram afirmaram que o Planalto confeccionará uma Medidas Provisória (MP) para preencher as erosões causadas pelos  vetos, portanto, só teremos uma visão de como fica a floresta depois da publicação da lei e da MP. Precip

Fiado só se for agora

Os efeitos da avalanche de crédito fácil, que eu achei que só causaria inadimplência no segundo semestre, já começa a piscar a luz amarela nas financiadoras. Segundo dados do Banco Central divulgados hoje (25), na página interna do “Relatório Reservado”, para ver se ninguém lê, a inadimplência subiu em abril e alcançou o patamar de 7,6% do tomado, valor igual ao que ocorreu em dezembro de 2009, na rebordosa da crise. > Cobrindo um santo e descobrindo os dois A bondade do governo na redução do IPI dos veículos, mais o aperto nos juros, criou uma bolha que começa a vazar: os financiamentos de automóveis são os vilões da inadimplência. O governo, ao tenta calafetar o balanço das indústrias pesou na mão da mesma forma que fez com o dólar: naquele causa a inadimplência na outra ponta, nesse o descontrole do câmbio nas duas pontas, e em ambos corre o risco de dar fôlego à inflação e estourar a meta. > 300% preparados Mas como a presidente Dilma afirma que o Brasil está 300% preparad

Guerra de egos na CPMI

 

E a Dilma tinha razão…

A mais de um interlocutor o ex-presidente Lula acusou arrependimento por ter, contra a vontade da presidente Dilma, incentivado a instalação da “CPMI do Cachoeira”. Pondera Lula que o envolvimento de estrelas do PT e do PMDB com o “empresário de jogos” acabou por restringir os movimentos que ambos poderiam ensaiar rumo a um dos próceres da oposição, o senador Demóstenes Torres (ex-DEM). > O Planalto acuado e de novo os aloprados O ex-presidente confessa que a CPMI, como a presidente Dilma temia, além de não ter aproveitar ao governo, desacelera temas de interesse do Planalto no Congresso. O ex-presidente reclama que, novamente, aloprados do PT, na ânsia de empurrar a Delta para fora do epicentro da crise, protagonizaram a desastrada operação de venda da Delta o grupo JBS, envolvendo diretamente o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, homem do altíssimo círculo do lulo-petismo. Lula fecha a confissão com o fim da picada: a contratação do ex-ministro da Justiça, Márcio

Sempre a postos

Copiado e colado da coluna “Guilherme Augusto”, publicada no “Diário do Pará”.

O que você acha?

Eu concordo com o Freixo: quem deve manter esses programas é o Estado, que colhe impostos para prestar os serviços através dos órgãos afins. Há parlamentares que mantêm esse tipo de assistência, o que não deixa de ter apelo eleitoral. Você acha correta a atitude ou ela é “um escárnio”?

Governo Federal pretende desonerar energia elétrica e telefonia

Os governadores devem ficar atentos: o governo federal sinaliza modificar a legislação que onera as contas de luz e telefones, mais especificamente para desonerar o setor da pesada carga tributária imposta pelos estado com o ICMS. É fato que o ICMS nas contas de luz e telefonia são altos (o Pará monta tais tarifas com um peso tributário de aproximadamente 25%), mas os estados têm tão pouco em que tributar que acabam tributando muito no pouco que têm. É correto desonerar esses setores, todavia, a União, ao fazer isso, preciso encontrar meios de compensar os estado. Meios efetivos. Não como a Lei Kandir que nada compensa do que se propôs a fazer. Faltou, ainda, o ministro revelar como será feita a cobrança das teles para que, efetivamente, entreguem o que vendem. Clique na imagem e leia a entrevista com o ministro Paulo Bernardo, na qual ele deixa claro a intenção do Governo Federal em desonerar os setores citados sem revelar que compensação terão os estados.

Morre o inventor do controle remoto

O senhor da foto acima é Eugene Polley, falecido ontem (22) aos 96 anos, em Illinois, nos EUA. Polley inventou, em 1955, uma ferramenta simples, mas que revolucionou a forma como vemos televisão até hoje: o controle remoto. O revolucionário invento chamou-se, à época, "Flash-Matic", e foi desenvolvido nos laboratórios da Zenith, uma das mais afamadas fabricantes de TV de então. O “Times” assim descreve o "Flash-Matic" ao anunciar a morte de Polley: “O primitivo controle remoto, que progressivamente foi substituído por dispositivos que utilizavam ondas infravermelhas, fixou as bases do sedentarismo em frente à televisão, das disputas familiares, das mudanças de canal durante os intervalos e das brigas pela audiência.”. Doravante, quando você mudar de canal, deseje um “Deus o tenha” a Polley. Fotos: AP

Andressa, a musa da CPMI

Como toda CPI que se preze a “CPMI do Cachoeira” já tem a sua musa: trata-se de Andressa Mendonça, a esposa do “empresário de jogos” (vocês já viram bicheiro com mulher feia?). Andressa causou frisson quando adentrou os pórticos do Congresso Nacional: parece que Zeus deu saraivadas de raios fumegantes tanto eram os flashes em busca de uma pose da sílfide de silfo encarcerado. Embora os flashes lhe tenham roubado a tez, Andressa não se rogou ao apelo dos jornalistas e passou por eles como o seu amado passou pela CPMI: calada. Restou aos que ousaram falar com ela um quê de “Vitrines” do Chico Buarque. Eles apelavam: “- Olha pra mim - Não faz assim...” E ela, a lânguidos passos, só os deixava “catando a poesia que entornava no chão”. Não é verdade, psicografou-me o saudoso Juvêncio Arruda, que a Playboy já convidou Andressa para posar nua.

STF decide divulgar remuneração dos ministros e servidores da Corte

Aqueles que pretendiam recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para não verem publicados os salários dos servidores públicos pela inteligência da “Lei da Transparência” sofreram uma derrota antecipada. O próprio STF decidiu ontem (22) em sessão administrativa, por unanimidade, que os salários dos ministros e servidores da Corte devem ser publicados na Internet. Foi mais longe o STF na interpretação da lei: não somente os salários (valor básico recebido) serão publicados, mas a remuneração (salário mais os acessórios) que o servidor recebe no mês. > Decisão é aceno para os demais tribunais e órgãos públicos A decisão do STF, por ter sido administrativa, não obriga os demais tribunais ao ato, mas dá o norte a ser seguido e avisa que quaisquer consultas ou processos que lá chegarem a respeito receberá o mesmo tratamento. > Eu venho avisando… É o que eu sempre digo: algumas coisas já mudaram de figura, outras estão mudando e mais ventos virão nessa onda que não retorna e vai e

Projeto de lei permite candidatura de quem teve conta de campanha rejeitada

Diante do silêncio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ao pedido de todos os partidos do Congresso para que se revogasse a resolução que nega quitação eleitoral a quem teve contas de campanha desaprovadas, a Câmara Federal resolveu legislar sobre a matéria: ontem (22) a Mesa trouxe à pauta um projeto de lei que torna sem efeito a dita resolução. A resolução era ambígua, pois não trazia no texto os critérios que autorizariam a sua aplicação, deixando à mercê do humor dos juízes locais e dos Tribunais Regionais, os incisos que não escreveu. > O projeto ainda irá ao Senado O projeto de lei aprovado ontem (ainda precisa de apreciação do Senado, mas não deverá sofrer restrições por lá) determina que a certidão de quitação eleitoral será dada aos candidatos que apresentarem à Justiça Eleitoral a prestação de contas da campanha, "ainda que as contas sejam desaprovadas". Ou seja, volta a ser vero o entendimento anterior do próprio TSE que só não dava quitação eleitoral a quem n

As misses na CPMI

Quando a “CPMI do Cachoeira” já rumava para o final, após o principal protagonista da tarde ter repetido a cada pergunta dos curiosos parlamentares que “nada tinha a declarar”, um alvoroço se fez do lado de fora da sala e contagiou a todos os membros da CPMI. Foi um Deus-nos-acuda: 27 belas senhoritas, em minissaias generosas, que concorrerão amanhã (23), em Brasília, ao “Miss Brasil Globo” deram o ar das suas graças pelos corredores do Senado e queriam, também, ver a tal “CPMI do Cachoeira”. Concidentemente, quando os repórteres foram perguntar às moçoilas o que elas achavam da “CPMI do Cachoeira” elas disseram que “nada tinham a declarar”.

Meras coincidências?

Em uma sala lateral ao restaurante do Hotel Crowne Plaza, em Belém, reuniu-se hoje (22), às 13h30m, o deputado federal José Priante, pré-candidato do PMDB à prefeitura de Belém, com toda a bancada estadual do PMDB. Na sala ao lado, ao mesmo tempo, reuniu-se o Prefeito de Belém, Duciomar Costa (PTB), com o prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho (PMDB). As reuniões terminaram ao mesmo tempo. Exerçam a imaginação para intuir o que se discutia em ambas as salas…

Operações de risco

Aproveitando a desvalorização do real frente ao dólar, que o Banco Central resfolega para conter, o governo resolveu aumentar o fogo com o qual brinca e anunciou a redução para zero do IPI dos carros de 1000 cilindradas, os populares 1.0. Além disso, acertou com as montadoras uma redução de 2,5% sobre a tabela vigente, o que significa uma redução final de 10% em relação ao preço atual. Para completar o pacote o governo aumentou o prazo do financiamento, que em alguns casos também é com juros zero. > Medidas são acordo para evitar demissão nas montadoras O escopo das medidas (anunciadas ontem, 21) é estimular a economia que, apesar de tudo, patina em um taxa de crescimento, projetada para 2012, de menos de 3%: o percentual tornaria de efeito pífio o esforço concentrado. A injeção reducionista direcionada às montadores foi para que essas não demitissem funcionários até 31 de agosto, quando o governo prevê ter começado a surtir efeito a desvalorização do real na economia domést

O silêncio dos culpados

Alegando que os documentos do inquérito gerado pela “Operação Monte Carlo” estão à disposição da defesa de Carlos Cachoeira há uma semana, o STF negou-lhe ontem (21) mais um adiamento do seu comparecimento à CPMI, marcada para hoje (22). Diante disso, seu advogado, Márcio Thomaz Bastos, recomendou-lhe que “entre mudo e saia calado da CPMI”: é um direito constitucional de qualquer acusado. > Lembrando Schiller “A dúvida é se ele vai me atender”, disse Thomaz Bastos a um interlocutor. Claro que vai, pois embora Cachoeira, suponho, nunca tenha lido Schiller, deve intuir que “as grandes almas sofrem em silêncio” e, afinal, ele perdeu a liberdade, mas não o juízo. A estratégia de Thomaz Bastos está correta, pois tudo que Cachoeira disser poderá ser usado contra ele no verdadeiro processo ao qual já responde, para o qual está marcada a sua oitiva no dia 30 desse maio. E a CPMI perde um dos seus mais aguardados números, pois o artista principal, não vai protagonizar o esperado show.

O facebook é onda da vez. Até quando?

O noticiário tecnológico da semana passada foi tomado pela estreia do facebook na Bolsa. Destarte opiniões em contrário e mesmo as ações tendo caído de preço na abertura dessa segunda-feira (21), opino que a IPO foi um sucesso: ficaram mais ricos em no mínimo US$ 1 bilhão a diretora de operações Sheryl Sandberg e no máximo, em US$ 19,3 bilhões, o próprio Mark Zuckerberg. O roqueiro do U2, Bono, que em 2009 desembolsou US$ 90 milhões (o chamaram de lunático por isso) para comprar 2,3% do facebook, viu o seu investimento inicial se transformar em US$ 2,5 bilhões. > Todo cuidado é pouco O facebook, que vale US$ 100 bilhões 9 anos depois de ser criado como diversão em um quarto de Harvard, é um exemplo de como a internet pode, rapidamente, “erguer e destruir coisas belas”. Todo cuidado é pouco nesse mercado tão volátil quanto os bytes nos quais se erige, por isso não é possível afirmar por quanto tempo o facebook persistirá crescendo. > Gigantes suam para manter seus espaços