Pular para o conteúdo principal

Operação Lago com Névoa

shot010

Hoje, 25, pela manhã a Polícia Civil e agentes do Grupo de Prevenção e Repressão ao Crime Organizado (GEPROC), órgão do Ministério Público do Estado, executaram, no município de Tucuruí e Breu Branco, a "Operação Lago com Névoa", que desbaratou os principais pontos de distribuição de drogas ilícitas na região de influência do Lago de Tucuruí.

A operação cumpriu 25 mandados de prisão e busca e apreensão. Foram presos quatro investigadores da própria Polícia Civil e 12 traficantes, dentre eles, um comerciante vulgarmente conhecido como João Banana, em cujo poder foram apreendidos cheques cujos valores somam R$ 2 milhões.

Além dos cheques, em poder de outros presos foram apreendidos armas, joias, carros, motocicletas e dois quilos de cocaína.

A Polícia Civil do Pará e o GEPROC já possuem serviço de inteligência capaz de diagnosticar e mapear as escalas deste tipo de crime, que está disseminado no Estado. Em lhes sendo dada a devida estrutura de ação, ambos poderão redobrar tais operações.

Comentários

  1. Só pegaram bagre pequeno. Os grandes traficantes da droga, travestidos de grandes comerciantes, continuam dando sopa. Vamos torcer para que cheguem neles, pois aí sim o tráfico poderá quase desaparecer em Tucuruí.

    ResponderExcluir
  2. Nao esqueçam de fazer uma operacao na PMT...La vao pegar peixe grande

    ResponderExcluir
  3. Parsifal,graças a Deus e a vc,hoje acabou o regime de opresão e nepotismo que havia se estado no Detran,o diretor truculento e mau educado Fernando Lobato da DUR,e seus filhos leonardo lobato e mauricio lobarto ,após varias denuncias ,foram exonerados do cargo,inclusive uma feita aqui no blog e que foi confirmada,que a secretaria da DUR,é temporaria,e a secretaria nomeada com DAS 2,para o cargo,nunca apareceu por lá,fato esse que vc oficiou ao detran e a DUR.
    Muito obrigado e estamos vigilante.

    ResponderExcluir
  4. Seria muito intressante que a Polícia publicasse a relação dos emitentes dos cheques apreendididos com o João Banana.

    ResponderExcluir
  5. Agora só falta a policia federal investigar e autoar o prefeito sancler ferreira as coisas estão feias na saude o rombo que ele fez na secretarias estão feias teem que dar um jeito de freiar os desvios públicos que estão muito rapidos!!!
    Em falar em cheques emitentes na mão do traficante tem muita gente grande com cheques em suas mãos!!!

    ResponderExcluir
  6. A PF, ACERTOU TUCURUÍ, MAS ERROU O ALVO.

    ResponderExcluir
  7. FROM TUCURUI27/08/2011 11:46

    E os emitentes dos cheques em poder do J BANANA? Cabe também uma investigação sobre este pessoal. Mas, não se pode baixar a guarda, este procedimento tem que continuar e tem que ser feito com frequencia. Ainda tem muito figurão na cidade que precisa ser investigado.

    ResponderExcluir
  8. Essa nova safra de delegados dos dois ultimos concursos estão arregassando as mangas e demonstrando que ainda vale a pena acreditar na polícia. Com relação ao maus policiais envolvido neste tipo de crime, só no resta lamentar, porque a polícia é dos bons policiais.

    ResponderExcluir
  9. Essa operação tem que chegar até a cidade de Baião, onde estão os maiores traficantes da região. Infelizmente lá só tem 3 policiais e corruptos também. A opração tinha que começar pela Câmara dos Vereadores, onde 3 vereadores são comandantes do tráfico. É só fisclaizar que vão descobrir os camaradas que se escondem atraz do poder legislativo.

    ResponderExcluir
  10. A Polícia e o MP estão de parabéns, depois da prisão do J.B. nunca mais roubaram nada no meu quintal. Mas infelizmente esses bandidos têm admiradores que tentam seguir os seus passos, como é o caso de um bandidinho chamado BRANCO que inventou de vender DROGAS na Vasco Braum, em frente à Minha Deusa, bem na escada que desce para a Siqueira Campos, quase em frente a escola infantil Padre Pedro Hermes. Atenção Senhores P2 prendam esse tal de BRANCO.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.