Pular para o conteúdo principal

Jamais perca a pose

shot002shot007

O melhor de Calvin, Bill Watterson

Comentários

  1. Li rápido e pensei que fosse "jamais perca a poSSe" - sendo uma mensagem subliminar a um dos vereadores de Belém.

    ResponderExcluir
  2. Sancler Ferreira assume crime de falta de prestação de contas de 2009 e 2010 em cadeia de rádio em Tucuruí

    Sancler confirma em rádio que recebeu R$ 498.410.868,00 em 2009 e 2010 e não

    R$ 500.000.000,00

    Na tarde deste sábado (27), em um programa de rádio local, o prefeito Sancler Ferreira, realizou a prestação de contas de seus dois anos de governo em números e pediu desculpas aos vereadores por não ter encaminhado a Câmara as devidas prestações de contas de 2009 e 2010 obrigação constitucional, que só foi realizada devido a uma denuncia dos cinco vereadores a saber: Jones William (PT), Antônio Alberto Braga (PT), Tom Bonfim (PT), Edileuza Meireles (PSC) e Antônio Carlos de Souza (PTB), onde o Ministério Público entrou com ação judicial de prestação de contas contra o prefeito em Tucuruí e após julgado foi determinada a devida entrega de toda a prestação de contas ao legislativo. Com isso o prefeito assumiu e reconheceu o crime cometido de não ter prestado contas ao legislativo municipal de 2009 e 2010 e mesmo o prefeito não ter entregue no dia 23 de agosto data limite determinada pela justiça, Sancler apresentou uma certidão aos ouvintes da radio local, que havia realizada a entrega na Câmara de todos os documentos de 2009 e 2010, esclareceu em regime de brincadeira “tinha que ser levada em um caminhão devido a quantidade de documentos”. Achamos que isso e devido ao grande numero de obras, serviços e licitações e contratações de funcionários comissionados e contratados que o prefeito realizou nos dois primeiros anos de governo, que inclusive foi através de outra ação do Ministério Público que o prefeito foi obrigado a realizar uma centena de demissões de funcionários comissionados devido a sua condenação por nepotismo, que constavam na folha de pagamento da PMT todos os seus familiares e os familiares de seus asseclas, inclusive outra denuncia esta sendo formulada que muitos secretários de governo ainda estão com seus parentes e aderentes todos mamando na teta da prefeitura de Tucuruí.

    Em matéria vinculada neste jornal e encaminhada ao O Liberal e ao Diário do Pará, foi noticiado que nos dois primeiros anos de governo do prefeito Sancler Ferreira, a prefeitura municipal arrecadou em torno de R$ 500.000.000,00 (quinhentos milhões), tudo de acordo com o demonstrativo oficial no site da Prefeitura Municipal de Tucuruí. http://jornaldetucurui.blogspot.com/2011/05/meio-bilhao-de-reais-gastos-em-2-anos.html

    Dois anos se passaram e a administração municipal investiu em recursos financeiros R$ 498.410.868,00 (Quatrocentos e noventa e oito milhões, quatrocentos e dez mil, oitocentos e sessenta e oito reais) em prol da população, e dai vemos o novo tempo com obras em toda a cidade.

    Meio bilhão de reais para um município com menos de 100 mil habitantes e ainda mais contartar uma empresa de coleta de lixo Clean Gestão Ambiental pelo valor de R$19 milhões conforme matéria neste jornal: http://jornaldetucurui.blogspot.com/2011/08/prefeitura-de-tucurui-contrata-empresa.html.

    É um montante de recursos para termos uma cidade de um excelente padrão de vida na área da saúde, educação, habitação, obras e muitos mais, muitos serviços em toda a cidade para melhorar a vida. (Wellington Hugles)

    ResponderExcluir
  3. Deputado o sr nao vai comentar a agresso aos jornalistas na alepa?t

    ResponderExcluir
  4. O protocolo antiprivataria do Dr. Laredo

    Elio Gaspari, O Globo

    Uma estatística e um incidente expuseram a extensão do ataque da privataria dos planos de saúde contra a rede pública do SUS. O repórter Antonio Gois mostrou que o mercado das operadoras cresceu 9% entre março de 2010 e março deste ano, incorporando quatro milhões de novos clientes. O faturamento das empresas aumentou em torno de 20%. Já o número de leitos oferecidos à freguesia cresceu apenas 3%.

    Basta fazer a conta para que surja a pergunta: para onde vão os clientes dos planos privados? Para a rede pública.

    Está em curso um processo de apropriação do bem coletivo pelos interesses privados. Essa tendência se agrava quando se vê que as operadoras oferecem planos baratinhos, sabendo que não podem honrar os serviços que oferecem.

    Plano de saúde individual que cobra menos de R$ 500 por mês é administrado por apostadores ou faz os fregueses de bobos.

    Em hospitais públicos como o Incor e o das Clínicas de São Paulo, já existem duas portas, uma para o SUS e outra para os planos. (Quando o Incor quebrou, tentou se internar no CTI financeiro da Viúva do SUS.) O governador Geraldo Alckmin quer privatizar 40% das unidades administradas por organizações sociais.

    Na Santa Casa de Sertãozinho (SP), instituição filantrópica que, legitimamente, atende tanto ao SUS quanto aos convênios, deu-se um episódio que pode servir de lição e exemplo.

    O médico Paulo Laredo Pinto atendia um paciente de 55 anos, diabético, obeso e hipertenso (como a doutora Dilma), internado há dias. Ele sentiu dores no peito, e Laredo, cirurgião vascular, diagnosticou um processo de enfarto: “Ele podia morrer se ficasse mais cinco minutos na enfermaria.” Diante do quadro, pediu a transferência do paciente para o CTI.

    Nem pensar. O homem era do SUS e, mesmo havendo vaga no centro de terapia intensiva, estava à espera de algum paciente dos planos privados. Com o apoio de dois colegas, desconsiderou a negativa e transferiu o doente.

    Fez mais: chamou a polícia. “Registrei um boletim de preservação de direito. Existe o crime de omissão de socorro. O leito não é de ninguém, é de quem precisa.”

    O paciente ficou no CTI, e, dias depois, seu quadro era estável. Pelo protocolo da privataria, talvez estivesse morto.

    Se os médicos começarem a chamar a PM, as coisas ficarão claras. Um caso de polícia, caso de polícia será.
    Acho que é bem oportuno este texto.Virgílio

    ResponderExcluir
  5. 17:46 - Acho que o personagem "tchaaaan" é o senador ficha-suja, o morubixaba do PMDB, depois que removeram a "pedra" do caminho dele no STF. Mas o tempo da pose já passou, agora tá mais para cara-de-amélia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.