Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

É pedra de responsa

Desde o lançamento da pré-candidatura de Domingos Juvenil pelo PMDB, diversas análises têm surgido. Elas vão das estapafúrdias teorias da conspiração até a tentativa de desqualificação do candidato.   É tão reducionista o eixo dos fundamentos que tenho lido que só prestam a enredos de Ridley Scott: como já são conhecidos não os repisarei, afinal, todos os analistas têm o direito de imaginar tudo o que couber nas férteis mentes que possuem.   Aqueles que julgavam o céu já sem nuvens e insistem em não perceber os nimbos, não tiram a natureza do fato: o PMDB decidiu lançar candidato próprio, não fez acordo com o governo para tal, não pretende dar meia volta a volver na decisão e, definitivamente, guinou a eleição de governador para o segundo turno.   O PMDB decidiu sair do papel de coadjuvante, confia na sua musculatura orgânica, acode-se na tenacidade da inconteste liderança de Jader Barbalho para conduzir o processo, conclamará sua base a marchar junta na empreitada, não f

Tudo bem, eu respeito

Concordo quanto ao vinho e ao sorvete.

Bondades eleitorais

Em 2010 o Congresso Nacional criou 35.812 cargos e funções comissionadas nos três poderes da República: são os equivalentes aos mais de 2 mil assessores especiais do governo do Pará.   Este cabide de empregos gera despesa anual de R$ 1,2 bilhão ao ano, e mais projetos de lei poderão ser votados antes do recesso de julho, criando outros 26,6 mil cargos e funções, que irão gerar despesas de R$ 10 bilhões ao ano.   Aguarda ainda aprovação no Congresso, cargos e funções que irão impactar a folha da União em aproximados R$ 50 bilhões.   Se assim for, a caça aos votos de 2010 acostará à folha valor equivalente ao orçamento do Ministério da Saúde.   Os parlamentares pensam ainda em aprovar o projeto do Judiciário que concede reajuste médio de 56% para todos os seus funcionários: R$ 7 bilhões a mais por ano.   E tem a proposta de emenda constitucional 300, PEC 300, que fixa o piso nacional provisório para policiais civis e militares e bombeiros: R$ 3,5 para soldados e de

Votar ou não votar

Segundo pesquisa do Datafolha realizada em 20 e 21 de maio, 48% da população brasileira é favorável ao voto facultativo e 48% é contrária.   Somente 30 países no mundo têm o voto obrigatório instituído em lei: o Brasil é um deles.   Revela ainda a pesquisa que, caso o voto fosse facultativo, 55% dos eleitores confirmou que iriam às urnas nas eleições e 44% não compareceriam: este é o índice médio de comparecimento eleitoral nas democracias onde o voto não é obrigatório.

Os pré-candidatos

Foto retirada de “O Diário do Pará”         Da esquerda para a direita, Ana Júlia, Simão Jatene e Domingos Juvenil: pré-candidatos pelo PT, PSDB e PMDB respectivamente, ao governo do Pará.   Por conceito, sou de opinião que nenhum partido se deveria coligar em primeiro turno, perdendo horário de propaganda eleitoral se não lançasse candidato majoritário.   O Brasil, também, deveria retornar aos tempos em que o vice era votado e eleito aquele que obtivesse a maioria de votos, independente da chapa em que disputasse.   A democracia se constrói através de partidos políticos e os partidos se fortalecem através de seus quadros e candidatos: se ele não se reserva à prerrogativa de concorrer, não se consolida majoritariamente.   O PT chegou onde chegou exercendo a prática de sempre concorrer a nível majoritário: assim chegou à presidência da República.

Eu prefiro sonhar com os rios e lavar minh’alma

Rio Xingu Amanheci em Ourilândia do Norte, que borbulha com o projeto Onça Puma, que explora uma das jazidas de níquel laterítico do Sudeste do Pará: não sei quem é o dono da superficie do Pará, mas tenho certeza que a Vale é a senhora do underground. Ponho o pé na estrada para São Felix do Xingu. Se um dia o Rio Tocantins, em cujas margens eu chorei primeiro , pela fanfarronice do homem parasse de correr rumo ao mar, eu desejaria enterrar o coração ali onde o Rio Fresco encontra com o Xingu: é uma singela beleza. Eu tenho uma mania que me maltrata a coluna. Esteja onde eu estiver, a hora que for, quando eu termino um compromisso e não há outro em seguida, eu assumo o meu compromisso eterno: voltar pra casa. Por isto, a hora que eu terminar de conversar com os amigos de São Felix do Xingu, corro de volta pra casa. E por falar em voltar pra casa, a coisa mais bonita que Fausto Nilo já compos foi “Retrovisor” , que vocês podem ouvir abaixo na voz do Fagner:  

Jato verde

Enquanto Serra e Dilma disputam quem primeiro sai de cima da linha de chegada, Marina Silva desfila livre, leve e solta pelo Brasil na mais significativa doação de campanha recebida até agora por um pré-candidato.   Marina se locomove pelo Brasil no jatinho do bilionário empresário e seu vice Guilherme Leal: tudo registrado como doação de hora de vôo, como manda o figurino.   Ann ainda não me disse, mas, como ela fala pelos olhos, já sei que está doida para votar na Marina no primeiro turno.

Secretário renuncia à pasta da Fazenda

David Laws, ex-secretario do Tesouro   Um secretário de Estado renunciou ontem após a imprensa ter revelado que ele usou verbas indenizatórias parlamentares para pagar despesas pessoais, mais especificamente os alugueis de uma casa em que morava com o seu namorado.   A coisa não ocorreu aqui, mas no Reino Unido. Trata-se do Secretario do Tesouro do Reino Unido, David Laws, o equivalente ao ministro da Fazenda no Brasil.   Laws, do Partido Liberal, anunciou na renúncia que não mais poderia “desempenhar este meu trabalho crucial sobre o orçamento e os gastos, enquanto ao mesmo tempo tenho que enfrentar as implicações particulares e públicas de revelações recentes.”.   É assim que as coisas acontecem nas democracias maduras: os políticos erram do mesmo jeito que aqui, mas lá, eles renunciam quando a cobra fuma, enquanto por aqui se tenta apagar o cigarro.

Conversa de pescador

As tiras são de RobMaia .

Do fundo do abismo

O tamaboril: luz própria   O Museu de História Natural de Londres inaugurou uma exposição com espécies que vivem nas profundezas dos oceanos, em um ambiente menos explorados pelo homem do que a superfície da Lua.   “As criaturas bizarras da exposição The Deep se adaptaram à vida a até 11 mil metros de profundidade, na escuridão, com temperaturas abaixo de zero e com uma pressão até mil vezes superior à pressão atmosférica.”, narra a BBC.   A maior curiosidade da amostra é o tamboril, que, por viver em completa escuridão, a mais de 3 mil metros abaixo da superfície, desenvolveu uma espécie de “lanterna” no alto da cabeça.   Clique na imagem para ver mais espécies.

Eu no “Mais”

Entre os 100 mais, pela 13ª vez

Lula, na campanha da sua reeleição, com Jader em Belém   O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, DIAP, assim define aqueles que constam na lista anual dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional:   "Entre os atributos que caracterizam um protagonista do processo legislativo, destacamos a capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade, que é dinâmica, e, principalmente, facilidade para conceber idéias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão.".   Saiu ontem a edição de 2010 do DIAP e Jader Barbalho, pela 13ª vez, está na lista dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional, segundo o mais respeitado órgão intersindical de avaliação da atividade legislativa.

Governadora responde à ação de improbidade

Através da Portaria nº 2054/2010-MP/PGJ, o Procurador Geral de Justiça do Pará, delegou poderes ao Procurador de Justiça Cláudio Melo, para proceder a execução de processo "pela suposta prática de ato de improbidade administrativa contra a Exma. Sra. Ana Júlia de Vasconcelos Carepa, Governadora do Estado do Pará".   A portaria não especifica qual seria o "suposto" ato de improbidade imputado à governadora.

Os passos desta estrada

Hoje pela manhã o ex-deputado Priante conversou com Juvenil e reafirmou a intenção de disputar a candidatura ao governo. Juvenil retrucou pedindo-lhe o apoio e reafirmando ser a sua candidatura um fato consumado.   Os diretórios municipais do PMDB ansiavam por uma candidatura própria, tinham preferência no nome de Jader Barbalho, mas não fechavam questão em torno disto como condicionante à empreitada.   Os prefeitos se fizeram reticentes, alguns irritados, durante a noite de ontem: varei a madrugada conversando com alguns, com a missão preliminar de arrefecer o banzeiro. Hoje, passado o flagrante, o humor começou a mudar e prepara-se boa vontade para substabelecer um dialogo franco nesta relação.   Não tenho duvidas de que as peças deverão engrenar e estas suscetibilidades serão ultrapassadas: haverá perdas, mas a candidatura será consolidada na estrutura partidária.   Falei hoje pela manhã ao deputado Juvenil que estas idiossincrasias não eram o maior desafio e seria

Desfazendo especulações

Depois que o PMDB anunciou a pré-candidatura ao governo do presidente da Assembléia Legislativa, Domingos Juvenil, todo tipo de especulação começou a circular.   Há o alvoroço interno, protagonizado por atores que emprestam interpretação hostil ao nome posto, e a armação externa, levada a cabo pelos que adjetivam o movimento como adverso e procuram minar a posição tomada.   Daqueles internos, não pode deixar de vir à luz a posição do ex-deputado José Priante, que se coloca, igualmente, como pré-candidato do PMDB.   A arregimentação intestina, portanto, é o primeiro desafio de Juvenil, que deverá ter inteligência cognitiva suficiente para administrar as indulgencias, que obtidas dar-lhe-ão tranquilidade domestica.   As adversidades externas são os verdadeiros desafios de Juvenil. O trabalho de desacreditar-lhe a candidatura já está sendo providenciado.   Domingos Juvenil deverá enfrentar um primeiro mito: qualquer candidatura do PMDB que não seja Jader Barbalho rec

PMDB lança pré-candidato ao governo

Deputado Domingos Juvenil   O deputado Domingos Juvenil é o pré-candidato do PMDB ao governo do Pará. A decisão foi tomada há pouco em reunião presidida pelo deputado federal Jader Barbalho, presidente do Diretório Regional do PMDB no Pará.   O engenheiro civil Domingos Juvenil, que já foi vererador em Vigia, duas vezes prefeito de Altamira, tres vezes deputado federal, duas vezes deputado estadual, e atual presidente da Assembléia Legislativa, encontrou-se, ontem, com o deputado Jader Barbalho e, de forma determinada, ofereceu o seu nome ao partido para disputar o governo do Pará.   Juvenil argumentou que o PMDB, organizado em todo o Pará, tem musculatura suficiente para disputar a eleição com candidatura própria, e acredita que a resolução do partido e o apoio da liderança inconteste de Jader, podem levar o PMDB ao segundo turno e à vitória.   Pesou ainda, às razões do deputado Jader Barbalho, além da surpreendente firmeza de Juvenil ao ser sabatinado sobre a respons

Estão voltando as flores

  A marcha rancho “ Estão voltando as flores ”, composta por Paulo Soledade, foi um dos maiores sucessos de 1962.   Soledade escreveu a letra e a cifra em 15 minutos, quando, depois de dias de convalescença em um quarto inóspito de hospital, sentiu-se recuperado e com forças de sentar e olhar à janela: “o dia estava lindo”, contou Paulo Soledade ao Arquivo da Cidade do Rio de Janeiro.   De fato é uma belíssima poesia, que foi imortalizada na voz de Dalva de Oliveira e Altemar Dutra.   Ouça a música e acompanhe a letra. Se quiser cante junte: quem canta seus males espanta.   Estão voltando as flores   Vê, estão voltando as flores, Vê, nessa manhã tão linda, Vê, como é bonita a vida, Vê, há esperança ainda.   Vê, as nuvens vão passando, Vê, um novo céu se abrindo, Vê, o sol iluminando, Por onde nós vamos indo.

Esperem um pouco, um pouquinho mais…

O General em seu labirinto

Pintura de Símon Bolívar   O deputado Jader Barbalho recebeu, em sua residência, a governadora Ana Júlia na última sexta-feira.   Trocaram considerações sobre o projeto de autorização de empréstimo de R$ 366 milhões que voltaria à pauta da ALEPA na terça-feira, ocasião em que o deputado Jader reiterou-lhe o compromisso do PMDB em aprovar a matéria, segundo o substitutivo de minha autoria.   Entraram na pauta eleitoral: Ana Júlia reiterou ao PMDB a disposição de reatar a aliança de 2006.   O deputado Jader já houvera recebido, há 30 dias, uma proposta de recomposição com o PT, que não teve passagem: a proposta oferecia menor espaço que o partido teria por receber quando da aliança de 3 anos atrás.   Além disto, não havia disposição no PMDB em reatar a aliança, devido ao enorme desgaste sofrido na relação, tangida por equívocos que beiravam a raia da extrema unção.   As pressões nacionais sobre o deputado Jader Barbalho, principalmente depois que o PT consolidou

Longa jornada noite adentro

  Alvorada - Claude Monet   Hoje, às 16 horas, a bancada de deputados estaduais do PMDB se deverá reunir com o deputado Jader Barbalho.   A peça de resistência do encontro será a mesma já servida na reunião com os prefeitos, capitaneada pelo prefeito de Ananindeua Helder Barbalho: eleições de 2010.   O peso da decisão a ser possivelmente tomada no decorrer da reunião, irá selar o verbo do PMDB do Pará: este fado repercutirá imediatamente nos rumos da política do Estado, e a partir daí a movimentação das engrenagens se fará com mais torque.   O PMDB demonstra, mais uma vez, a pujança da sua agremiação e a solidez histórica do seu líder: Jader Barbalho tomou nos ombros a imobilidade do quadro de composições do Estado, que deverá começar a ser desenhado a partir do movimento desta tarde.   Na verdade, a neurologia política do mais longevo e sólido líder da política contemporânea do Pará, começou a ser esculpida na terça-feira, depois da reunião dos prefeitos do PMDB, r

Removendo montanhas

Estou saindo de uma reunião que durou mais de cinco horas. O dia foi um dos mais angustiantes deste ano e um dos mais graves: é sempre assim quando decisões agudas precisam ser tomadas.   Ao final, estávamos cansados e cheios de incertezas, mas também com expectativas de soluções.   Continuo recebendo comentários carregados de desilusão, que antecipam um desenho ainda não riscado.   Não sejam como os homens de pouca fé. Como disse Tagore, a “fé é como um pássaro que sente a luz e canta quando a madrugada ainda é escura."   Tenhamos fé: haveremos de remover as montanhas.

Tomando as devidas providências

O Ministério Publico do Pará instaurou ontem, 25, dois procedimentos administrativos preliminares visando a "apuração finalística das contas da entidade de Interesse Social Associação Via Amazônia".   A Associação Via Amazônia é quem administra o Hangar e os procedimentos administrativos são relativos aos anos 2007 e 2008.   Em 2007 e 2008 o Hangar movimentou, segundo o MP, entre recursos públicos e privados, a quantia de R$ 34 milhões.   Joana Pessoa, que preside a Via Amazônia, foi notificada para apresentar, em 30 dias, as prestação de contas dos respectivos anos.   O inteiro teor das portarias pode ser lido no Blog do Vic, aqui e aqui .

Não está consumado

Desde o texto " Direto ao ponto ", concebeu-se uma constatação desagradável: o PMDB teria reatado a aliança com o PT.   Recebi os mais diversos comentários: li em todos um misto de revolta e desilusão. Uma leitora até dedicou-me a belíssima poesia de Drumond, " E agora José ".   Eu não tenho vocação para comercializar ilusões. Ao revelar as minhas convicções políticas, sempre alertei que as lavras não correspondiam às definições partidárias.   Preventivamente insistia que embora eu fosse radicalmente contrario a uma aliança com o governo, eu me submeteria à decisão do partido.   Não mudei, mas não sou obtuso para não me adaptar às circunstancias quando elas mudam: se enfileirar o PMDB, o governo poderá levar-me a marcha, mas, jamais poderá arrebatar-me a resolução.   O Pará merece algo mais consequente, com visão menos eventual do que esta albergada no Palácio dos Despachos, que não conseguiu vislumbrar o tamanho do tecido administrativo a ser

Campanha de vento em popa

A ex-secretária Suely Oliveira, que ocupava a SEDURB, e o ex-deputado Airton Faleiro, quando deixaram os seus cargos foram imediatamente nomeados assessores especiais.   Deslocam-se em franca campanha pelo Pará afora, recebendo diárias do erário, à guisa de estarem cumprindo agenda de interesse do governo.   Nada contra nem um dos dois e não foi o PT que inaugurou esta tática. Apenas pretendo ilustrar que o partido disse que ia acabar com esta prática típica das "oligarquias apodrecidas".   RESUMO DA PORTARIA N° 990/2010-SCCG, DE 24 DE MAIO DE 2010. Nome: Ana Suely Maia de Oliveira Cargo: Assessor Especial II N° de Diárias: 2.½ (duas e meia) Origem: Belém/PA Destino: São Domingos do Capim, Castanhal, Vigia, Curuça, Capanema, Bragança e Santa Luzia do Pará. Objetivo: Para acompanhar a agenda da Governadora nos referidos municípios. Período: 13 à 15/05/2010. MILTON DOS SANTOS REZENDE Subchefe da Casa Civil da

Prefeitos do PMDB querem Jader

Os prefeitos do PMDB reunidos desde as 13h na sede do diretório regional do partido em Belém encerraram há pouco a reunião.   Os rumos das falas não foram diferentes daquilo aqui já postado: candidatura própria, com Jader disputando o governo, com 100% de adesão.   O apelo dos prefeitos chegou a ser dramático pela candidatura de Jader, com promessa fervorosas de fidelidade e desprendimento: o esturro da onça do qual eu já falei.   Candidatura própria sem Jader: a fervura amaina e a conveniência de cada um volta à cena, conduzindo, velada e parcimoniosamente a intendência, ao apoio a Ana Júlia.   Cinco moicanos, seis comigo embora eu não seja prefeito, defendem candidatura própria do partido em qualquer hipótese.   Eu, de meu lado, defenderei esta última hipótese até as últimas consequências e até derradeiro fôlego: posso ser quebrado, mas não dobro.

Aprovada a emenda substitutiva ao 366

Foi aprovado o substitutivo de minha autoria que autoriza o Estado a contrair o empréstimo de R$ 366 milhões.   A emenda substitutiva original sofreu pequenas alterações que, todavia, não lhe mudaram o perfil.   As destinações continuam: 51% a ser aplicado nos municípios, conforme planilha e plano de aplicação a ser protocolado na SEPOF e 33% a ser aplicado pelo governo, em obras e serviços segundo a planilha elaborada no substitutivo.   Os 16% restantes, serão aplicados a partir de emendas parlamentares especificas, que poderão também ser destinadas aos municípios, em um total de 11,5% e 4,5% será usado pelo governo ao seu critério.   Ao cabo, o parlamento, ao apoiar, desde o inicio a minha emenda substitutiva soprou vento na vela da transparência que se desejava.   O governo, que em principio queria ter 100% para livre aplicação, obrigou-se a contentar com 4,5%.   Assim que ficar pronta a redação final do projeto, que deverá ir amanhã à sanção governamental,

Mais do mesmo

O gabinete governamental dever-se-ia mudar para o Mangueirão para caber tanta gente: com mais de 2 mil assessores especiais, mais 10 cabos eleitorais são nomeados no Diário Oficial de hoje.   Veja se você conhece algum:   A GOVERNADORA DO ESTADO RESOLVE: 1) nomear, de acordo com o art. 6º, inciso II, da Lei nº. 5.810, de 24 de janeiro de 1994, EDILENA LOURDES BARROS DA SILVA para exercer o cargo em comissão de Assessor Especial II, com lotação na Governadoria do Estado, a contar de 12 de maio de 2010. 2) nomear, de acordo com o art. 6º, inciso II, da Lei nº. 5.810, de 24 de janeiro de 1994, RISONEIDE DE LIMA BRAGA para exercer o cargo em comissão de Assessor Especial II, com lotação na Governadoria do Estado. 3) nomear, de acordo com o art. 6º, inciso II, da Lei nº. 5.810, de 24 de janeiro de 1994, MARIA VALDENEA BRAGA DOS SANTOS para exercer o cargo em comissão de Assessor Especial II, com lotação na Governadoria do Estado. 4) nomear, d

Longa jornada terça adentro

Hoje às 10H30M continuará o processo de discussão do 366.   O presidente Domingos Juvenil convocou tantas sessões quantas forem necessárias para votar o projeto. Isto significa que enquanto o projeto não for votado as sessões irão se sucedendo até que isto ocorra.   Não há dissenso em torno da aprovação da autorização ao governo: todos os 41 deputados concordam com a emenda substitutiva de minha autoria.   Há divergências pontuais quanto a aplicação que cabe ao governo: partidos e grupos de parlamentares apresentaram planilhas diferentes como alternativa à que apresentei na emenda substitutiva.   Isto, no entanto, não muda o perfil da aplicação dos recursos, por isto o PMDB não faz tensão quanto a manutenção da planilha original de destinação.   O governo, na tentativa de encerrar o processo de discussão e antecipar a votação, tenta construir um novo cenário no qual abre mão de 12% do seu percentual de 49% para que os deputados indiquem emendas, destinando mais re

Atravessando a linha vermelha

Histórico de pesquisas Datafolha Chamou-me atenção um comentarista, na postagem "Marina rompe os 10 pontos percentuais", que a candidata já na primeira pesquisa do Datafolha, em dezembro de 2009, apresentava 11% das intenções de voto.   Na verdade, eu tomei o piso de outra pesquisa, 8%, para comentar a subida de Marina Silva em 50%.   O gráfico acima traz o histórico das cinco pesquisas do Datafolha realizadas até agora, onde o menor percentual de Marina é 10%.   Importante notar neste histórico, a linha ascendente de Dilma Rousseff e a linha descendente de José Serra, que, caso se torne uma tendência estatística, colocará a campanha deste em serio risco de rompimento da linha de irreversibilidade.   Neste caso, José Serra terá que turbinar a campanha de Marina para levar a eleição para segundo turno e tentar recomeçar do zero.   A perda de tempo na qual ainda se laçam os tucanos em busca de Aécio Neves para vice, é um dos elementos que os faz ter difi

Descendo a borduna

O deputado Jader Barbalho respondeu em retas palavras à matéria da "Veja" deste final de semana, que foi repercutida em "O Liberal" de hoje.   Jader avisa que a matéria da revista e a sua repercussão local são prenúncios de campanha, levados a efeito em virtude de ele aparecer na liderança da corrida para o governo em todas as pesquisas encomendadas.   "A cada eleição os caluniadores atacam. Eles sabem que JAMAIS fui condenado, em nenhuma instância, portanto, não me enquadro nos chamados Fichas Sujas, como querem desinformar a Veja e “O Liberal.", afirma o deputado em seu repto.   O deputado reserva maior calibre da réplica a "O Liberal", ao afirmar que "seus dirigentes não gostam de mim porque nunca me curvei a chantagens. Não lhes dei as muletas financeiras do governo, sem as quais não andam.".   Relembra que o "grupo Liberal responde a processo na Sudam, por mau uso do dinheiro público" e que o grupo "

Direto ao ponto

Amanhã o prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho, reunirá com os prefeitos do PMDB, que estão sendo convidados para tratar de diversos assuntos referentes aos interesses partidários.   A peça de resistência do encontro, todavia, é auscultar a tendência dos mesmos sobre a eleição estadual, mais particularmente a posição do PMDB quanto aos três caminhos que o partido pode tomar.   Os caminhos: candidatura própria ao governo com Jader Barbalho como candidato; candidatura própria ao governo com outro nome que não o de Jader, e aliança com o PT.   Uma possível aliança com o PSDB em primeiro turno não é cogitada, devido à posição nacional já definida, tendo Michel Temer como candidato a vice de Dilma Rousseff.   A experiência que tenho indica que os prefeitos tomarão a seguinte posição: a candidatura própria com Jader Barbalho terá 100% de apoio; a candidatura própria com outro nome será parcialmente aceita, todavia, com aquele trejeito que indica grande probabilidade de t

Arrogância e humildade

Pelé em 1958

Em 1958, Pelé entre o pai, Dondinho e a mãe, Celeste. Em casa era chamado de Dico   Na esteira da comemoração dos 70 anos do rei Pelé, em 23.10, a Editora Realejo e Brasileira lançou o livro Pelé 70, com fotografias e textos sobre a vida do rei.   A dica é do “Estado de São Paulo”, deste domingo.

O lixo de Belém

Um anônimo desenha um angustiante retrato em branco e preto sobre a situação urbana de Belém.   Afirma que a cidade está "suja e mal cuidada, é tanto lixo nas calçadas que é inevitável o mau cheiro que exala, Belém fede!".   Afirma o comentarista que o caos urbano instalado em Belém já se tornou "rotina do corrido dia-a-dia", e parece "algo inevitável e natural.".   Clique na imagem para ler o comentário completo.

Marina rompe os 10 pontos percentuais

Marina Silva por Baptistão   Nesta pesquisa do Datafolha que mostra Dilma e Serra absolutamente empatados com 37% cada, quem mais subiu foi Marina.   A candidata do PV saiu de 8% para 12%, rompendo a casa dos dez pontos percentuais: subiu 50%.

Somos uns boçais

Tenho ótimas recordações de Marabá. Elas não são recentes e estão vinculadas a uma Marabá que não mais existe, cujo centro gentílico era a Praça Duque de Caxias.   Sempre que vou à cidade vou lá, mas, como outra praça da minha infância , em Tucuruí, a Duque de Caxias que eu conheci arrebatou-se na convulsão do tempo.   Ontem perambulei por Marabá antes de seguir meu rumo à Belém. Ao fim da tarde a cidade se mostrou algo agoniada: parece que não respira.   Suja e mal cuidada, espremida entre a pujança de um porvir que já chegou e um caos urbano que se instalou ao preço do seu futuro, Marabá é a mais perfeita tradução da falta de capacidade da nossa geração de políticos, eu incluso, de concatenar riqueza financeira com desenvolvimento social.   A impressão é que as pessoas estão muito ocupadas em ganhar dinheiro e deixam a tarefa de fazer da cidade um lar para outro tempo.   É angustiante reparar o contraste das construções (algumas de duvidoso gosto) que se erguem e

Juventude do PMDB

A Juventude do PMDB lançou-se à internet. Em um portal leve e informativo, os jovens do PMDB paraense terão doravante o seu canal com a sociedade.   Parabéns a todos que compõem a juventude peemedebista.   Clique na imagem para ir ao portal.

Um estranho no ninho

Na sexta, 21, anoiteci em Goianésia do Pará para cumprir uma agenda circunstancialmente protocolar.   O prefeito do município, do PMDB, era o anfitrião de mais seis prefeitos dos municípios que formam o lago da Hidrelétrica de Tucuruí, que receberiam a governadora Ana Júlia para fazer entrega de maquinas pesadas aos respectivos municípios.   Os sete prefeitos juntos levaram à praça cerca de duas mil pessoas. Ajudou na mobilização a realização de um bingo cujo premio principal era uma motocicleta.   A coisa virou comício. Eu observei um publico absolutamente desinteressado pelos assuntos do palanque e totalmente apartado da sopa que se queria eventualmente cozinhar.   Nem um dos oradores conseguiu estabelecer ligação com a audiência: a impressão que eu tive foi que eles nos observavam como estorvos no meio de um final que aguardavam.   A governadora, à busca de consequência eleitoral, esforçou-se para aproveitar o publico, e não conseguiu: as maneiras e trejeitos,

Banco giratório

A Renault lançou na Europa algo simples e funcional, que nos remete àquela clássica pergunta: "Como ninguém pensou nisto antes?!".   Trata-se de um banco giratório, que ao comando de uma alavanca, gira 75 graus para a direita, permitindo o embarque e desembarque em uma operação totalmente facilitada.

O cidadão assustado

E Dilma ainda sobe a Serra

O Datafolha confirma a última pesquisa presidencial publicada: Dilma está literalmente empatada com Serra.   Dilma: 37% Serra: 37% Marina: 12%   Na simulação de segundo turno, embora haja um empate técnico, Dilma vence a eleição:   Dilma: 46% Serra: 45%   A pesquisa, publicada pelo Datafolha, foi realizada nos dias 20 e 21 de maio e ouviu 2.660 pessoas em todo o Brasil.

Depois não diga que eu não avisei

Lonesome George

Apresento-lhes o Lonesome George, George Solitário em português, uma tartaruga de 150 anos, da ilha Pinta, no arquipélago de Galápagos.   É o animal mais raro do mundo, pois só resta ele da sua subespécie.   Na tentativa de preservar-lhe o código genético, biólogos da estação Charles Darwin mantiveram-no em contato com 02 fêmeas de outra subespécie, mas, George recusou-se a cruzar com fêmeas que não são da sua linhagem.

Correndo terra

São seis da manhã e pego a estrada. De Marabá, rumo à Canaã dos Carajás.   De lá faço o caminho de volta: Curionópilis, Eldorado dos Carajás e então direto para casa, onde devo chegar lá pela madrugada de domingo.   Como é grande este Pará…   Lembrei, na estrada, daquela música do rei Roberto, que ficou uma beleza na voz do Leonardo.   Clique na imagem para ver.

Forçando a barra

O resultado de uma suposta pesquisa publicada pela coluna “Painel” da “Folha de São Paulo”, que coloca Ana Júlia em primeiro lugar, com 27%, seguida de Jader com 23% e Jatene com 22%, é ilegal e mentirosa.   Ilegal porque não é mais permitida nesta hora a publicação de pesquisa que não esteja devidamente registrada, aponte o instituto que a fez e o intervalo de tempo do trabalho de campo.   Mentirosa porque não reflete a realidade do Pará: a governadora Ana Júlia é a terceira colocada em todas as pesquisas realizadas recentemente no Estado, para consumo interno dos partidos, inclusive o próprio PT.   Quem fez a pesquisa? Em que data? Está registrada onde? Por que foi publicada em uma coluna interna de um jornal do Sul do Brasil e exatamente uma coluna que, por força contratual, “O Diário do Pará” reproduz?   Só há uma hipótese destes números serem verdadeiros: se a pesquisa tiver sido feita na quinta-feira, no Hangar, durante o encontro do PT.

Organize-se e viva mais

Uma pesquisa recém concluída pela Universidade da Califórnia sugere que pessoas organizadas e disciplinadas tendem a viver até quatro anos mais do que as mais impulsivas.   "Pessoas mais conscienciosas têm melhores hábitos em relação a sua saúde, se arriscam menos, e tendem a ter empregos e casamentos mais estáveis", disse o psicólogo Howard Friedman, um dos autores do estudo.   Portanto, se você quer se arriscar a viver quatro anos a mais: organize-se!

Baila comigo

A governadora Ana Júlia e o presidente Hugo Chávez: ambos fariam bem melhor se pedissem para sair de seus respectivos cargos.

Enquanto a onça não esturra

A governadora Ana Júlia deve acreditar em boitatá e mula sem cabeça se ela pensa mesmo que os prefeitos que dizem estar fechados com ela “pro que der e vier”, estão significando o que discursam.   Os alcaides querem mesmo são as benesses que só o governo pode dar. E o governo tem que dar para, pelo menos, ouvir esta cantiga para boi dormir.   Mas, que não durma ela, pois, se no calor da liça ela não se conseguir mostrar viável não fica um para apagar a luz.   Quanto ao PMDB estar rachado, corre um pra ali outro pra acolá enquanto a onça não esturra: na hora que o felino resolver beber água, a figura muda de coisa.   Eu conto a história da onça:   Quando Jader resolveu ser candidato a deputado federal em 2002, um prefeito que sempre apoiara Priante confessou-lhe que não o apoiaria mais e iria apoiar Jader.   Priante esperneou e cobrou do prefeito os favores que sempre lhe fizera, ao que o prefeito retrucou:   - Não dá Priante, este Jader é que ne

Beleza iraniana

Em meio às escaramuças nucleares da República Islâmica do Irã, o mundo deixa de prestar atenção em uma das principais belezas do país, que a burca não tão discretamente esconde.