Pular para o conteúdo principal

A Colômbia que diz não

uribe Alvará Uribe

 

A Colômbia dá um exemplo à América Latina com a decisão da Suprema Corte do país de julgar inconstitucional a convocação de um referendo para abrir a possibilidade de um terceiro mandato ao atual presidente Alvará Uribe.

 

O Supremo Tribunal da Colômbia decidiu que a mudança só seria possível através de uma Assembléia Nacional Constituinte, pois que a possibilidade de somente uma reeleição é cláusula pétrea que só pode ser mudada pelo poder constituinte originário.

 

Caso o referendo fosse feito, as pesquisas indicavam que o “sim” venceria, e, caso vencesse o “sim”, Álvaro Uribe seria imbatível nas eleições e seria eleito presidente da Colômbia pela terceira vez.

 

Felizmente, o país resolveu que seria melhor consolidar o Estado de Direito, onde todos se devem submeter às regras legais, sem submeter as interpretações destas às conveniências dos homens que desejam ser reis.

 

O que alimenta a democracia e oxigena a República é a rotatividade dos mandatos eletivos.

Comentários