01/12/2016

Os brados do tambor

Shot 014

“Projeto ameaça a Lava Jato”; “Medidas ferem a democracia”; “Câmara ameaça o Judiciário por causa da Lava-Jato”; “Força-tarefa ameaça abandonar Lava-Jato se Congresso aprovar punição a juízes e MP”; e a frase de efeito mais clichê de todas “Se pode calar o juiz, mas não se conseguirá calar a Justiça".

Essas são algumas manchetes impressas Brasil afora depois que a Câmara Federal, de forma inoportuna, é fato, aprovou um substitutivo às tais dez medidas contra a corrupção.

A grita dos magistrados e procuradores não é porque o projeto sofreu modificações naquilo que eles propuseram e queriam que o Parlamento chancelasse, mas porque os deputados incluíram no projeto artigos que os fazem responder por abuso de autoridade, como todas as demais autoridades respondem.

O debate virou um chafurdeiro, sendo difícil crer que é travado pelos condestáveis da República, pois tais entidades deveriam, ao invés de deitar madeira à fornalha, jogar areia na lenha para abrandar o forno.

Eis o destempo da correia dentada: procuradores e magistrados resolveram fazer política e jogar para a galera. Aí a República sofre, pois já bastam os políticos para fazer banzeiro.

Assim com o a anistia ao caixa dois - que alguns deputados queriam incluir no projeto, mas que foi rejeitado – as emendas aprovadas ao texto base das medidas contra a corrupção, ao contrário do que gritam os procuradores da força tarefa e juízes, não afetam em coisa alguma os processos da Lava Jato.

Abaixo ainda sem redação final, o que foi aprovado e o que foi rejeitado do pacote:

Shot 013

Resta óbvio que as medidas em nada modificam os crimes pelos quais os réus da Lava Jato estão denunciados. Em que se estribam, então, aqueles que sobem à sela para berrar que acabou a Lava Jato se a lei entrar em vigência?

Mais uma vez, a opinião pública é manipulada com um argumento desonesto, com o intuito único de alguns intocáveis da República continuarem com autoridade sem limites.

Não queremos passar o Brasil a limpo? Apesar de eu já ter visto esse filme de assepsia várias vezes queimar a fita, quando feito de forma açodada, então vamos passar o Brasil a limpo, inclusive incluindo aí os que pegam no escovão.

9 comentários:

  1. a coisa ta saindo do controle. mais perigoso quando judiciário joga pra torcida. podem quebrar a cara. as atitudes deles lembra o falecido Jânio quadros. jogou e tomou no reto. do jeito que o groso da população ta mais interessada em sobreviver dentro dessa crise. o apoio esperado pode não vir.

    ResponderExcluir
  2. Francisco Márcio01/12/2016 11:09

    V.Exa sabe, o Brasil é feito de castas, têm as castas políticas, judiciárias, executivas, militares, entre outras. O que a casta do judiciário está fazendo, já ciente de que essa seja, talvez, a única forma de êxito, é tentando corrigir os erros cometidos na operação Mãos Limpas - na Itália - e, com a apoio da sociedade, não permitir o legislativo amoldar a Operação Lava Jato ao seu figurino.

    Por óbvio, a casta judiciária aproveita e tenta brindar a si mesma, ameaçando uma renúncia ( não sei nem se isso não traria consequências para os mesmos ), sempre buscando apoio da sociedade, neste caso, - como diz o Dr. Moro em audiência- inapropriado.

    ResponderExcluir
  3. Olá estou querendo falar contigo estás em Belém? Já te operastes? Quando devo te ligar? Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cheguei hoje e já estou a caminho de Barcarena. Se eu conseguir ficar incomunicável amanhã, tomamos um café.

      Excluir
  4. Façamos justiça: Moro mostrou ontem no Senado que é bem pior que tudo o que a gente imaginava.

    ResponderExcluir
  5. Engraçado eu entendi diferente... Parece que a câmara dos deputados é que despetalou a margarida, digo abandonou os verdadeiros abusos de autoridade do poder judiciário (que realmente clamam por uma punição), optando por deixar no texto apenas os segmentos 'mal-me-quer', ou seja, aqueles que queimam o filme dos políticos corruptos. E é claro que isto foi intencional e dirigido contra a 'lava-jato'. Juízes e desembargadores não alardeiam prisão de pobre, só de político e de gente rica ligada aos esquemas de bandidagem da política.

    ResponderExcluir
  6. expor as mordomias e os altos salários ninguém quer, engraçado falarem em 2 milhões de brasileiros que assinaram a tal das dez medidas , como se isso valesse alguma coisa .. bolas tiraram com conivência dos caras uma presidente eleita com 54 milhões. lei tem de ser igual pra todos.

    ResponderExcluir
  7. temos que passar a republica a limpo, mas temos que ir por partes, e nesse momento estamos matando os politicos. depois podemos passar para o judiciario...entao, como vc mesmo disse, o momento é inoportuno

    ResponderExcluir
  8. Cara, o maior complicador é que: com essa luta entre os poderes, some o Estado e aparece a força negra do poder, que já controla dezenas de advogados, cadeias públicas, armamento pesado, um exercito de desempregados e pasmem: até cooperativas de táxis e de atendimentos na área de saúde. Se o Estado não se organizar, nossos filhos terão um futuro sombrio. Voltaremos à idade da bárbarie. Triste!Muito triste!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.