05/10/2016

A esperança dos desesperados

Shot 011

O Mediterrâneo continua sendo o palco e a esteira do maior êxodo da história contemporânea.

Somente almas desesperadas se fazem ao mar, à esmo, na expectativa de que algum sentimento de humanidade lhes venha resgatar.

Shot 012Essas pessoas, que fogem às guerras intestinas das suas pátrias, perderam a esperança da paz, e preferem enfrentar a morte, sempre de tocaia, na esperança de encontrarem vida nova.

O ser humano, como disse Alexander Pope, é mesmo o truão do mundo. Não conseguimos sequer exercer algo que temos como substância: a paz.

Apenas os países do primeiro mundo, segundo levantamento (2014) da Stockholm International Peace Research Institute, investem uma média de US$ 2 trilhões em armamento, por ano.

Parte desses desesperados que deixam para trás os seus lares e as suas histórias, e se lançam ao Mediterrâneo, perecem antes de encontrarem o resgate e, vemos isso um dia após o outro, as ondas se encarregam de levar alguns corpos às praias, como se o mar quisesse nos jogar no rosto o tamanho da nossa imbecilidade.

5 comentários:

  1. Boa noite Dep Parsifal, gostaria de saber sua opinião acerca de noticia veiculada no Blog do Barata de um suposto acordo costurado no palácio do planalto entre pmdb e psdb que consiste no apoio velado do pmdb a candidatura de Zenaldo Coutinho a prefeitura municipal em troca do apoio a candidatura de Helder Barbalho a governador em 2018. Procede tal informação? Obrigado. Abçs

    ResponderExcluir
  2. Neste mar de trevas..todos somos culpados..e só temos uma saída: procurar a Espiritualidade.

    ResponderExcluir
  3. http://www.cartacapital.com.br/blogs/parlatorio/pre-sal-sem-a-petrobras-como-votaram-os-deputados

    ResponderExcluir
  4. criticam muito paises europeus que já estão cheios de estrangeiros e não qauerem receber mais imigrantes. Falta criticar os ditadores e grupos sanguinarios que provocam essas migrações.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.