15/03/2016

Na delação, hoje homologada, Delcídio acusa Mercadante de lhe oferecer dinheiro por silêncio

Screen 001

O ministro, Teori Zavascki, que maneja os inquéritos da Lava Jato no STF, homologou hoje (15) o inteiro teor da delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), já amplamente publicitada através dos vazamentos feitos pela revista IstoÉ.

A homologação revela a tese de que Delcídio só livrou-se solto depois de fazer a delação, o que já é praxe na Lava Jato, reforçando a tendência de mais uma delação com ansiedade aguardada: a do casal João Santana e Mônica Moura. Esta, aliás, sintomaticamente, trocou de advogado, contratando Juliano Prestes, especialista em delação premiada.

A delação de Delcídio do Amaral foi a primeira que citou diretamente a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula, e mais um dos que citou diretamente o senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB, que, a propósito, quando tentou surfar nas manifestações do dia 13.03, na Avenida Paulista, em SP, foi hostilizado, juntamente com o governador de SP, Geraldo Alckmin (PSDB), aos gritos de “sai fora corrupto”.

Dias antes das manifestações, um vídeo que desqualificava a legitimidade de Aécio para convidar ao evento, viralizou nas redes sociais.

As confissões referidas encardem os lençóis do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, acusado por Delcídio de lhe "oferecer dinheiro e ajuda na Justiça para que não fizesse acordo de delação premiada". Delcídio entregou ao STF uma gravação "para provar a afirmação". Eu ouvi as gravações e, francamente, não há nelas o que possa incriminar Mercadante, mas os tempos são de ouvir o que se quer escutar.

Os líderes de oposição no Congresso, diante de mais essa revelação, discursam pedido a prisão de Mercadante, já que Delcídio do Amaral foi preso pelo mesmo motivo: suposto crime de obstrução à Justiça.

Screen 002

A partir da confirmação da delação pelo ministro Zavascki, à Procuradoria-Geral cabe investigar e analisar se as menções feitas aos políticos embarcam indícios que justifiquem a abertura de inquéritos.

Se você é leitor viciado como eu, que leio até bula de remédio, e quiser ler a delação de Delcídio, um calhamaço de 254 páginas, clique aqui.

8 comentários:

  1. Vai cuidar do Porto de Vila do Conde, em vez de ficar chutando os filhos da viúva velha. Por falar nisso, quando é mesmo que o Porto de Vila do Conde volta a operar normalmente? É isso que interessa para a sociedade, que gera emprego e renda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há um administrador competente lá e um staff administrativo e operacional que cuidam do porto há mais de 20 anos.
      O porto continua gerando emprego e renda para todo o o Brasil e agora, aliás, mais ainda, pois o naufrágio do Haidar, até ser encerrado, terá movimentado na sua salvatagem cerca de R$ 100 milhões e gerado cerca de 100 empregos temporários.
      E está operando normalmente, apenas com um berço, dos nove existentes, sem operação.

      Excluir
    2. opa!! temporario,é quem passou no ultimo concurso pra area operacional,tera que fazer de novo um novo concurso?pra engressar pois da forma que fals deduzo isso,grato por ler...

      Excluir
    3. Os empregos temporários gerados não são contratados pela CDP e sim pelas empresas que estão fazendo a salvatagem do navio.
      Quem passou no concurso, se for contratado, não é temporário e sim efetivo.
      Há um decreto presidencial, todavia, repercutido pelo Departamento de Controle das Estatais, proibindo contratações, mesmo por concurso público.

      Excluir
    4. engraçado ,meio incoerente o seu comentario pois vejo no diario oficial da união que outras companhias administradas pela "sep" que é o casso da cdp,vem elaborando certames e nomeando candidatos,percebo então que a "cdp e uma exceção" há desculpe o gerúndio. (concursando cdp 2012, adm).

      Excluir
    5. Nem engraçado e nem incoerente. A determinação do DEST é para todas as estatais e se limita a proibir contratações e não a não fazer concursos. As estatais que estão fazendo concurso, todavia, se realizados, só poderão contratar se a portaria cair, e aí a CDP também poderá. As contrações que estão ocorrendo são todas por determinação judicial, que está acima de portarias do DEST, e a própria CDP, por determinação judicial, está contratando 27 guardas portuários que passaram em concurso.

      Excluir
  2. Citou Jader Barbalho, falta uma delacao premiada pra pegar Priante, Simone Morgado e Elcione Barbalho.

    ResponderExcluir
  3. Ano passado o Priante estava de mãos dadas com o Eduardo Cunha no Museu Goeldi, nesse mato tem coelho.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.