04/02/2016

Segundo delator, propinas de Furnas eram "um terço São Paulo, um terço nacional e um terço Aécio Neves"


Mais uma delação premiada, a do lobista Fernando Moura, expõe as ligações do senador Aécio Neves (PSDB-MG) nos esquemas de Furnas, caso que já foi denunciado pelo doleiro Alberto Yousseff, mas que a Procuradoria-Geral da República ignora solenemente.

Moura afirmou ao juiz Moro que Aécio Neves indicou uma diretoria de Furnas no governo Lula, e que essa diretoria comandava um esquema de proprinas semelhante ao desvelado na Petrobras.

O delator declarou que as propinas de Furnas eram divididas em três partes: "um terço São Paulo, um terço nacional e um terço Aécio."

Diante de mais essa “aleivosia” contra os impolutos tucanos, o PSDB publicou nota definindo a delação como "declaração requentada e absurda" e mais uma tentativa de "vincular o PSDB aos crimes cometidos no governo petista".

A Procuradoria-geral da República, com certeza, mais uma vez mais tomar a nota como a mais cabal peça de defesa, aceitar os termos, e não abrirá inquérito para apurar o caso, pois Aécio Neves sequer foi concebido pelo pecado original, como os demais mortais e, segundo a Declaração Universal dos Direitos, delação premiada só vale contra o PT et caterva.

13 comentários:

  1. parsifal, não seria Aecio Neves PSDB-MG? ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Já retifiquei. É a força do hábito. Obrigado m

      Excluir
  2. presidente o pdv da cdp começa a vigorar em abril sim ou não ?

    ResponderExcluir
  3. Para a sorte da DILMA, ela não tem uma oposição com autoridade moral.
    Pobre Brasil.

    ResponderExcluir
  4. O pau que bate em Chico não bate em Francisco.

    ResponderExcluir
  5. Guilherme Boulos colunista da Folha de São Paulo escreveu hoje o artigo : o pau que bate em Luís bate em Fernando? Muito interessante.

    ResponderExcluir
  6. Nº 25, sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016 COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO
    EXTRATO DE TERMO ADITIVO
    Processo: 21897/13-20 - Concorrência n° 11/2013. Espécie: Terceiro
    Aditamento, datado de 30/12/2015, ao Contrato DP/44.2014, datado
    de 25/08/2014, celebrado entre a Companhia Docas do Estado de São
    Paulo - CODESP e a COPABO INFRAESTRUTURA MARÍTIMA
    LTDA. Objeto do Termo: Prorrogar seu prazo até 30/04/2016, bem
    como alterar seu valor global de R$ 954.286,97 (novecentos e cinquenta
    e quatro mil e duzentos e oitenta e seis reais e noventa e sete
    centavos), para R$ 938.029,47 (novecentos e trinta e oito mil e vinte
    e nove reais e quarenta e sete centavos), em razão da aplicação da Lei
    de Desoneração da Folha de Pagamentos, ainda pendentes. Fundamentação:
    artigo 57, § 1º e inciso V, c.c. e art. 65 § 5º, da Lei Federal
    no- 8.666/93, e autorização da Diretoria-Executiva, nos termos do
    deliberado em sua 1742ª Reunião (ordinária), realizada em
    22/12/2015 e aprovação do Conselho de Administração da CODES,
    em sua 493ª Reunião (ordinária) de 29/01/2016. Signatários: Srs. José
    Alex Botêlho de Oliva e Antônio de Pádua de Deus Andrade, Diretor-
    Presidente e Diretor de Engenharia, respectivamente e o Sr. Marcelo
    Borin Guedes Palaia, Diretor da Contratada.
    EDITAL DE 4 DE FEVEREIRO DE 2016
    CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS
    A COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO -
    CODESP, Sociedade de Economia Mista, com sede na Avenida Conselheiro
    Rodrigues Alves, s/n, Macuco, Santos-SP, faz saber por meio
    deste, que cumpridas as exigências contidas no Edital no- 1/2015,
    publicado na seção 3, página 2, do Diário Oficial da União, de 20 de
    agosto de 2015, CONVOCA, para ADMISSÃO, obedecida a ordem
    de classificação, os seguintes candidatos:
    CARGO: AUXILIAR PORTUÁRIO

    ResponderExcluir
  7. Francisco Màrcio05/02/2016 07:56

    Deixe de ciúme... Hum, hum... Se o seu amigo Lula é a alma viva mais honesta do país, porque que o bom moço Aecio não pode ser incorruptível? Concordas?

    ResponderExcluir
  8. Quando se trata do outro lado, a coisa toma um destaque bem polpudo, porém quando se trata do notório companheiro daqui do Pará, ocorreu amnésia, lapso de memória, ou quem sabe, como diria o poeta Prudência e canja de galinha caipira não fazem para ninguém. Em tempo, registro que não discordo nadica de nada do que foi dito o senador mineiro, como também do senador paraense, que enrolado que nem papel higiênico com essas denúncias, mas que o articulista não sabe, não viu, ou procura preservar o emprego.

    ResponderExcluir
  9. É triste, mas faz parte d cultura política do Brasil separar os meus bandidos, transformado-os em quase divindades, e demonizar os bandidos do outro " lado ". Bandidos de todos os matizes que pululam a cena política do Brasil não têm lado, têm interesse$. Empreiteiras, planos de saúde, indústrias de armas e afins financiam campanhas políticas com fins estritamente comerciais, isso para dizer o mínimo. Se os meios usados não são nada republicanos, heterodoxos ou de conluio mesmo, isso não lhes importa. O que conta mesmo é manter o status, os compadrios, as tenebrosas transações.

    ResponderExcluir
  10. No governo Lula/Dilma, afirmar que parte da propina era destinado ao Aécio (adversário político). É mesmo que afirmar que no Governo JATENE parte da propina vai para o Helder. (tem sentido ?).


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em política algumas coisas só fazem sentido quando você está do lado do sentido.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.