10/12/2015

Nestor Cerveró delata que o senador Delcídio Amaral operava propina no governo FHC

als

É sabido pela grande imprensa, que sempre foi conivente com as bolinagens do tucanato no erário, que a propina era tão usual na era FHC quanto o foi no lulo-petismo.

Com a crescente probabilidade do senador Delcidio Amaral (PT-MS) assinar acordo de delação premiada – diz-se que ele já tomou essa decisão – e em resolvendo ele dar marcha à ré até o principado, ídolos de barros serão quebrados, pois a carreira de milionário de Delcídio iniciou no governo FHC, quando ele foi nomeado diretor de Óleo e Gás da Petrobras e Nestor Cerveró era o seu gerente.

O ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, na sua delação, deu uma força à memória de Delcídio, ao delatar que ele recebeu suborno de US$ 10 milhões da Alstom, que como a Siemens, é protagonista do escândalo de corrupção conhecido como Propinoduto Tucano, em obras do metrô de São Paulo, nos governos tucanos, cujos desvios ultrapassariam a casa do bilhão.

Screen 005

Delatou Cerveró que a propina de US$ 10 milhões foi operada pelo lobista Afonso Pinto Guimarães, que era uma espécie de “representante” político da Alstom no Rio, na época em que FHC comandava a pátria amada.

O nome do lobista aparece em uma anotação apreendida pela PF com o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira, também preso. Na anotação está escrito: "Nestor, Moreira, Afonso Pinto" e "Guimarães Operador Alstom BR pago p/ Delcídio".

Ao ler a notícia, FHC estrilou, dizendo que se houve a propina foi uma opção isolada e não uma forma "organizada" como é no PT.

Nisso eu tenho que concordar com o FHC: os tucanos, se algum dia o MPF e a Justiça brasileira resolverem apanhá-los, devem ser condenados, todos, um por um, isoladamente. Jamais as suas respectivas penas serão agravadas por formação de quadrilha. Esse negócio de propina organizada é coisa do lulo-petismo.

9 comentários:

  1. Nobre Deputado,
    Josias de Souza ajuda a refrescar a memoria de FHC relembrando o caso SUDAM..." Sob FHC, quem dava as cartas na Sudam era Jader Barbalho (PMDB-PA), hoje um aliado do petismo. No auge do escândalo, que terminou com a cassação do mandato do personagem, Jader contratou a consultoria Boucinhas & Campos para provar que seu patrimônio pessoal não era de R$ 30 milhões, como se noticiava. Tinha razão. A Receita Federal descobriria depois que essa cifra correspondia apenas à multa devida por Jader. O patrimônio era maior.

    À Receita, Jader alegou que sua prosperidade resultava sobretudo do suposto êxito que obtevera como agronegociante. Para o fisco, o sucesso estava escorado em informações falsas. Minuciosos, os auditores chegaram a bater à porta de supostos compradores de gado da Fazenda Rio Branco, de Jader.

    Entre as imposturas corroboradas pelo Fisco estava a hipotética compra, em 1998, de uma fazenda no Pará. Pertencia a José Osmar Borges, a quem Jader teria pago R$ 600 mil, em três parcelas. Os auditores não encontraram vestígio do trânsito do dinheiro. Ou seja, Jader teria recebido a propriedade de presente. O mimo media 6 mil hectares.

    Dono de três CPFs, controlador de seis empresas, Osmar Borges foi acusado de desviar mais de R$ 100 milhões em incentivos fiscais da Sudam. Boa parte liberada por afilhados de Jader, que FHC acomodora barbalhamente nos fundões da administração tucana.

    Se a memória lhe falhar, FHC pode tocar o telefone para o governador do Mato Grosso, Pedro Taques. Recém-filiado ao PSDB, Taques era, na época da gestão tucana, procurador da República. Ajudou a varejar a Sudam. Jader, por Barbalho, chegou a ser algemado e preso. Passou poucas horas na cadeia. Eram tempos pré-Sérgio Moro. Até por isso, a corrupção organizou-se.

    ResponderExcluir
  2. Francisco Márcio10/12/2015 15:41

    Nada pessoal... Mas porque a alegria do sujo ( repito, não é pessoal ) não é tomar banho, e sim, alegrar-se quando acha um mal lavado?

    ResponderExcluir
  3. fiquei sem entender as frases finais. Está escrito que a corrupção organizada é coisa do lulo petismo. Fiquei na duvida se é afirmação séria ou se é ironia de carater zombeteiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma óbvia zombaria. Ninguém é corrupto sozinho. Se você pegou um corrupto, procure que, com certeza, encontrará uma organização em torno dele.

      Excluir
  4. Falar em corrupção neste espaço não é de bom alvitre. Afinal, não se pode falar de corda em casa de enforcado.
    Melhor tratarmos de assunto mais ameno, não é mesmo seu Parsifal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedido indeferido. Com corda ou sem ela, com enforcado ou sem ele, a pauta aqui faço eu.

      Excluir
  5. Sou simpatizante do psdb, mas tenho absoluta certeza que eles sao tao corruptos quanto todos os outros. Acredito apenas que eles sao pouco mais competentes que os outros...

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.