11/12/2015

Brincando com fogo


Na quarta-feira (9), a presidente Dilma amesendou-se com o vice-presidente Michel Temer, para passarem a carta (aquela) a limpo.

A presidente quis manter distância regulamentar e escolheu o Palácio do Planalto para o encontro: nada de acepipes no Alvorada. E mais: os ministros Jaques Wagner (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) participaram do armistício, onde foi acertado que o relacionamento da titular e do vice seria, doravante, "o mais fértil possível", seja lá o que isso signifique.

No final do "mais fértil possível", a presidente deu satisfações ao distinto público através de uma nota:
 
"Na nossa conversa, eu e o vice-presidente Michel Temer decidimos que teremos uma relação extremamente profícua, tanto pessoal quanto institucionalmente, sempre considerando os maiores interesses do País".

É a primeira vez na história que eu vejo uma discussão de relacionamento acabar em nota pública.

Mas a presidente e seus plenipotenciários, ou adoram meter-se em confusões ou não têm a menor ideia do que seja um relacionamento “mais fértil possível”.
 
Ontem (10), um dia depois do selo, o governo começou a conspirar contra o vice-presidente Temer, dando apoio para o retorno do deputado federal Leonardo Picciani (PMDB-RJ) à liderança do PMDB na Câmara.

O chafurdo nas cólicas do PMDB teve reação imediata. Os principais líderes do partido se solidarizaram com Temer e ameaçaram convocar extraordinariamente a Convenção Nacional para opinar sobre o impeachment.

A gota d’água foi a forcinha que o governo deu, em conluio com o PMDB do Rio de Janeiro, a Picciani, para cooptar dois deputados do PR, para o PMDB, que entrariam na legenda já assinando a indicação de Picciani para líder do partido, o que completaria as assinaturas já existentes, voltando a pasta ao tubo. Temer reagiu: determinou que o PMDB impugnasse as filiações.

A reação de Temer consolidou o apoio de Minas Gerais à manutenção do atual líder, deputado Leonardo Quintão, que é mineiro, e reforçou o discurso de convocar a Convenção que, se ocorrer, pelo que se viu no recente encontro da Fundação Ulysses Guimarães, o resultado contra Dilma será similar ao que a Alemanha fez com o Brasil no final da Copa.

Alguém precisa gritar no ouvido dos áulicos que fogo se apaga com água e não com dinamite. Além do mais, embora um seja Picciani e o outro seja Quintão, os dois são Leonardo. Se o governo não tivesse tendência suicida, tudo ficaria na base do tanto faz...

5 comentários:

  1. Bom dia Deputado. Acho que fogo mesmo pegará a PM por estes dias. Aportou no MPMILITAR denuncia de irregularidades cristalinas nas promoções dos seguintes oficiais durante o governo JATENE: CEL BASTOS, CEL VERDELHO que é marido da prefeita de PONTA DE PEDRAS CONSUELO CASTRO DO PSDB, CEL BACELAR e CEL NEIL atual DEPUTADO ESTADUAL os quais encontravam-se na condição de AGREGADOS e foram promovidos por merecimento. Se condenados serão despromovidos e terão cassados os direitos políticos por 8 anos

    ResponderExcluir
  2. Parsifal...com tudo que vem acontecendo desde outubro do ano passado a Dilma foi eleita presidenta e comandanta em chefe da Trupe dos Aloprados.

    ResponderExcluir
  3. acostumado com beneses do poder carioca, o velho jorge piciane pai do picanin deduziu que ja estava na hora de estender os seus tentaculos fora das hordas fluminense,usando o seu pimpolho,que deslumbrado com a fama repentina, e orientado plos fracos articuladores do pt,deduziu que dava pra derrubar quem opusesse ao seu intento,e deu logo um recado atraves da midia de que lado estava.foi o bastante.foi apeado da liderança e humilhado, ainda foi obrigado a ficar caladinho ou seria expulso da legenda.quem cutuca onça,tem que plo menos saber o tamanho da vara.

    ResponderExcluir
  4. estou aguardando meu comentário seu Parsifal, ou vc quer que mova céus e montanhas para que meu comentário seja pun´publicado. seja um político democrata aceite as opiniões divergentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o seu comentário veio em caixa alta ou termos indevidos (há um aviso no rodapé sobre isso) é possível que na conversão para minúsculas ou glosa dos termos indevidos o script o tenha apagado e ele não chegou a minha caixa para publicação. Se foi esse o caso, não perca o seu tempo movendo o céu e nem as montanhas que você não vai vê-lo aqui, nem que eu seja o mais democrata do políticos de toda a história.
      Fora isso, todos os comentários são publicados, sem a necessidade de mexer o céu e as montanhas: basta escrevê-los.
      Pode ser que tenha sido perdido na mudança de layout do blog. Fique à vontade para postá-lo novamente. Não tenho o menor problema com opiniões divergentes. O blog está cheio delas.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.