13/11/2015

Lúcio Flávio Pinto sobre Mariana

Recebi, na postagem Matando a galinha dos ovos de ouro, o comentário abaixo, assinado pelo jornalista Lúcio Flávio Pinto:

Shot

Reproduziu em seguida o artigo de sua autoria, intitulado “Tragédia Barata”, postado em seu blog, que abaixo transcrevo:

divisoria

O leitor poderá me criticar por ter escrito pouco sobre a tragédia provocada em Mariana, Minas Gerais, pelo rompimento de duas barragens de retenção de rejeitos de minério de ferro. Talvez tenha sido o mais grave acidente da mineração no Brasil. Morreram três (ou seis) pessoas e 21 ainda estavam desaparecidas.

Não é um saldo tão trágico. Mas o que revolta é ter quase a certeza de que foram vidas humanas sacrificadas de forma bestial, torpe, infame. Podiam ter sido poupadas, não fora a negligência, não apenas da Samarco, a dona das barragens e a autora dos rejeitos que vazaram, mas de todos os envolvidos na cadeia da mineração, dentro e fora do governo.

Todas as pessoas atingidas ou interessadas pelo fato o associam ao tsunami que massacrou o Japão. É uma correlação quase imediata, tal a massa de lama que se espalhou pelo vale e tais os estragos que acarretou, muitos dos quais exigirão muito tempo para ser corrigidos e, em relação a alguns, o dano é definitivo, irremissível.

O tsunami resultou da liberação das forças da natureza, incontroláveis e, em certa medida, incomensuráveis. Impressiona tanto as imagens da destruição quanto, depois, a tenacidade do povo japonês e seus esquemas quase imediatos de superação das tragédias naturais, que sempre a ameaçam.

Mas o tsunami de Mariana é produto dos homens, combinação de erros e negligências, soma de deveres que não foram cumpridos e obrigações que não foram respeitadas. Descaso pelas vidas humanas que podiam ser postas em risco no caso de acidente, para o qual a sucessão de anos de acomodação muito contribuiu.

Achando que a tragédia será minorada pela multa que aplicará, o governo federal a calculou em 250 milhões de reais. Anunciou de boca cheia a punição. No entanto, o número em si não impressiona quando se vê as imagens – movimentadas ou estáticas – da devastação da bela região mineira.

Impressiona menos ainda quando se constata que representa 3% do faturamento bruto da Samarco no ano passado, 8% do seu lucro e 15% dos dividendos que a Vale e a anglo-australiana BHP-Billiton dividiram entre si em partes iguais.

É mesmo punição o que o governo anunciou para reparar essa tragédia?

divisoria

4 comentários:

  1. Últimas palavras de Steve Jobs:

    “Eu alcancei o pináculo do sucesso no mundo dos negócios.

    Nos olhos dos outros, minha vida é uma personificação do sucesso.
    Porém, além do trabalho, tenho pouca alegria. No final, a riqueza é apenas um fato da vida que eu estou acostumado.

    Neste momento, deitado na cama, doente e lembrando toda a minha vida, eu percebo que todos os reconhecimentos e a riqueza que tive muito orgulho em ter empalideceu e tornou-se insignificantes diante da morte iminente.

    Na escuridão, eu olho para as luzes verdes da vida apoiando máquinas e ouço os sons de zumbidos mecânicos. Posso sentir o sopro de Deus da morte se aproximando...

    Agora eu sei, quando nós acumulamos riqueza suficiente para nossa vida, devemos buscar outras questões que não estão relacionados com a riqueza...
    Deve ser algo que é mais importante:

    Talvez relacionamentos, talvez a arte, talvez um sonho de juventude...
    Prosseguir sem parar em busca de riqueza apenas transformará uma pessoa em um ser torcido igual a mim.

    Deus nos deu os sentidos para sentirmos o amor nos corações de todos, não as ilusões provocadas pela riqueza.

    A riqueza que eu ganhei na minha vida, não posso trazer comigo.
    O que posso levar são só as recordações precipitadas pelo amor.
    Essas são as verdadeiras riquezas que irão segui-lo, acompanhá-lo, dando-lhe força e luz para continuar.

    O amor pode viajar mil milhas. A vida não tem limites. Vá para onde você quer ir. Chegue a altura que você deseja alcançar. Tudo está no seu coração e em suas mãos.

    Qual é a cama mais cara do mundo? -"A cama de um doente"...

    Você pode empregar alguém para dirigir o carro para você, fazer dinheiro para você, mas você não pode ter alguém para suportar a doença para você.

    Coisas materiais perdidas podem ser encontradas. Mas há uma coisa que nunca pode ser encontrada quando é perdida – " A Vida".

    Quando uma pessoa vai para a sala de cirurgia, ela percebe que existe um livro que ele ainda tem que terminar de ler -"O Livro da Vida Saudável".

    Qualquer que seja o estágio da vida estamos no agora. Com o tempo, vamos enfrentar o dia em que a cortina cai.

    Tesouros de amor para sua família, amor para seu esposo, para seus amigos...

    Tratem-se bem. Respeite e ame os outros.”

    ResponderExcluir
  2. https://www.youtube.com/watch?v=c1q8imDojAI portaõ 17

    ResponderExcluir
  3. Grande Lucio, o lucro acima de tudo, uma vergonha estes Governos liberarem estas e outras aberrações. Que tal colocar quem deu estas autorizações para estas barragens, os dirigentes destas mineradoras tudo na cadeia?

    ResponderExcluir
  4. 'Galinhas-de-Ouro':

    Reivindico para mim também o título de 'galinha-de-ouro'; e em assim sendo, eu também mereço ser poupado pelo governo que não me concede nenhuma facilidade para pagar imposto.

    Uma vez que eu tenho de ser 'depenado' para que os políticos continuem a interminável pilhagem do erário público; que pelo menos suavizassem a velocidade da máquina, ou me dessem a chance de visitar a Suíça para ver de perto o lugar onde está guardado aquele dinheiro que saiu das minhas veias.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.