17/11/2015

Anonymous X Cibercalifado: a guerra que ninguém vê

Shot002

O Anonymous, uma comunidade cibernética surgida em 2003, que usa protocolos para trafegar na rede com identificação oculta, declarou guerra virtual ao Cibercalifado, o braço cibernético do Estado Islâmico (EI).

Dezenas de milhares de perfis no submundo virtual, usados para recrutar militantes, lançar operações e trafegar recursos, são uma das mais efetivas ações do EI.

Como as operações, além de numerosas, perpetram-se através de servidores próprios, que usam protocolos e códigos puros em becos escuros da rede, as atividades são de difícil detecção, a tempo de evitar danos como os atentados ocorridos em Paris. Por isso, nada melhor para combater o Cibercalifado do EI, do que o Anonymous.

Ontem (16), com a tradicional máscara do ativista inglês Guy Fawkes - que planejou, no episódio denominado “Conspiração da Pólvora”, em 1605, matar o rei Jaime VI e todos os membros do Parlamento inglês, explodindo o prédio do Parlamento – o Anonymous publicou um vídeo no youtube, declarando guerra ao Cibercalifado:

“Cidadãos do mundo: nós somos o Anonymous!
Na sexta-feira, 13 de novembro de 2015, a capital da França foi chocada por eventos terroristas.
Primeiro expressamos o nosso pesar e solidariedade para com as vítimas e seus familiares.
Em defesa dos nossos valores e da nossa liberdade, estamos caçando os membros do grupo terrorista responsável pelos ataques.
Não desistiremos, não perdoaremos e vamos fazer o que for necessário para vencê-los.
Desde o ataque ao Charlie Hebdo temos expressado a nossa determinação para neutralizar os ataques a nossa liberdade e agora vamos redobrar os esforços.
Para defender esses ideais, esperem a nossa total mobilização.
A violência não nos enfraquece: dá-nos força para, juntos, lutarmos contra a tirania e o obscurantismo.
Nós somos o Anonymous!
Nós somos uma Legião!
Nós não perdoamos!
Esperem por nós!”.

O Anonymous criou uma página em html puro, com a hashtag #OpParis, onde lista os perfis já identificados e derrubados do Cibercalifado. Até a última vez que consegui acessar, já eram contabilizados 3.824 perfis localizados e derrubados.

Mas o CibercalifadoI paga na mesma moeda: a #OpParis não consegue se manter de pé por muito tempo e é derrubada pelos jihadistas cibernéticos. No momento em que escrevo essa postagem (12h43m de 17.11) a #OpParis está no chão, com um aviso para “voltar mais tarde”.

Como essas redes se operam por códigos emitidos por comandos puros, digitados através de texto com números e caracteres ASCII, que é uma espécie de programação instantânea (quem viu o filme Matrix lembra das letras, números e caracteres caindo na tela verde), aquele que conseguir teclar mais rápido o comando de deleção imediatamente após localizar o IP oculto do oponente, derruba-o.

Shot001

Pelo menos nessa guerra não há sangue.

Um comentário:

  1. Parsifal me admiro contigo.Teus conhecimentos vão além da minha primitiva imaginação!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.