04/09/2015

Presidente renuncia

Não se desespere! Não foi a presidente Dilma quem renunciou e sim o presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, ontem (3), por conta de um escândalo de corrupção conhecido como La Línea.

A La Línea consistia em uma rede de corrupção, supostamente embalada pelo presidente e sua vice-presidente, Roxana Baldetti, dentro do sistema alfandegário da Guatemala, que permitia a entrada de mercadorias no país com isenção fraudulenta de impostos.

Segundo as investigações, a La Línea rendia cerca de US$ 150 mil por semana.

Shot 005

Desde abril de 2015, quando os detalhes das investigações vieram à tona, o Congresso da Guatemala sofria forte pressão popular para cassar o presidente e sua vice, o que culminou com uma votação, na semana passada, na qual o Congresso retirou-lhes a imunidade, permitindo que a Justiça emitisse ontem (3) uma ordem de prisão contra ambos.

Shot 006

Horas após a renúncia, na noite de ontem (3), o presidente e a vice-presidente foram presos.

5 comentários:

  1. Parsifal;

    A Justiça não é cega... ela sofre de Agnosia Virtual Associativa.

    Mais um lance foi jogado na questão do retroativo de 22,45% devido aos servidores do estado do Pará. O desembargador-presidente do TJPA - Dr. Constantino Augusto Guerreiro, citando números extratosféricos juntados aos autos do recurso do IGEPREV (eu odeio quem quer tudo e nada leva), considerou uma realidade matemática o colapso da ordem econômica e o caos nas contas públicas do Pará (com risco de se instalar aqui a situação atual vivida no Rio Grande do Sul); decidindo por suspender a sentença de execução lavrada por um juiz da capital.

    O Dr. Constantino está certo? Sim ou talvez quanto a impressão primária da forma dos objetos que ele enxerga; porém demonstra ser portador da 'AVA' quando não consegue associar ao seu raciocínio lógico o sentido da dignidade humana de milhares de servidores enganados pelo chefe do poder executivo por tantos anos (20 para ser exato), muitos em risco de morrer sem ver a justiça sair do papel amarelado para a realidade, e a maioria absoluta esperançosa de reaver os seus direitos nem que seja em 60, 100, 150 parcelas.

    Será que o parcelamento - a longo prazo - da dívida do governo do estado com os servidores teria o efeito tão apocalítico quanto aquele previsto pelo Dr. Constantino? Certamente que não. E ele sabe disso. E então: por quê juiz nenhum, desembargador nenhum neste estado manda o governador Simão Jatene começar desde já a cumprir a decisão do STF (caso PEC dos Precatórios) de zerar os débitos até 2020?

    A resposta é simples - para quem não sofre da AVA. Porque assim a justiça do Pará não teria como provar a impossibilidade de execução do direito dos servidores. Quando a justiça homologasse esse parcelamento, as parcelas se revelariam muito menores daquilo que o governo estadual há muito vem malbaratando com propaganda; com o jornal alugado; com as viagens de turismo estatal pela Europa, Estados Unidos e Oriente Médio; com o bonde do curso de inglês; com serviços e obras superfaturadas que ninguém vê, etc, etc, etc.

    ResponderExcluir
  2. República da Guatemala, que diferença existe para a atual república democrática do Brasil?
    Alguém tem que avisar pra Doida da Dilma que o povo paga a divida com os bancos, somos nós que vamos pagar os buracos deixados pelos PreTralhas, só que ela tem que sair, é uma questão moral.

    ResponderExcluir
  3. Francisco Márcio04/09/2015 12:30

    Está mais fácil V.Exa se filiar ( não sei se vão lhe aceitar ) ao PSDB, do que a Vânia, ops! Dilma renunciar!

    ResponderExcluir
  4. Que a guerrilheira Dilma tome como exemplo isto e renuncie já. A nossa desgraça é que ai ficaremos comandos pelo PMDB.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.