05/09/2015

O marido da promotora

Shot 003

Agora imagine se os caminhões que coletam lixo na cidade fossem do marido da prefeita, ou vice-versa. Será que interessaria ao MP?

7 comentários:

  1. Caro Deputado.
    Em Cametá nos anos de 2008/2010 período en que trabalhei naquela cidade, tinha uma Promotora que o marido também prestava serviços a PMC, será a mesma.

    ResponderExcluir
  2. Se os caminhões que coletam lixo na cidade fossem do marido da prefeita, ou vice-versa, o MP já teria ajuizado umas 10 ACP por Improbidade Administrativa, já teria pedido prisão preventiva e já teria jogado na lama o nome do marido da prefeita, ou vice-versa. Triste realidade, afinal, o MP não é investigado por ninguém. (Ulisses)

    ResponderExcluir

  3. O controle, a repressão e por fim a criminalização dos hormônios: será tudo isso uma coisa racional?

    Reportagem de O Liberal edição de 06.09.2015, assinada por Dilson Pimentel, chama atenção pela maneira lúcida, inteligente e profissional com que foi redigida. Ao noticiar o trabalho do delegado de polícia federal Jorge Eduardo - o 'caçador dos bombados', Pimentel abriu um espaço raramente visto na mídia para o contraditório.

    De fato o uso de hormônios é zilhões de vezes menos nocivo - para o indivíduo e para a sociedade - do que o uso de álcool (que no Brasil mata mais gente que nas guerras em que os Estados unidos estiveram envolvidos) e o cigarro, responsável por dezenas de milhares de cancerosos. De fato muita gente que não devia tomar hormônios para fazer crescer músculos o faz porque percebe que os efeitos colaterais dessa besteira não são tão perigosos quanto dizem. De fato o delegado Jorge Eduardo acaba não tendo argumentos sólidos para defender essa paranoia em que foi metido.

    A proibição do uso de hormônios é um fato que extrapola o bom senso. Comecei a puxar o fio da meada, quando também eles começaram a proibir antibióticos e mais recentemente estão trabalhando nos porões do governo para também proibir os analgésicos. Hoje percebo a formação de uma máfia por trás dessa insensatez; uma articulação que controla cargos nas agências reguladoras (ANVISA) e vem 'eternizando a permanência' de alguns presidentes de conselhos de classe num colegiado que está sempre a disposição de grandes interesses econômicos. E a Polícia Federal é a face dura desse poderoso esquema, responsável por criminalizar os alvos da organização.

    Ao que parece, o delegado Jorge Eduardo parece interessado em trazer para a questão da venda dos hormônios uma tática de intimidação profissional, prisões, delações premiadas e outros espetáculos midiáticos, aí se articulando com os esquemas da rede Globo, que duas horas antes das prisões já montou todo um set de filmagem na porta da empresa ou da residência do preso.

    ResponderExcluir
  4. Não sei se sabes o ex-governador Alacid Nunes faleceu no sábado.

    ResponderExcluir
  5. trabalhamos com nomes?? abraços

    ResponderExcluir
  6. Esse MP/PA é uma piada!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.