17/09/2015

Alguns governadores querem aumentar a alíquota proposta da CPMF, para ficarem com o ágio

Shot 024

Ao verem a proposta de ressuscitar a CPMF, os governadores assanharam-se à Brasília para dizer que também querem.

Mas dos 27, lá só compareceram 7. Os outros 20 ou têm juízo, ou não querem mostrar a cara, ou têm certeza de que a tentativa de recriar a CPMF é coisa de quem não tem juízo.

Os que foram até a Câmara dos Deputados ( Rio de Janeiro, Ceará, Piauí, Bahia, Alagoas, Tocantins e Amapá) são audaciosos, pois não se bastaram com os 0,20% propostos pelo Planalto e sugeriram que a CPMF seja de 0,38%, para que a diferença de 0,18% seja repartida entre os estados e municípios: acenaram aos prefeitos para ver se os chamam para a derrama.

Shot 017

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB) criticando a frente parlamentar que se formou contra a recriação da CPMF, exortou os deputados a “ouvir os governadores”, para verem que “que eles têm o mesmo problema em sustentar a Previdência”.

Essa turma parece aquele funcionário que recebe R$ 1 mil de salário por mês, gasta R$ 2 mil por quinzena, com festas de aniversários e acessórios referentes, e quando a conta está acumulada em R$ 10 mil ele vai até o patrão pedir aumento, pois está devendo muito.

Eu já disse que o preço da imprevidência é a desdita?

Shot 018

A previdência não se sustenta com o atual modelo que aposenta força de trabalho em pleno vigor e até paga a quem nunca contribuiu. Se o modelo continuar assim, antes de chegarmos amanhã onde a Grécia chegou ontem, já estaremos com uma CPMF de 50% para alimentar a voracidade do rombo.

Criar impostos para prover investimentos que irão gerar mais emprego e renda é correto, mas lançar mão deles para atender irresponsabilidades fiscais da União, Estados e municípios é inaceitável.

Para isso se cortam despesas, aperfeiçoam-se custos e conformidades administrativas. Se o cidadão consentir que os governos lhes enfiem as duas mãos nos bolsos para cobrir estroinices, vai acabar ficando sem as calças.

Se a classe política quiser criar juízo e promover as reformas necessárias, eliminando as competências supérfluas e cortando as despesas voluptuárias, a economia cobre o rombo e ainda haverá troco.

Precisamos aprender a fazer o certo e não o mais fácil.

4 comentários:

  1. Todo rico é contra este imposto pois é o unico que não dá para sonegar. Deveriam tirar algum imposto que pagamos e em contrapartida aumentar esta CPMF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim? Esse imposto é o único imposto que atinge a todos..inclusive a você e não pense que sou rico...pois não sou.

      Excluir
    2. muitos ricos não pagarão cpmf se ela voltar: os bicheiros, traficantes, sequestradores, assaltantes. Não estou brincando, em ambientes refinados há forte presença desses tipos e de seus familiares, ao menos quanto aos dois primeiros.
      a cpmf tem um agravente de que ninguém fala: ela piora os já ruins serviços bancarios. Já é normal os funcionarios (a mando da direção) darem preferencia a caçada de clientes em detrimento do atendimento ao cliente. Quando o cliente tiver que pagar cpmf para movimentar seu dinheiro, aí sim que vão destratar o cliente mais ainda. Diorão isso com mais frequencia: " não sei se vou encontrar alguem que possa lhe atender, não quer deixar seu telelfone para receber retorno em algum outro dia"?

      Excluir
  2. quanto a previdencia, desde o inicio da decada de 80, quando o aasunto começou a ganhar as primeiras paginas dos jornais, tenho uma sugestão sobre como fazer as mudanças.
    Seria basicamente estabelecer por lei condições durisssimas para dois grupos
    a) aqueles que vão nascer a partir do dia seguinte
    b) aqueles que já nasceram até o dia da lei mas ainda não completaram a idade minima para trabalhar. Sobre esses as condições seriam menos duras.

    se tivessem feito isso em 82 e a idade minima para trabalhar fosse 14 anos, todos os nascidos a partir de 1968 estariam sob nova lei e a previdencia já teria um melhor horizonte.

    mas o pessoal parece gostar de agressividade e desrespeito, e ficam se atirando para cima dos que tem direito adquirido ou expectativa de direito, uma conduta de alguns que eu não aprovo.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.