08/06/2015

Nós, misturadores

Shot 012

Desde o primeiro governo de Simão Jatene ouço-lhe o compromisso de mudar a base produtiva do Pará. O que quer que ele tenha desejado dizer com isso, eis a constatação de que ele conseguiu, pelo menos no caso da farinha de mandioca que chega a Belém.

Seja pelo que for, antes de tudo, somos uns néscios.

2 comentários:

  1. De fato houve mudança na base produtiva do Pará. Mas foi para pior (não confundir com Pará Pior). O fato desta mudança pode ter sido uma forma de ajudar o governador do Paraná, Beto Richa, também do PSDB, e que está como o daqui todo encalacrado.

    ResponderExcluir
  2. A ferramenta para mudar parte significativa da base produtiva, o Estado dispõe e não usa. A Emater tem uma brilhante equipe, está instalada em 130 dos 145 municípios do Estado, tem um custo significativo ao tesouro dos estado e o serviço que presta é ZERO.
    Ano passado, os bancos, no Pará, devolveram ao tesouro e ao BNDES mais de 1,5 bilhões de reais sem aplicar.
    Tivesse a EMATER exercendo as atividades para que foi criada, nesses últimos 15 anos, a base produtiva do Estado teria sofrido alguma alteração positiva.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.