01/04/2015

Atrás de uma lista que está no Brasil, Rodrigo Janot vai a Paris

swiss

Relata a imprensa que “o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, irá a França para tentar obter os documentos vazados por um ex-funcionário de uma agência do HSBC em Genebra, caso que é conhecido como “Swissleaks”.”

Ou eu, ou Janot estamos confundindo alhos com bugalhos. Leio, todos os dias, aqui e alhures, que a lista completa e detalhada, com as contas, respectivos titulares e saldos, está de posse de Hervé Falciani, que a vazou para uma centena de jornalistas, que todos os dias publicam o que conseguem sistematizar dela.

No Brasil, o jornalista Fernando Rodrigues é um, dessa centena de jornalistas, que tem a lista e ele, inclusive, quase diariamente publica detalhes dela em seu blog.

O jornal “O Globo” também tem a lista e publica uma série de reportagens sobre ela.

A Receita Federal também tem a lista e já se manifestou, publicamente, que irá abrir procedimento para auditar 100 pessoas que nela constam.

Se assim é, por que Rodrigo Janot precisa ir à Paris tirar cópia dessa lista? Não é mais fácil pedir que o Hervé Falciani ou o Fernando Rodrigues enviem um e-mail para ele?

Mais fácil é, mas, com certeza, bem menos interessante do que uma viagem a Paris.

Já que estará em Paris, depois de conseguir a lista, aconselho-o a dar uma esticada até Genebra, com escala de um dia em Bruxelas, para conferir se a lista obtida em Paris é a mesma que está na Suíça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.