06/03/2015

Notas de esclarecimentos da Câmara Municipal e do PSD de Parauapebas

Shot012

Na postagem acima “Prefeito de Parauapebas desrespeita decreto legislativo e impede posse de vice-prefeita”, a Câmara Municipal de Parauapebas” e o Partido Social Democrata (PSD) de Parauapebas, postaram, no campo de comentários, notas de esclarecimentos que podem ser lidas aqui a da Câmara Municipal e aqui a do PSD.

A meu ver, os esclarecimentos não justificam o prefeito não ter sido orientado a procurar a Justiça para repor o que ele acha ser o correto. A própria Câmara Municipal, estribada nas razões demonstradas na nota, pode acionar a Justiça para anular a sessão que o seu presidente alega ter sido realizada ao arrepio do Regimento Interno e isso resolveria o imbróglio.

O PSD, que como a esmagadora maioria dos partidos brasileiros faz questão de ter a democracia no seu nome, deveria aconselhar o prefeito, se é que ele o ouve, a resolver a suposta tentativa de usurpação do seu cargo na Justiça, pois questões democráticas, mesmo quando eivadas de obliquidades, não se resolvem com a polícia.

9 comentários:

  1. se um grupo de vereadores de concluio com a vice prefeita.querem tomar a cadeira de prefeito na marra , tem que chamar quem? o padre pra rezar uma missa e claro que nao, tem que ser e a policia pra manter a ordem,essa cambada se quiserem a prefeitura aguardem as proximas eleiçoes entre na disputa.o mais e so conversa fiada principalmente do ex deputado,que esta querendo segurar a corda sem saber onde fica a ponta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria, nesse caso, mais efetivo se fossem chamados os terroristas do Estado Islâmico, para colocar o grupo de vereadores e a vice-prefeita em uma jaula e tocar fogo em todos.
      Você deve ser um dos que aconselha o prefeito a responder o que você acha que é truculência, com mais truculência.
      Todos os prefeitos até hoje afastados no Brasil submeteram-se às determinações, apelaram a justiça e retornaram, sem precisar de polícia.
      Esse tipo de corda, periférico, eu sei onde é feita, conheço as duas pontas, sei onde ficam os nós, sei ata-los e desata-los.
      Não pense que trata com um idiota. Por onde você quer ir eu já fui e já voltei mais de uma vez.

      Excluir
    2. voce relata o afastamento de prefeitos brasil afora,so que nesse caso a coisa e diferente os vereadores nao estao aptos para afastarem o prefeito ,plo simples fato de nao estarem inserido na mesa diretora que foi eleita para o bienio 2015 a 2016. nesta contenda os edis se investiram do poder pra afastar o prefeito.e discordo da sua opçao de usar terrorista e o islan pra resover uma situaçao de ordem publica.que simplesmente e atribuiçao da policia militar,proteger o patrimonio publico e manter a ordem..

      Excluir
    3. Deixe-me desenhar:
      Nós estamos discordando em todas as manifestações postadas e nenhum dos dois precisou chamar a polícia. Isso se chama civilidade.
      Quando a discordância chega a um ponto que ambos não mais possam argumentar e eu, ou você, queremos por fim à razão de um ou de outro, chamamos a polícia? Não, pois a polícia não vai dirimir a questão, vai apenas impor a vontade de quem foi mais forte para tê-la a seu serviço.
      Quem chamamos então? Para essas ocasiões a civilização elaborou um poder chamado Poder Judiciário e à ele entregou a aplicação de outra coisa que a civilização elaborou, chamada lei.
      A civilização não permite que alguém use a força para que prevaleça a sua opinião e nos impasses, não é a força, mas a Justiça quem diz quem tem razão.
      Se ocorreu como você narra, em menos tempo que o prefeito e o presidente da Câmara chamaram a polícia, deveriam ter recorrido à Justiça e essa teria munido ambos de uma liminar que impedisse, ou cessasse, a arbitrariedade, e aí sim, a polícia poderia intervir, se houvesse resistência, não para fazer valer a vontade do prefeito ou do presidente da Câmara, mas a determinação judicial.
      É assim que deve uma autoridade agir, pois de mal exemplo a política está plena. Não me atenho, em momento algum, a um ou outro lado da moeda. Sei o que é a política e todo o Pará sabe o que é a política de Parauapebas: aí não tem ninguém com auréola sobre a cabeça. O que eu crítico é a forma como o prefeito e o presidente da Câmara reagiram que é errada e expõe a cidade ao ridículo.

      Excluir
    4. Patricia Bittencourt Neves07/03/2015 10:28

      Você sempre surpreendendo, um educador nato, seria um excelente professor, muito didática a resposta!

      Excluir
    5. nao precisa desenhar nada.tens e que deixar de ser a genir da politica.como o seu partido na pessoa dos presidente do senado e da camara,expoe todo o legislativo ao ridiculo e nao vejo nen uma critica do nobre ex deputado a respeito.e conveniente ou faz parte da lista.

      Excluir
    6. Concordo plenamente com você quanto aos presidentes do Senado e da Câmara (viu? Concordamos em algo), mas pelo tom, eu acho que você já chamou a polícia para sitiar o blog.

      Excluir
  2. Francisco Màrcio07/03/2015 20:26

    Com licença, Patrícia. O homem é uma fera, pena que ele é adepto ao "silêncio dos bons". Mas não é só: tem "partido", é parcial, e não fala mal dos "amigos" nem sob tortura chinesa...

    ResponderExcluir
  3. Francisco Màrcio07/03/2015 20:27

    P.S: ele foi professor...

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.