08/09/2014

Pacto pela má educação

Shot 001

O Ministério da Educação divulgou, na semana passada, as notas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) - que mede a qualidade do aprendizado e da infraestrutura das unidades escolares de ensino fundamental e médio em todo Brasil - referente ao ano de 2013.

O Pará, mais uma vez, depauperou o índice, seguindo a queda que vem sofrendo desde 2009, quando alcançou 3,0.

O peso específico da queda do índice do Pará se deu em maior monta nas notas do Ensino Médio, de responsabilidade dos Governos Estaduais, ou seja, o governo de Simão Jatene não deu sequer conta de manter o índice na grandeza que o recebeu em 2011 (2,8) e em 2013 declinou para 2,7.

Com isso o Pará ocupa, juntamente com o Mato Grosso e o Rio Grande do Norte, a penúltima posição no ranking, à frente apenas do estado de Alagoas.

Ao que se mostra, o tal Pacto Pela Educação trombeteado por Simão Jatene, precisa, para refletir a realidade, da inclusão do substantivo “mal”, no feminino, logo depois da palavra “Pela”.

Abaixo o ranking dos estados:

14 comentários:

  1. Parsifal;

    Qual a importancia do IDEB?

    Infelizmente poucas pessoas sabem o que é o IDEB, e muito menos gente se preocupa com educação. Aqui em Belém, terra de uma considerável economia informal e abundantes oportunidades de sobrevivência, o que importa é o asfalto; nem que seja uma pintura para quem não tem, ou um nova camada nas ruas do centro.

    A eleição de 2014, arrisco um palpite, me parece que acentuou uma tendência dos partidos em indicarem filhos de políticos fortes com grandes chances de vitória de um lado, e um quadro complementar de candidatos sem nenhuma expressão ou chance de vitória de outro. Não se identifica um único candidato do qual sequer possa se dizer que tem compromisso firme com a educação.

    Ou seja, as '400 famílias' vão se perpetuando no poder (e no horizonte próspero de patrimonialismo que isto representa), enquanto os eleitores estão cada vez mais distantes de um questionamento acêrca das oportunidades de melhoria de vida que a educação pode proporcionar. Que digam Simão Jatene e Zenaldo Coutinho.

    ResponderExcluir
  2. mas para o jatene e seus fiéis seguidores/recebedores, está tudo indo bem!
    constata-se agora, e em Ananindeua na eleição de 2012, uma clara verdade, o PSDB gosta de repetir uma mentira várias vezes esperando que ela se torne verdade!
    o pior é que nosso povo, com menas (culpa do ideb) educação, vai acreditando...
    só a educação pode vacinar os paraenses contra essa retórica mentirosa e demagoga de políticos que em sua gestão não demonstram resultados!
    precisamos bem mais do que asfalto e prédios inócuos!

    Jatene, vá pescar!

    ResponderExcluir
  3. importante observar que a herança deixada pelo governo(2007-2010) carregou impactos negativos que se arrastaram pelo tempo e que estão sendo revertidos pelo PACTO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e os 12 anos anteriores em que o psdb governou e o estado continuava um lixo?

      Excluir
  4. A situação da educação é realmente grave, o anônimo das 10:57 não sabe nem ao menos ler as datas. Até 2010 o IDEB melhorou, indo dos 2,5 deixados por Jatene no primeiro governo para 3. Agora voltou a piorar, caindo para 2,7 em 2011, certamente o de 2014 voltará aos antigos 2,5 de oito anos atrás, isto é a obra , sem propaganda, do governo do PSDB .

    ResponderExcluir
  5. Observando o infográfico deputado que praticamente todos os Estados tiveram queda nos índices. Uma demonstração clara de que isso é o efeito, assim como nas áreas de segurança e saúde, da inexistência de uma politica nacional exequível, séria e eficiente. O seu partido, o PMDB, que desde os primórdios da Nova República, sempre esteve no Poder Central tem uma enorme responsabilidade neste quadro caótico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pedreiro que fez as escolar também, pois se não fossem escolar construídas não haveria alunos para fazer os testes e se não fizessem os testes não teria notas baixas.

      Excluir
    2. É de sua lavra essa asneira que acabo de ler deputado? Se for do estagiário, mande-o voltar para o banco escolar, com IDEB baixo ou não.

      Excluir
    3. É de minha lavra mesmo. Não tenho estagiários. É que para asneiras prontas tenho asneiras feitas. Eu já cheguei à último graduação que um banco escolar pode fornecer. Hoje em dia, quando vou à escola, não é para o banco de alunos, mas ao quadro dos professores.

      Excluir
  6. Não defendo nem "A" nem "B, mas o anônimo das 10:57 é fruto da educação paraense. Lê mal, não interpreta nada e quando escreve só destila asneiras. Precisamos de um PACTO pela vergonha na cara. Já dizia o poeta-jurista que o Brasil precisa de uma Constituição com apenas dois artigos. 1º. Todo brasileiro tem que ter vergonha na cara. 2º. Revogam-se todas as disposições em contrário.

    ResponderExcluir
  7. Hoje, no Programa Sem Sensura, o Secretário Alex Fiuza, cumpou pelo péssimo desempenho no IDEB, o tamanho do Estado e a falta de recursos próprio do Estado. em 2013 o Pará arrecadou de ICMS R$ 8 bi, população de 6,2 milhões, o Maranhão arrecadou R$ 4,4 bi, popluação de 5,6 milhões, ou seja, o Pará tem 64,22 % a mais de ICMS per capto em relação ao Maranhão e o IDEB maranhense é superior.
    Será que não é falta de gestão?

    ResponderExcluir
  8. É muita incompetência do simão Jatene. e olha que o cara está a quase 20 anos no poder.

    ResponderExcluir
  9. A média de aprovação no Ensino Médio no Pará é 5,0. No Maranhão por exemplo é 7.0. Isso reflete diretamente na aprendizagem. Agora, com a nota 5,0 quase 100% dos alunos são promovidos. Veja bem, que a educação no Pará virou uma liquidação, ou seja, os alunos estão sendo promovidos se ter as habilidades necessárias para cursar a série seguinte. O aluno é promovido.

    ResponderExcluir
  10. Somente em três estado houve houve avanço no IDEB. Tem alguma coisa errado com alunos, família, professores, gestores e sociedade. Veja que estes cinco atores sociais ( família, alunos, professores, sociedade e governos) precisam trabalhar em parceira para reverter essa situação.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.