09/08/2014

A vida secreta de Fidel: nada de novo

FidelCastro

Aos solavancos, terminei de ler “A vida secreta de Fidel”, escrito por Juan Reinaldo Sánchez, que foi guarda costas do ex-líder cubano por 17 anos e por desinteligências com o regime acabou preso, mas conseguiu escapar para Miami.

A sofrível escrita de Sánchez não deixa sobrar muita coisa além daqueles clichês sobre Castro já encontrados em outras futricas, como que Fidel só bebia uísque escocês, tinha iate, ilhas e “até helicóptero”. Sim, ele tinha, e ainda tem, tudo isso.

Para tal, todavia, não seriam necessárias 224 páginas: bastaria que Sánchez enumerasse, em duas ou três, as picardias do intento. É verdade que Castro só teve vida regrada quando guerreava, desde Sierra Maestra, com as forças de Fulgencio Batista. Quando marchou sobre La Havana, a comemoração já foi no Havana Hilton, onde instalou o governo, e daquele dia em diante saiu o rum de quinta categoria de Matanzas e entrou o mais fino blend da Escócia, afinal, nem El Comandante era de ferro.

Shot 008

Sánchez conta do estio de Fidel no seu Aquarama II, um belíssimo iate de madeira; de Cayo Piedra (eu adoro), uma belíssima ilha no Caribe cubano, que Fidel mandava evacuar quando ia al mare com seus amigos; da suposta ligação de Fidel com o tráfico de drogas, onde garante que o fuzilamento do general Arnaldo Ochoa (caso Ochoa), é parte dessa novela.

Outro episódio pitoresco contado no livro, sem novidade alguma do que já foi narrado outras vezes, foi a famosa “Crise de Mariel”: em 1980, cinco cubanos invadiram a embaixada do Peru e pediram asilo político, o que foi concedido. Fidel mandou retirar a proteção da frente da embaixada (todas as embaixadas em Cuba são protegidas contra invasões de cubanos que querem asilo) e, no outro dia, cerca de 1000 cubanos estavam exilados no solo peruando dentro de La Havana.

Uma semana depois, eram 10 mil e o Peru se recusou a receber tal quantidade. Em três semanas a crise se tornou um nervo internacional e Washington, para aliviar, anunciou que receberia até 100 mil cubanos.

Aí foi que Fidel completou a peça: mandou esvaziar os presídios de Cuba e os conduziu à embaixada dos EUA como se fossem famílias em busca de asilo. Quando os EUA descobriram o estratagema já era tarde e não podiam retroceder, pois não tinham como provar que Fidel havia exportado criminosos para lá.

Como não poderia deixar de ser, o livro tem o seu capítulo sexual, versando sobre as amantes de El Comandante, que vão de jornalistas a comissárias de bordo, o que gerou, segundo Sánchez, alguns times de futebol americano compostos apenas de filhos de Fidel. Há essa fofoca em Cuba (os times são brincadeira minha), mas nunca nada foi comprovado, dos filhos. As amantes são outra história, que depois eu conto.

9 comentários:

  1. As vezes fico a me perguntar (eu adoro) se a Dona Ann não tem problemas conjugais (rs).

    ResponderExcluir
  2. Parsifal, a PGE foi ligeira pra entrar com essa ação inócua, todavia, quando o Governador Almir Gabriel concedeu reajuste salarial para os Militares e não concedeu aos servidores civis, ocasionando ações judiciais do sindicato do TJPA e MPE e outros, a mesma PGE perdeu o prazo para recorrer. Não tenho conhecimento de que tenha havido instauração de PAD no âmbito da PGE para apurar o caso. O senhor como deputado estadual não poderia oficiar a PGE para tomar alguma providência?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o ocorrido foi no governo de Almir, não mais há tempo hábil para proposição de PAD.

      Excluir
  3. Fidel é um demonio! Um desgraçado e quando morrer não vai fazer falta pra ninguem a não ser seus áulicos de plantão! Pobre povo cubano...

    ResponderExcluir
  4. Fidel, não seria aquele que nascera de uma mercador lá pelas bandas de Traquateua no Pará ? Que depois rumou para o Peru, terra de seu pai e foi parar em um convento no Chile, para depois seguir para a América Central ?
    Cadê os jornalistas investigadores para desmistificarem a vinda de guerrilheiros nos anos 60 e, que colocaram fogo no cartório lá pelas bandas de Primavera para apagar o passado do mister Fidel ??
    Algum livro trata desse assunto ?

    ResponderExcluir
  5. Cuba é tão merda fétida que nem os miseráveis haitianos querem ir lá que e vizinho de Haiti, só 300Km. entre Cuba e Haiti! Não, os haitianos preferem viajar mais de dois mil quilômetros para chegarem no Capitalismo brasileiro para "sofrer"! Nenhum bunda mole comunista do Brasil tem coragem de Macho para ir viver em Cuba!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.