16/06/2014

Pesquisa ISTOÉ/SENSUS confere estagnação de Dilma e revela um 2º turno algo indefinido

A segunda pesquisa da ISTOÉ/Sensus, publicada no sábado (14) revela o estacionamento da presidente Dilma nas bordas dos 34% das intenções de votos, o que é conferido pelas demais pesquisas publicadas, exceto a da Carta Capital (Vox Populi), que a crava nos 40%.

O Sensus ratifica o aclive do tucano Aécio Neves e faz coro com os outros institutos no que se refere ao desempenho da dupla Eduardo Campos e Marina Silva, que continua pífio.

Abaixo os resultados da pesquisa espontânea, quando não são mostrados os nomes dos candidatos:

Shot006

Abaixo os resultados da pesquisa estimulada, quando foram mostrados os nomes dos 11 candidatos que possivelmente disputarão a eleição:

Observa-se, cotejando o quadro acima com o quadro que apresenta o resultado da pesquisa espontânea, que o ex-presidente Lula consegue transferir praticamente todos os seus votos para a presidente Dilma:

Dilma e Lula

Shot011

O que não ocorre com Marina Silva, que não consegue alavancar a candidatura de Eduardo Campos:

> Marina e Eduardo

Shot010

Abaixo os resultados da pesquisa estimulada quando são mostrados os nomes apenas dos três primeiros colocados:

Shot002

Referindo-se ao quadro acima, observa-se que quando o cenário eleitoral se resume aos três principais candidatos, a transferência de votos de Lula para Dilma e de Marina para Campos é quase total, donde se deduz que os demais candidatos da corrida sorvem votos tanto de Lula quanto de Marina:

Dilma e Lula

Shot012

Marina e Eduardo

Shot013

> Segundo turno indefinido

Nas simulações de 2º turno a presidente Dilma é a provável vencedora da eleição, mas os resultados da Sensus, a primeira pesquisa a apontar, embora de forma inespecífica, o número de indecisos nos cenários, deixam dúvidas sobre o real vencedor, como se vê abaixo:

1. Dilma e Aécio

Shot003

2. Dilma e Eduardo Campos

Shot004

Observe-se que se os eleitores, dos dois cenários de 2º turno, que estão na coluna dos Brancos/nulos/Indecisos, 29,6% e 35,6% respectivamente, mudarem as suas opções, neles estará o resultado final da eleição.

É possível crer que a propaganda eleitoral de rádio e TV será o elemento definidor dos rumos que o humor do eleitor tomará e, pelo menos em questão de tempo de propaganda, a presidente Dilma tem as maiores chances de influenciar o eleitor, pois a sua coligação é a que tem o maior tempo (12 minutos), seguida de Aécio (4 minutos) e Eduardo Campos (2 minutos).

> Avaliação do governo coloca Dilma na linha de perigo

Os experts no assunto são unânimes em afirmar que uma avaliação negativa acima de 30% é um sorvedouro de intenções de votos. O governo da presidente Dilma amarga mais do que isso:

Shot015 

Esse índice é a grande dor de cabeça dos marqueteiros da presidente, que precisam imediatamente estabiliza-la abaixo dele.

> Interesse pela eleição

A pesquisa revela que o brasileiro ainda não firmou pegada nas eleições de outubro:

Shot017

A pesquisa foi feita no período de 26 de maio a 4 de junho de 2014, ouviu 5 mil eleiotores em todo o Brasil, a margem de erro é de 1,4 pontos percentuais para cima ou para baixo e está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR-00161/2014.

4 comentários:

  1. Confirma-se o dito que "pesquisa é momento" O desempenho da seleção brasileira a meu ver influenciará o momento ....esperemos as situações apresentadas ao proximo momento. E ficou claro pelo vaia a Presidente que as manifestações dos contra o PT se explicitaram com toda raiva de que estão carregadas.Essa estória da divisão do Brasil em nós e êles para mim não foi uma boa idéia..mas quem sou eu né?

    ResponderExcluir
  2. Pelo visto as eleições de outubro estão indefinidas. No entanto que acredito que a performance da Presidente Dilma esteja associada à performance da seleção brasileira. Acho que está ligada ao desempenho da economia, ao mísero crescimento do Brasil. Fui a um supermercado em Belém e paguei no caixa R$ 321,50 e como moro perto do supermercado, deu perfeitamente para carregar a compra na mão, sem precisar pagar táxi. Isto sim é que dá raiva, quando vejo o poder de cobra do meu salário se achatar continuamente. Assim não dá prá votar, aí, assim como milhões de brasileiro passo a rever meu voto e se não melhorar, voto noutro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mano, as vezes eu vou no supermercado só pra comprar queijo, presunto, manteiga, pão, ovo e mais algumas coisas e dá 100 pau a conta! Ta florida

      Excluir
  3. Estaria tudo bem para oposição se não houvesse horário eleitoral, a mídia com seu noticiário negativo se encarregaria de eleger Aécio Neves, mas como vivemos numa democracia, o outro lado da moeda vai ser mostrado e é aí que nós vamos ver o que a grande imprensa de direita não mostrou. Para dos pecados da oposição Agosto tá chegando.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.