05/05/2014

ISTOÉ/Sensus confirma tendência de 2º turno na eleição presidencial

segun

A revista ISTOÉ encomendou e publicou nesse final de semana uma pesquisa feita pelo Instituto Sensus que ratifica a tendência de queda da presidente Dilma e um eventual 2º turno entre ela e o tucano Aécio Neves. Em 2º turno, todavia, a presidente Dilma segue a favorita para vencer.

No cenário espontâneo, onde não são sugeridos nomes, 60,7% dos eleitores estão na coluna dos brancos, nulos, não sabem ou não quiserem responder:

Shot005

No cenário estimulado com oito pré-candidatos, a diferença entre Dilma Rousseff (34,0%) e a soma dos demais (32,4%) é de apenas 1,6 pontos percentuais o que, diante da margem de erro da pesquisa (2,2%) indica 2º turno:

todos

No cenário em que os três pré-candidatos melhor colocados são pesquisados, a diferença entre Dilma Rousseff (35,0%) e os outros dois (34,7%) reduz para meros 0,3 pontos percentuais:

Shot006

O Sensus simulou o 2º turno entre Dilma e Aécio:

Shot003 

E entre Dilma e Eduardo Campos:

Shot004

No quesito rejeição, o eleitor se mostra regularmente insatisfeito com todos, mas a rejeição de Dilma Rousseff (42,0%) é a maior e chega a um patamar preocupante:

Shot008

A presidente Dilma é a mais conhecida dentre os pré-candidatos e Eduardo Campos o menos conhecido:

Shot009

No quesito avaliação do governo e pessoal da presidente Dilma, está outro dado preocupante para a campanha de reeleição dela: a administração é reprovada por mais pessoas que a aprovam e a presidente, pessoalmente, pela primeira vez, é reprovada por mais pessoas que a aprovam:

Shot010

O Sensus pesquisou também os problemas que mais afligem a população e a identificação partidária dos pesquisados:

Shot012

O diretor do Sensus concedeu entrevista à ISTOÉ, na qual analisa alguns pontos da pesquisa. Para ler, clique aqui.

O Sensus entrevistou 2 mil pessoas em todo o Brasil, entre os dias 22 e 25 de abril. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE sob o nº BR-00094/2014.

Os infográficos foram cortados da ISTOÉ.

12 comentários:

  1. Já é hora dos ratos abandorem o navio

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Parsifal...eu li a entrevista...e gostaria de saber o que achas dos motivos apresentados pelo senhor Ricardo Pinto...eu venho dizendo aqui em casa...que o supermercado está nos comendo...se fosse o PT o partido de oposição estaria berrando: "de que adianta esse minímo se os pobres estão comprando bem menos que dois anos atrás" é no bolso que está doendo e muito!

    ResponderExcluir
  3. Enquanto aqui se continua fazendo mais do mesmo muito ruim...haja visto as isenções as montadoras de veículos tradicionais...olhem só http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/planeta-urgente/reino-unido-tem-plano-de-u-800-milhoes-para-veiculos-eletricos/?utm_source=redesabril_psustentavel&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_psustentavel_planetaurgente

    ResponderExcluir
  4. Deputado Parcifal, em a Dilma afundando o senhor acredita que o Helder Barbalho vai a reboque, ou uma coisa não interfere absolutamente em nada na outra?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Via de regra, são os palanques estaduais que alavancam as candidaturas nacionais, pois o candidato a presidente está muito distante da massa eleitoral, não havendo o vínculo imediato do humor da candidatura nacional com a estadual, a não ser que esta dependa exclusivamente daquela, o que não é o caso.

      Excluir
  5. O povo precisa saber do que se trata as medidas impopulares que o candiadato Aécio Neves prometeu tomar, num encontro com empresários, caso fosse eleito. Será que é tal "choque de gestão " do tucanato, que corta gastos sociais? Nada como a chegada de agosto para tudo isso ser esmiuçado para o eleitor.

    ResponderExcluir
  6. Sem esquecer que o guru econômico de Aécio, Armínio Fraga, cotado para Ministro da fazenda, defendeu o desemprego para conter a inflação. Será que o eleitorado vai concordar com isso quando souber?

    ResponderExcluir

  7. Aécio Neves faz parte de uma grande farsa política. Estelionato que quebrou por duas vezes o Brasil na era FHC e que atualmente assola a população e o serviço público sucateado em Minas, em Sao Paulo e aqui no Pará. O que pensar de uma nação livre e soberana com esses abutres da privataria e das elites corruptas, atrasadas e reacionárias no poder? Cruz credo!

    ResponderExcluir
  8. Ainda aposto na dupla Eduardo Campos/Marina Silva. O Helder vai afundar junto com a Dilma.

    ResponderExcluir
  9. Pesquisa feita por instituto de um funcionário do PSDB, até a foto foi encomendada, com os candidatos de oposição rindo e a presidente sisuda. Haverá ainda muito mais, resta saber se isto será capaz de destruir 11 anos de governo onde ocorreram os maiores índices de redistribuição de renda da história; se conseguirá esconder a incompetência tucana que nos legou racionamento de energia elétrica no governo FHC e agora de água em SP. E o que fará Eduardo Campos cada vez mais escanteado e fora do segundo turno ? Continuará bovinamente a aceitar o papel de linha auxiliar do PSDB ?

    ResponderExcluir
  10. no final das contas o que interessa para grande maioria do eleitor, foi o que o governo fez, é o que sente uma mãe que teve um filho formado pelo pronatec ou conseguiu bolsa no prouni ou ciência sem fonteiras, coisas aliás que é propositalmente escondida pela grande mídia de direita,

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.