05/02/2014

Ucides cordatus ao toque-toque

No Brasil o Direito é positivo. Todas as relações estão estabelecidas em leis. A Carta, no seu Art. 5º, II, avisa aos navegantes queninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;”.

O Poder Legislativo dana-se a fazer leis e a profusão delas banaliza-as. O Brasil acometeu-se de uma legislorreia (sistema legislativo com diarreia), e a gastroenterite não se basta às leis: instruções normativas, portarias, regulamentos e tudo o que um burocrata possa lavrar emitem-se aos cântaros.

A nossa inteligência normativa é exercida para complicar a vida do cidadão, pois dificuldades impostas geram facilidades propostas.

> E por que teço esse tricô?

É que me apresentaram uma portaria que regulamenta a produção de carne de caranguejo que ilustra o posto ao norte.

Shot011

Para início de papo a Portaria 159/2014 da Adepará, pronto ensina que o nome do caranguejo é Ucides cordatus; diz o que é a carne de caranguejo; define carapaça e cocção; explica uma penca de siglas; define congelamento e desinfecção e diz o que é um rótulo: “toda a inscrição, legenda, imagem ou toda a matéria descritiva ou gráfica que esteja escrita, impressa, estampada, gravada em relevo ou litografada ou colada sobre a embalagem do alimento”.

Define embalagem, exoesqueleto e o que é comestível e não comestível, que vem a ser “toda matéria-prima ou produto não destinado ao consumo humano”. Só faltou exemplificar: pedra é um produto não comestível, embora alguns tenham a mania de querer fazer sopa com elas.

A portaria desfila obviedades e pleonasmos da legislação sanitária e o léxico é um tratado de medicina legal aplicada: “as carnes dos pereiópodes, quelípodos e cefalotórax serão retirados com uso de pinças”.

Se a portaria for seguida à risca, não teremos indigestão ao ingerir os pereiópodes, quelípodos e cefalotórax dos Ucides cordatus, mas aconselho a Adepará a ministrar um curso àqueles que deverão observar a norma, ou a jurupoca vai piar no mangue.

Shot012

Esforce-se por ler, abaixo, a quilométrica portaria: você vai se divertir.

6 comentários:

  1. Francisco Marcio05/02/2014 19:26

    Eu só quero é o meu toc-toc ( pode ser de madeira?!? ), simples assim. Peço à ADEPARÁ que me indique um local ( será que existe?!? ) para eu degustar essa jóia da coroa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você gosta de toc-toc o melhor de Belém está na Padre Eutíquio canto com a São Miguel.

      Excluir
    2. Francisco Márcio06/02/2014 16:46

      Como é que Vossa excelência sabe? Não consigo imaginar o Dr. Parsifal, na esquina da Pe. Eutíquio comendo toc-toc ( sem as recomendações da ADEPARÁ )...

      Excluir
    3. Lá tem o "tirado" também. E quando estou com vontade de comer uma torta vou lá e é toc-toc pra todo lado. Casa cheia. Mesas pela calçadas, também cheias: então deve ser ótimo.

      Excluir
  2. Prezado,

    Genial!

    ResponderExcluir
  3. E a secretária de pesca? Não faz nada?
    C.P.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.