02/02/2014

O cinema sofre duas importantes perdas na semana que se finda

A semana termina com duas perdas para o cinema mundial: o ator austríaco Maximilian Schell, que ganhou o Oscar de melhor ator (1961) no magnífico "Julgamento em Nuremberg", morreu, aos 83 anos, no sábado (01.02), e o ator americano Philip Hofman, hoje (2), vencedor do Oscar de melhor ator (2005) em "Capote".

> Schell

Nascido em Viena e refugiado, com a família, na Suíça, quando o nazismo anexou a Áustria em 1938, tinha uma espetacular presença de cena e era um dos mais consagrados atores dos que conseguiram romper o cerco dos norte-americanos em Hollywood.

Shot001

Para mim, o seu melhor desempenho foi mesmo em "Julgamento em Nuremberg", quando ganhou o Oscar de melhor ator: uma película em preto em branco que consegue com que o espectador a aprecie em um só folego.

Shot003

Schell foi Hans Rolfe o advogado de defesa do julgamento e contracenou com estrelas renomadas como Spencer Tracy, Burt Lancaster, Richard Widmark, Marlene Dietrich, Judy Garland, Montgomery Clift e William Shatner. O filme é uma verdadeira constelação.

> Hoffman

Iniciou a carreira no teatro de Nova York, sua cidade natal. Passou a se destacar no cinema com "Boogie Nights" (1997). Em "Cold Mountain" (2003) consolidou a carreira e em "Missão Impossível 3" (2006) já se sobressaia nos créditos.

Shot002

Em "Capote" (2005), uma biografia do escritor norte-americano Truman Capote, Hoffman conheceu a glória de ganhar o Oscar de melhor ator.

Shot004

Em "Jogos Vorazes – em chamas" Hoffman fez Plutarch Heavensbee, que organizava as dificuldades dos jogos e ao final conspira contra o todo poderoso President Snow. Ele estava escalado para a continuidade da série.

Shot005

Sua morte foi causada por overdose: quando o corpo foi encontrado ainda havia uma seringa com a agulha espetada em seu braço.

Em 2006, em entrevista ao TMZ, Hoffman confessou que fora dependente de todas as drogas que “pudesse por nas mãos”, mas estava reabilitado. A morte provou que ele sofreu uma recaída.

Que a terra seja leve a ambos, que em vida nos proporcionaram assistir-lhes os talentos.

2 comentários:

  1. E para ficarmos mais tristes ainda faleceu hoje assassinado segundo o que está sendo divulgado pela imprensa um dos maiores cineastas brasileiros Eduardo Coutinho. Sai pra lá!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.