05/02/2014

Henrique Pizzolato é preso na Itália por porte de passaporte falso

A Polícia Federal informou hoje (5) que o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e 7 meses de prisão no processo do mensalão, foi preso em Maranello, na Itália.

Shot001

A prisão não se deu em função da condenação no Brasil, mas porque ele estava usando um passaporte italiano falso, em nome do seu falecido irmão, Celso Pizollato.

Com a prisão, o Brasil deverá requerer à Itália a extradição de Pizollato, alegando a sua condenação no Brasil, o que dificilmente será concedido, pois além de ser um cidadão italiano será missão impossível ao Brasil demonstrar que as prisões nacionais respeitam os padrões de diretos humanos exigidos pela Comunidade Europeia, da qual a Itália é membro.

A dificuldade se avoluma ainda, em virtude de o Brasil não ter atendido a Itália com a extradição de Cesare Battisti.

O Brasil pode ainda, negada a extradição, pedir à Justiça italiana o julgamento de Pizollato pelos crimes cometidos no Brasil, no que poderá ser atendido caso o arcabouço jurídico italiano tenha leis similares àquelas que embasaram a tipificação dos crimes por ele cometidos aqui.

Um comentário:

  1. Henrique, tu tens a sorte de ter nascido com o sobre nome de, Pizzolato, e ser alto funcionario do Banco do Brasil, e ser petista de carteirinha, porque se teu sobre nome fosse Jatene, e tu fosse do PSDB, ai amigo vc ia ver o que ia chover de comentarios, defamatorios encima de ti.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.