08/01/2014

Deus, o diabo, Oklahoma, a Igreja Católica, Filipe IV e Jacques DeMolay

O culto ao demônio faz parte do componente religioso da sociedade. As seitas satânicas, das trevas, vieram à luz com o advento dos estados democráticos laicos, principalmente nos EUA, onde a Suprema Corte, baseada na liberdade de culto e expressão, constitucionalizou-as.

> Direitos iguais

No Estado de Oklahoma, nos EUA, surge mais uma perlenga dos satânicos com o Estado. O Governo do Estado autorizou a construção de um monumento em homenagem aos 10 Mandamentos, em frente ao Capitólio, sede dos poderes do Estado.

Vendo no monumento uma deferência a Deus e considerando que o Estado é constitucionalmente laico, a seita “Templo Satânico” protocolou pedido de autorização para, à ilharga dos 10 Mandamentos, construir um monumento a Baphomet, figura adorada pelos satanistas.

> Perlenga antiga

A Igreja Romana, quando rompeu com os Templários, acusou-os da heresia de adorar Baphomet, e pintou-o como uma figura bestial, misto de homem e bode.

As controvérsias acusam que tudo não passou de um pretexto de Roma para confiscar os tesouros dos templários: política.

Shot004

> A maldição de DeMolay

Acusados de heresia, os templários foram perseguidos e seus bens foram confiscados. Jacques DeMolay, o último Grão-Mestre da Ordem dos Templários, foi preso, em 1307, por ordem do Rei de França, Filipe IV, o belo, e em seguida condenado à fogueira, não sem antes amaldiçoar Filipe IV e toda a sua descendência.

No romance histórico “Os Reis Malditos”, Maurice Druon narra teatralmente a cena em que, em chamas, o último templário, antes de incinerar, roga a maldição ao Rei Filipe e ao papa Guilherme, que engendraram a aniquilação dos Templários:

Shot009

Coincidência ou não, a maldição se fez fato: ambos vieram a falecer no prazo rogado por DeMolay, e toda a descendência de Filipe IV acabou de forma trágica, até que a sua dinastia, a Capetíngia, que reinou em França por 800 anos, foi defenestrada pelo ramo da Casa de Valois. 

> Mas isso é outra história: voltemos à Oklahoma

O Governo de Oklahoma negou a autorização requerida pelo “Templo Satânico”, que recorreu administrativamente.  Lucien Greaves, porta voz da seita, anunciou que, se tiver o recurso negado, levará o caso à Justiça que, segundo ele, não tem como negar o pedido.

Essa é uma querela que eu quero acompanhar.

7 comentários:

  1. Mas a figura adora e mais difundida de Baphomet é a criada por Crowley. Inclusive, é sempre lembrada em capas de CD's e filmes por vários artistas.

    ResponderExcluir
  2. Ismael Moraes08/01/2014 17:49

    Deputado, essa parte da obra de Maurice Druon - salvo engano em 8 livros denominada "Os Reis Malditos", que conta a saga dos Capetos, iniciado pelo livro "O Rei de Ferro" - é excepcional, mas o tomo dedicado esse evento pela coleção Os Grandes Julgamentos da História é muito melhor e mais profundo, até pelas análises das fraudes processuais perpetradas pelo Bispo de Paris, Guillaume de Nogaret, e pelo jurisconsulto do rei Felipe, Enguerand de Mariny.
    Aliás, o nome verdadeiro do grão-mestre é Thiago, e não Jacques, apesar de muito alcunhado por este último.

    ResponderExcluir
  3. Ismael Moraes08/01/2014 17:58

    Outra observação, o papa não concordou - mas também não tinha força para discordar - com o processo e o saque. Naquele momento, ele dependia do rei da frança para se equilibrar no poder.
    Todo o processo contra os templários foi arquitetado pelo Bispo de Paris e pelo staf de Felipe IV, com o apoio da Inquisição local, como meio rápido e prático de cobrir grandes rombos financeiros no Tesouro da França, em gastos de guerras, e por desvios na arquidiocese de Paris.

    ResponderExcluir
  4. Olá Ismael,
    É fato que quem engendrou a trama contra os templários foi Filipe IV e também é fato que o papa, na verdade Clemente V, concordou francamente (sem trocadilhos) porque dependeu de Filipe para a sua eleição e dele dependia para o seu sustento político na Igreja.
    Aliás, creio em 2003 ou 2004, foi publicado um artigo da paleografista Barbara Frale, uma das mais renomadas pesquisadoras dos arquivos secretos do Vaticano, sobre a sua descoberta do famoso Documento de Chinon, no qual o papa Clemente V, em 1308, absolveu DeMolay e todos os templários com ele acusados de heresia e mesmo sabendo disso, Filipe IV determinou a execução.
    Os reis malditos, na verdade são 7 romances históricos de Druon sobre a dinastia dos capetingeos. O primeiro foi, de fato, “O rei de ferro”, que era o próprio Felipe, o belo. Druon nunca teve a intenção de escrever uma série, mas o sucesso do primeiro livro foi tão grande que ele acabou fazendo mais 6 sobre o assunto e os 7 volumes são um magnífico passeio romanceado pelo nobreza da França, e também da Inglaterra do século 14.
    Com base nos livros a diretora franco-argelina Josée Dayan dirigiu uma série com o mesmo nome "Os reis malditos", que é ótima. Se puder assista.

    ResponderExcluir
  5. André Magnago - Secretario de Infraestrutura de Castanhal.11/01/2014 00:17

    Muito Boa explanação sobre Jacques Demolay. como um eterno Demolay que sou fiquei feliz ....

    ResponderExcluir
  6. Deputado, poste aqui no blog o desenrolar dessa historia! Quero acompanhar!


    Obrigado

    Luiz

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.