10/12/2013

Delegados de Polícia Civil anunciam greve

Shot003Os delegados de Polícia Civil do Estado do Pará comunicam que, a partir do dia 17 de dezembro entrarão em greve.

Se de fato a anunciada greve ocorrer, a Polícia Civil deverá ficar à beira de um colapso operacional, no qual, aliás, a instituição já vive há algum tempo, devido à precária estrutura orgânica e funcional a que está relegada.

Alegam os delegados que, há dois anos, debalde tentam negociar uma pauta de melhorias à categoria com o Governo; que o salário do Delegado de Polícia Civil no Pará é um dos menores do Brasil, e que, elevados a condição de carreira jurídica de Estado, desde 2010, pela Constituição Estadual, têm remuneração “infinitamente” menor que quaisquer outras carreiras jurídicas do Estado.

Para ler o inteiro teor da nota de “Esclarecimento ao Povo Paraense”, emitida pela Associação dos Delegados de Polícia Civil do Pará, clique aqui.

17 comentários:

  1. Deputado Parsifal,

    Serenamente, acredito que estamos dando o primeiro passo em direção a novas conquistas e ganhos dignos de trabalho e identidade funcional que o Policial Civil merece. Não tenho dúvida que a conscientização juntamente com a unidade de pensamento e senso crítico associado a vontade inervante de buscar nossos direitos acabaram por favorece a todos este clima autofágico que infelizmente será pago pela sociedade paraense: pois acredito que agora a POLICIA CIVIL PARA!. Caro Deputado, esta incomodação me fez lembrar a penúria circunstacial vivida pelo povo alemão no periodo entre guerras, momento em que a insatisfação cívica, a falta de credibilidade, o descontetamento com a ordem constituida, a falta de horizonte e o desabor com o governo favoreceram a ascenção assim como o declinio do III REICH, no entanto é necessário que não entremos no fosso de nossa leviandade cognitiva em se pensar que estamos em guerra, não é isso! A verdade é que a Policia Civil está sufocada e relegada a vanguarda do desenvolvimento técnico e profissional que merecemos. Neste momento, o razoavel não está mais tão razoavel assim. Não podemos mais permitir que o arbitrio, a autoritarismo a falta de dialogo e o poder do cajado unilateral compremeta nossa vontade de mudar, buscar novos horizontes, evoluir para melhor atender ao público, enfim fazer aquilo que gostamos de fazer: manter a ordem pública e civilizar cada vez mais nossa sociedade, carcomida pelo cancer da corrupção, do apadrinhamento, do esquema, do acordo! A inciativa é nobre por partes do colegas e mercedora de atenção, que busquemos o melhor, a boa conversa, apesar de acreditar que não se tem muito a avançar neste frente!

    Forte Abraço.

    Att.

    Arthur Anaissi

    ResponderExcluir
  2. Agora nós, a população, vamos ter certeza de que eles não servem para absolutamente nada, estando em greve , ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente o Sr. mudará de opinião.. pois esta é a triste realidade do povo paraense.. A VIOLÊNCIA nos impede de andar até a esquina… e se eventualmente o Sr. for vítima dela, em menor ou maior grau, vai procurar a Delegacia e querer(quem sabe exigir) tratamento condizente com a violação de seu direito… e tenho certeza, que no Estado do Pará, encontrará um Delegado que lhe atenderá e tomará as providencias que estiverem ao seu alcance para lhe atender (entenda o sr. estas suficientes ou não)… Daí ao invés de o Sr. criticar o profissional que ali estiver tente perguntar quantos policiais ele tem a sua disposição para lhe atender e faça uma pequena conta dividindo o numero de policiais por habitantes no seu município e depois diga se são eles que não prestam ou o Governo que não lhe respeita… e não lhe fornece segurança em qualidade ou quantidade que o sr. merece.

      Excluir
  3. Deputado verifique a concordância da frase de abertura do seu post, o emprego do verbo comunicar está duro de engolir, afinal, o senhor escreve e utiliza o vernáculo da nossa língua portuguesa e também dos nossos termos parauaras como poucos, a conjugação do verbo está no tempo errado, SMJ.

    Abs,

    Luiz Guilherme

    PS: Se quiser não precisa publicar o comentário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo reparo. Já está corrigido.

      Excluir
  4. Vamos ver, Anônimo de 9:45, se os delegados "não servem para absolutamente nada"! Tomara q. vc não seja vítima de um roubo, seus pais não sejam assassinados, sua filha, irmã ou mulher não sofram um estupro... TOMARA!!! Já imaginou se isso acontece e vc encontra a delegacia sem o responsável pela investigação? Ah, meu caro, como seria terrível pra vc a constatação da grande besteira escrita!!! Tomara q. nada aconteça de mal pra vc, familiares e amigos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Investigação? Em Belém? No Pará? No Brasil? hahahahahahhahahahahha

      Excluir
    2. Isso é praga ou ameaça?

      Excluir
    3. Praga? Ameaça? entenda como quiser!!! Ah, mas, como eu gostaria de ficar sabendo se algo acontecesse
      com vc ou alguém próximo, nesses dias d greve, ah, como eu gostaria!!!

      Excluir
  5. Os representantes do Sindicato e Associação são, em parte, responsáveis por essa "espera" por longos 2 anos, negociando, embromando, deixando passar o tempo para o governo fazer o que bem entendia com a categoria! E ainda se enchem de "dedos", sentindo-se superiores e, por isso, não se unem aos investigadores e escrivães. Classe desunida, em que os integrantes buscam vantagens pessoais em detrimento do coletivo. Eu sou esposa de um delegado e observo todo esse "lenga lenga". Nem me identificar posso, por conta de represálias contra ele, vinda dos próprios colegas!!! Isso lá é vida?!

    ResponderExcluir
  6. Na verdade a maioria dos servidores que exercem funções na áreas do Direto como procuradores, delegados, promotores, defensores...Se acham superiores aos demais profissionais de nível superior, daí o corporativismo, miopia política e até o oportunismo. Não vêem que essa postura desagrega e retarda qualquer tipo de luta e reivindicação para o conjunto dos servidores públicos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo… os Delegados são Abnegados, por LEI. A eles é negada a opção de Dedicação Exclusiva, esta é imposta pelo cargo. Diferente de Engenheiro, médico, Procuradores, enfim, outros cargos onde se é permitida a atuação paralela público/privada. E não compare a acessibilidade de um Defensor (que agenda para até 3 meses) com a de um Delegado que atende imediatamente. De um promotor (que em tese deveria atuar pelo coletivo) com a de um delegado que atende o interesse do Cidadão que busca a Delegacia. O DEFENSOR que labuta pela impunidade de seus representados com a do Delegado que, com toda dificuldade legislativa, atua prendendo criminosos e protegendo a VÍTIMA e não o bandido…

      Não se esqueça que a Polícia existe para recuperar a Ordem Pública quando esta se perdeu e para mantê-la quando instaurada… mas a criação da Ordem Pública depende dos Políticos seja do executivo e do legislativo… necessitando que estes façam chegar o dinheiro público ao público… e não que este seja desviado como fazem grande parte de deputados, vereadores, governadores, presidentes etc...

      Excluir
  7. Os procuradores da ARCON, recém formados, meninos sem nenhuma experiência, ingressaram ganhando R$14.000,00, três vezes mais o que ganha o engenheiro com mais de 25 anos de serviço.

    ResponderExcluir
  8. A populaçao está com os delegados de polícia. Nós sabemos das dificuldades enfrentadas pela categoria. Esses homens e mulheres trabalham com equipes reduzidas, em ambientes de trabalho insalubres. Mtas vezes fazem coleta para comprarem até água para beber e mesmo assim estao sempre a postos para atender a população. Seria bom que o governo, que ja esta com sua imagem negativa perante a populaçao, aceite as reivindicacoes da categoria. Afinal de contas quem estara a postos para garantir os direitos da populacao no natal, no reveillon, nos finais de semana e feriados??? Os delegados!

    ResponderExcluir
  9. Absurdo aprovar diversos aumentos para defensores e quando os delegados pedem aumento o governo tem que respeitar a lei de responsabilidade fiscal. ... isso que eu nao entendo... assim entraremos e greve...

    ResponderExcluir
  10. O pior é esse anonimato, pois, o assédio moral é uma realidade monstruosa dentro da Polícia Civil! Muitos delegados detentores de DAS se acachapam desavergonhadamente, visto q. fizeram da gratificação parte de seu vil salário. Os plantonistas, conhecidos como os carregadores do piano, são os mais maltratados e desvalorizados. Isso tem q. ter um basta!!!

    ResponderExcluir
  11. Concordo com o anônimo das 13:32. Quem carrega a PCPA o sao os delegados plantonistas. Enquanto mtos se vangloriam de seus cargos de confianca, mtas vezes conquistado por puxa saquismo e nao por competencia. Os que estao la por compentencia apoiam o movimento grevista, ja os outros, infelizmente, apoiam esse governo que esta desmoronando. Ja esta na hora de governo valorizar esta categoria essencial para um estado tao violento como o nosso.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.