12/11/2013

Brasileiro é o 2° maior sonegador de tributos do mundo

Shot002

Diógenes, o Cínico, foi um filósofo grego do ano de 323 a.C. Certo dia, visto caminhando com uma lanterna empunhada, perguntaram-lhe por que perambulava, em pleno dia, com uma lanterna acesa. Diógenes respondeu: “estou procurando um homem honesto na Grécia”. Diógenes ensinava que a virtude se revela pelas ações e não pelo discurso.

> Expertise em sonegação

É usual sonegadores de todo o gênero apontarem políticos e xerimbabos como os párias da nação, enquanto posam de foco da lanterna de Diógenes.

A “Folha de S. Paulo”, edição de domingo (10) reporta que “no campo da sonegação, poucos países desenvolveram expertise tão sofisticado”, e aponta o Brasil, no quesito, perdendo apenas para a Rússia.

Com dados de 2011, o Banco Mundial, em parceria com o Tax Justice Network, publicou a lista dos países com maior sonegação do mundo: o Brasil ostenta o 2° lugar, com sonegação estimada em US$ 280 bilhões, o equivalente a R$ 616 bilhões, ou 13,4% do PIB.

Observe que na 2ª segunda coluna os valores não são, obrigatoriamente, decrescentes. A classificação ocorre na 3ª coluna, na relação sonegação/PIB. Na Rússia, a sonegação é estimada em US$ 211 bilhões, que equivalem a 14,2% do PIB. O Brasil, em 2ª posição, sonegou US$ 280 bilhões, o equivalente a 13,4% do PIB.

Shot001

Segundo a “Folha”, a conta é simples: “a partir do PIB e das alíquotas tributárias estabelecidas, estima-se quanto deveria ser arrecadado”. A diferença entre o que deveria e o que é arrecadado, é a resultante da conta.

No Brasil, o sonegador tem a sua justificativa na ponta da língua: “já que o governo emprega mal e os políticos roubam, eu sonego”. Mas, de qualquer cor que se pinte a tela, sonegar é roubar o erário.

10 comentários:

  1. Nada sobre a prisão do ex-prefeito de Tomé-Açu, do PMDB. Nem na TV RBA, nem no seu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O primeiro a dar a notícia, ontem, foi a Agência Pará, que é o órgão de comunicação do próprio governo do Estado. O segundo fui eu. Procure com atenção no blog que você achará. Está desde ontem às 10h. Se não achar me diga que eu mostro. Mas não é possível que não ache.

      Excluir
  2. Suspeito que mesmo com toda expertise do Banco Mundial em conjunto a Tax Justice Network, acredito que o tamanho e volume da sonegação na China deve estar sub dimensionado. A natureza do sistema político e ainda a cultura política do país nos permitem ter uma outra percepção deste fenômeno... Penso a China e a India (será que ela objeto de análise?), entre as grandes economias tem lugar de destaque nesta lista ao lado ou muito próximo de Brasil e Rússia.



    Reginaldo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A China não tem economia de mercado generalizada como os países que adotam o capitalismo como base de recepção de renda e PIB, e 95% do PIB é gerado pela própria República, que detém o mesmo percentual das propriedades industriais e agrícolas e de equipamentos de serviços que geram o PIB, por isso a sonegação aparece como baixa em relação ao PIB, pois apenas 5% da cadeia produtiva é que recolhe impostos. Não tenho conhecimento sobre o sistema de impostos da Índia, para avaliar a sua proposição sobre esse país.

      Excluir
    2. cabra bom,.

      Excluir
  3. Só um questionamento se a carga tributaria não declarasse a morte dos honestos, alguém iria quer sonegar imposto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo Chico, a questão aí é se obedecemos o sistema jurídico nacional, ou nos locupletamos todos. Além do mais, o Brasil, ao contrário do que muitos afirmam, não tem a maior carga tributária do mundo. O nosso problema tributário é a complexidade da legislação, que cria quase uma centena de tributos, exatamente como forma de pulverizar a carga, e como a sonegação é alta, a carga pesa sobre a atividade menos difícil de fiscalizar e mais trabalhoso de sonegar.

      Excluir
    2. Parsifal se fosse a maior carga tributaria do mundo quem pagasse não ia levar as empresas ao suicídio, o caso seria um crime contra a humanidade tipo holocausto!

      Excluir
    3. Pois é, meu amigo chico, mas os políticos, por exemplo, não podem alegar que fraudam o erário porque esse é o único jeito de eles conseguirem dinheiro para fazer campanha, que é uma das mais caras do mundo também.
      Não há desculpas para a lei: ou ela é cumprida ou não é cumprida.
      Os artistas ingleses e franceses, por exemplo, onde o leão morde 60% sobre o total dos serviços artísticos (quando um ator faz um filme na França e lá recebe US$ 10 milhões, o leão abocanha, na fonte, US$ 600 mil), têm uma solução simples, porque podem, claro: renunciam às respectivas cidadanias e procuram ser cidadãos de países com carga menor ou carga nenhuma.
      Recentemente, um dos fundadores do facebook, Eduardo Saverin (que tem também cidadania brasileira), renunciou à cidadania americana, para ser cidadão de Singapura, porque o Tio Sam morde os seus rendimentos financeiros, advindos das ações do facebook, em 40%, mas a reação dos americanos foi tão negativa que ele resolveu ficar pagando o Tio Sam.
      A discussão aqui é a seguinte: o brasileiro faz de tudo para tungar o Estado, mas posa de moralista sempre que algum teor moral não é com ele, mais ou menos como aquele latifundiário que é a favor da Reforma Agrária, desde que ela não seja feita nas terras dele.

      Excluir
  4. Eu já sabia. O duro é ver uma noticia dessas replicando no Facebook de um monte de gente que adora posar de honesto. Haja hipocrisia!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.