09/10/2013

Marina Silva e Eduardo Campos podem ter feito pacto de melhor escolha

camposs

A neossocialista Marina Silva, por suposto, dona de um capital eleitoral de 20 milhões de votos, declarou ontem (08), à “Folha de S. Paulo” que tanto ela quanto o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), são "possibilidades" para a eleição presidencial de 2014.

"Para nós não interessa agora ficar discutindo as posições. Nós dois somos possibilidades e sabemos disso”, declarou Marina, o que pode ser índice de que a ida dela para o PSB foi precedida de um acordo sigiloso entre ambos para que, em não decolando a pré-candidatura de Campos, que patina abaixo dos 5% desde que lançou o seu nome, o PSB opine pelo nome de Marina para a corrida presidencial.

Por seu lado, Campos ratifica o vaticínio: "É impossível jogar Marina contra mim e eu contra Marina. Nós não vamos ter nenhum problema em definir qual será a chapa. Existe uma grande unidade entre a minha posição e a dela".

A possível opção do PSB por Marina Silva em 2014, aperreia o decanato petista e vislumbra um acirrado 2° turno entre ela e a presidente Dilma, que ainda detém as maiores probabilidades.

Um comentário:

  1. Parsifal podes crer não vão se entender, ela é bôa na REDE, e ele achava que ela ja estaria a vontade em sua cama-de-GATO, até porque na quela brincadeira de se aperta quem paria era a GATA.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.