14/10/2013

Belém é mais perto de Lisboa e Miami do que Marabá de Brasília

Shot016

Enquanto o governo do Pará envia à Europa o vice-governador em busca de uma escala da TAP em Belém, e a TAM faz o mesmo para, um comentarista de Marabá reclama que ir para Brasília, pela TAM, demora, no mínimo, 11 horas e, no máximo, 23 horas.

> Conexões demoradas e preços exorbitantes

Isso se dá porque a TAM, na ida, leva o passageiro para Belém e o faz esperar as horas ditas na conexão para Brasília. A viagem de volta é, novamente, com demorada conexão em Belém.

Isso, significa que Miami e Lisboa são mais perto de Belém do que Marabá de Brasília. E em determinadas ocasiões, ir de Belém a Miami ou Lisboa, é mais barato do que ir de Marabá à Brasília.

É claro que nem um louco passageiro faz esse percurso psicodélico da TAM, e preferem a GOL, que tem uma única frequência diária.

> Sem voo aos domingos

Em todo o Sul e Sudeste do Pará, apenas Marabá é servida pela TAM - que nas circunstâncias apontadas é uma quimera - e pela GOL.

A Azul-Trip serve apenas Tucuruí, Marabá e Parauapebas e, pasmem: tipo aquele restaurante português que fecha para o almoço (desculpem aí, meus amigos Virgílio e Antônio), aos sábados e domingos não há voos.

Quando atravessamos para o Oeste do Pará, a coisa é igual, ou talvez pior.

É a nossa velha e carcomida classe política que continua achando que o Pará se resume a Belém: o resto é quintal, onde acham que fazem os seus puxadinhos para a vassalagem.

20 comentários:

  1. Neo turista Paraense14/10/2013 10:50

    Enquanto isso, Governo do Estado e Prefeitura de Belém usam e abusam do fato como se fosse uma obra essencial para o povo de belém e do interior do estado. Agora,o paraense quando quiser passar um weekend em Portugal não terá mais problemas graças ao Governador e à Prefeitura. Já estou arrumando as malas!

    ResponderExcluir
  2. Eita cara seus post sao mediocres e indicam que vc realmente é fora da real!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é tão ruim assim que não consegue desconstituir raciocínios elementares como consultas à tabelas? Não pode ser tanta a sua mediocridade e descolamento da realidade a ponto de acreditar que a sua mera interjeição pode destituir o que está escrito.
      Mas se o seu intuito é xingar apenas, voltamos ao conceito de que a mediocridade está no objeto e não no sujeito.

      Excluir
    2. Parsifal esse aí deve ser um dos metidos de Belém que pensa que o Pará só é lá. Medíocre e sem noção de realidade é tu anônimo, que não sabe nada do que passamos para sair de Marabá. Se for de avião é os olhos da cara e se for de carro, além da buraqueira tem os assaltos.

      Excluir
    3. O fato que trazer o bom para o Pará é ser medíocre? não vi sequer um elogio ao atual Governador, sabe qual o real motivo, é que a porrada será seca e vocês sentiram isso, como dizia teu chefe "Cachorro Morto não se bate" e logicamente Jatene ta vivo e incomodando né Parsifal, já fui assíduo de sua coluna percebo que a mediocridade política tomou conta de voce!

      Excluir
    4. As duas escalas de voos internacionais não são bons para o Pará pois em nada acrescentam à macroeconomia do Estado, servindo apenas para alimentar a facilidade de transporte para menos de 0,5% da população que costuma ir gastar os seus dólares no exterior, inclusive eu. A palo seco, tais escalas inferem a indébito na economia fiscal, pois o Estado teve que abrir mão do ICMS do combustível, o que, na fritura, subsidia o conforto dos daqueles 0,5%. Mas para mim está ótimo: eu sou um dos que será cliente dos voos.
      Mas, já que estamos tratando de mediocridades, a sua lógica é medíocre ao induzir, e deduzir, que falar bem do Jatene é meritosidade e não falar dele, ou falar mal, é mediocridade. Isso é uma dicotomia tão destituída de crédito que prefiro achar que você não teve tempo para elaborar o seu raciocínio e preferiu ir na linha dos que apenas resmungam: não precisam pensar.
      Como esse blog é acessado, diariamente, por cerca de 6 mil pessoas, inclusive grande parte do governo, e aqui não há muito espaço para medíocres (esses se cansam com qualquer texto acima de 200 caracteres e não leem o resto), prefiro achar que você não teve tempo nem de ler e nem de pensar em um comentário sustentável.

      Excluir
    5. Aposto que o Helder, a Elcione, o Jader, pai e filho, vão adorar viajar para Miami e Lisboa da próxima vez saindo de Belém.

      Excluir
    6. O pior é que o vice governador e o prefeito de Belém viajaram a Portugal, às custas do nosso dinheiro, apenas para exibição para câmera fotográfica.Não seria mais barato os dirigentes da TAP, se deslocarem até Belém. Vale ressaltar que na realidade o voo será até Manaus e depois passando por Belém. Coisa de quem não tem o que fazer. Verdadeiras abelhas, quando não estão fazendo cera estão voando.

      Excluir
    7. 2.e

      Não me deixe fora disso: eu também vou adorar.

      Excluir
  3. Pois é, nós do interior não temos opções, se quisermos viajar de avião geralmente temos que ir até Belém senão não compensa. Em Tucuruí já não tem mais os voos do fim de semana nem nas terças e quintas-feiras.
    André Leal

    ResponderExcluir
  4. Quando o Deputado se refere a classe política medíocre que pensa que o Pará é Belém , o resto é quintal para construção de puxadinhos, lembro que esses políticos são capitaneados pelo pescador Simão Jatene, forasteiro no interior.

    ResponderExcluir
  5. Olha outra pérola: Parauapebas a Belém pela Azul é 5 vezes mais caro que de Marabá a Belém. isso porquê de Marabá a Belém existe a concorrência da Tam e da Gol. a distância de Parauapebas a Marabá é de aproximadamente 160 Km, então compensa ir de carro até Marabá e pegar o avião lá.

    ResponderExcluir
  6. Parsifal, você é inteligente demais para saber os motivos pelos quais não há voo direto diário destas cidades do interior do PA para Brasília são demanda e custos operacionais. Tem muta cidade rica do interior de SP e MG que não há voo semanal, imagina voo diário. O capitalismo funciona assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está enganado: as principais cidades do interior de S. Paulo são servidas por companhias aéreas locais ou regionais. Minas Gerais idem. A TRIP, inclusive, surgiu como uma regional de Minas. A aviação civil no interior de S. Paulo movimentou, em 2012, 2,7 milhões de passageiros apenas pelas regionais.
      A sua asserção - independentemente da sustentação dada como exemplo ser falsa - é verdadeira: o que determina as linhas voluntárias é a procura e é assim mesmo que funciona o capitalismo.
      Todavia, a regra basilar do capitalismo e da democracia é dar igual oportunidades de largada para todos: depois disso há a seleção econômica natural, carenada pela capacidade individual de cada um.
      Em função disso, qualquer governo que tenha visão macro referencial elege as suas prioridades pelo mais premente e imediatamente consequente.
      Em se tratando de Pará, as estradas são péssimas e não se comparam às do Estado de S. Paulo ou Minas, onde o deslocamento rodoviário é menos impactante, por isso, ao invés de o governo subsidiar combustível para priorizar transporte para Miami e Portugal, cujos únicos beneficiados serão eu e mais 0,5% da população da região metropolitana, poderia subsidiar e incentivar a aviação regional, principalmente no Marajó, pois com isso, na mais perfeita tradução do capitalismo, estaria fomentado uma atividade que potencializaria o dogma da igualdade de oportunidades.
      Governar, meu caro, é eleger prioridades.

      Excluir
  7. Moro em Belém e estou trabalhando em Altamira a serviço do orgão que trabalho...Porém ja querendo me antecipar dos festejos de fim de ano,e olha que falta pouco mais de dois meses ainda...Entrei no site da azul para ver preço de passagem...Pois pasme Parsifal;A vinda de ATM para Balém dia 20 de dezenbro,uma sexta feira,sai pela bagatela de R$1,367,00...e ida de Belem para ATM,dia 06 de janeiro,R$ 432,00...Total de R$1,800.00.
    Uma vergonha a azul cobrar um absurdo desse e ninguem fazer e nem fala nada...Gostaria que cobra-se do governo um voo de uma empresa a mais para ATM,ja que ele ta sendo tão bonzinho com as madames da elite que querem gastar seus dolares em miame...

    ResponderExcluir
  8. Epor falar em transporte, agora vem SETRANSBEL, o famigerado sindicato dos tubarões donos de ônibus de Belém, mostrar através de uma propaganda enganosa na TV Liberal, que faz manutenção 24 h nessas latas sujas . Mentira! Utilizo essas imundices e tem veículo que dá nojo de tão sujo e fedorento.Tem até os que circulam dirigidos por cavalos, com pneu careca e motor pra explodir.

    ResponderExcluir
  9. Mas , deputado, a TAM comtinua fazendo vôos direto Marabá / Brasília / Marabá, num tempo de um pouco mais de 1 hora. A opção de vôos com conecções existe em todo o barsil e até no mundo por parte de todas as empresas de aviação.
    Dai, que nao entendi bem a razão do título /Post...
    Ou será que nao entendi????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, você não entendeu. Estamos falando de oportunidades e circunstâncias.

      1.Entre no site da TAM e simule a compra de uma passagem, apenas de ida, Marabá-Brasília: você terá a única opção direta a um preço que ronda os R$ 800,00.
      2. Inverta a busca. Só ida, Brasília-Marabá. O resultado será uma única opção ao mesmo valor.
      3. Agora simule o que 97% dos passageiros faz: uma passagem round-trip, ou seja, Marabá-Brasília-Marabá. Você encontrará a ida referida no item 1 e a volta é por Belém com espera mínima de 16 horas em Belém. Ou seja, a TAM inviabiliza a round-trip a partir de Marabá e oferece apenas, em voo direto, a one way trip, que se o passageiro se ver na contingência de fazer terá que comprar as pernas separadas e despenderá cerca de R$ 1,6 mil se fizer a compra com antecedência. Eu já paguei para ir de Marabá a Brasília pela TAM (apenas uma perna) R$ 2,3 mil, pois tive que comprar a passagem em cima da hora.
      Como se resolveria isso? No encaixe do subsidio dado pelo governo para o voo Belém-MIA-Belém, onde a escala em Belém terá combustível e taxas aeroportuárias a custo zero (impostos), demandar a escala em Marabá na ida e volta do voo que serve a cidade.
      Para sua informação: a TAM pretende transportar, em duas escalas subsidiadas pelo governo, 800 pessoas por mês no trecho Bel-MIA-Bel. O aeroporto de Marabá é o segundo em movimento no Pará e transporta 35 mil passageiros por mês.
      Ou seja, o governo do Pará resolveu subsidiar 800 pessoas na área metropolitana e se esqueceu de 35 mil. Para mim está ótimo, pois eu sou uma das 800 que o governo do Pará resolveu servir, contribuindo no preço da passagem e no conforto da rota.

      Excluir
  10. Dizer que Tucurui ou Altamira, por exemplo, não tem público para ter mais vôos é um absurdo e fruto de quem desconhece o nosso Estado!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.