12/09/2013

Infâncias perdidas

O garoto da foto abaixo é Issa, 10 anos. Ele, como muitas outras crianças da sua idade, trabalha em uma fábrica de armas, em Aleppo, na Síria.

Shot001

As armas fabricadas por Issa alimentam os rebeldes que tentam derrubar o ditador Bashar al-Assad. A jornada de Issa é de 10 horas por dia, 6 dias por semana. As folgas são às sextas-feiras.

Abaixo, Issa mede a entrada de ar dos morteiros que fabrica:

Shot002

Issa chega a montar 10 ogivas por dia:

Shot003

Shot005

Ele, também, é um exímio armador de carroças e canhões lançadores:

Shot004

À noite, após um dia de trabalho, Issa vai para casa, com o pai, que trabalha na mesma fábrica:

Shot007

Morteiros como os fabricados por Issa são as principais armas de ataque por força bruta usados por rebeldes sírios para desalojar as forças do regime, como o que ocorreu ontem (10) em Deir Ezzor, que praticamente dizimou a cidade:

Shot009

Parafraseando Alexander Pope, o homem é mesmo um truão de si mesmo. Demasiado grande para romper as barreiras do mundo em que habita. Demasiado pequeno para medir a imensa magnitude da sua mesquinha insensatez.

3 comentários:

  1. Rebeldes sírios financiados pelos EUA que querem implantar uma ditadura supremacista islâmica num dos poucos países do Oriente Médio que ainda respeitam minoria cristã.

    ResponderExcluir
  2. Pelo que vejo não é somente o Issa que contribui para o arsenal dos rebeldes, a comunidade internacional afirmou que a CIA tmb o faz. Certamente essas cenas irão aparecer naqueles "documentários", bem duvidosos, exibidos no national geograph channel e posteriormente no "60 min" e boa parte irá acreditar ser verdadeiro, pasme!!!! Seria melhor exibi-lo no Truetv.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim mesmo: ou feia ou bonita, há aqueles que insistem em não acreditar na vida real.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.