20/09/2013

Cedidos

Shot005

Pelo percentual revelado, cerca de 1500 policiais militares estão fora da atividade fim, servindo não à população, mas à órgãos do Estado que poderiam contratar segurança privada.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a relação ideal de policial por habitantes deve ser de 1 para 250. No Pará, essa relação é de 1 para 600.

Lembro que no início do governo da Ana Júlia ela editou um decreto determinando que os policiais cedidos retornassem aos quarteis, o que causou um rebuliço tão grande e feriu tantas suscetibilidades, que ou ela revogava o decreto ou o mundo acabava.

Como o mundo não acabou, é claro que ela revogou o decreto e o quartel de Abrantes continuou como antes.

16 comentários:

  1. No início deste governo, na área em que trabalho, fiquei abismado com tamanha volúpia com que oficiais da PM e Bombeiros, andavam com listas de DAS nas quais eles poderiam se aboletar. Hoje é muito difícil encontrar quem trabalhe nestas forças, sem um "extra"(DAS). Trabalhar na função a que se destinam, principalmente nas ruas cuidando da segurança pública, sobrou pra poucos que ficam carregando o piano.

    ResponderExcluir
  2. GOVERNADOR DO MATO GROSSO DO SUL DARÁ UMA MEDALHA POR CADA BANDIDO MORTO !

    O governador do Mato Grosso do Sul André Puccinelli (PMDB) elogiou, na manhã de quinta-feira (12), o sargento da Polícia Militar, Evanildo Gomes, que reagiu a um assalto a uma Lotérica e matou os dois assaltantes em Campo Grande. “Vou dar uma medalha para cada bandido que ele mandou para o inferno”, afirmou, durante a solenidade de formação de novos sargentos da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul.

    Ele parabenizou o trabalho do sargento Gomes. “Ele mostrou eficiência e que a PM tem um ótimo treinamento”, ressaltou Puccinelli. Ele disse que a ação de Gomes foi em legítima defesa. “Foi (um ato) em proteção da sua vida e da vida de terceiros que estavam no local”, contou. No momento da troca de tiros, sete clientes estavam na fila.

    Por volta das 15h40 , o sargento Gomes estava na Lotérica quando dois assaltantes chegaram e anunciaram o assalto. Eles começaram a agredir um funcionário da lotérica e estavam armados com pistola 9 mm e um revólver 38.

    O policial estava a paisana e aguardou o momento certo para reagir. Ele escondeu o revólver calibre 38 no capacete. “Foi uma ação de cinco a 10 segundos”, contou Gomes, em entrevista ao Campo Grande News . Ele atirou e matou os dois ladrões, Helton Esquiver da Cunha, 19 anos, e William Mercado Nunes, 24 anos.

    O governador ressaltou que a segurança pública é prioridade desde o início do Governo, em 2007. Ele contou que vai continuar investindo em efetivo e no sistema de inteligência. “Vamos fazer o trabalho mais modernizado”, frisou.

    Ele contou que na semana retrasada, durante evento no Ministério da Justiça, o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, foi elogiado pelo desempenho da polícia em Mato Grosso do Sul. O Estado, segundo André, é um dos melhores no País no combate à criminalidade e na redução da violência.

    O comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto Davi dos Santos, disse que a realização de concurso público para contatar 524 novos policiais foi a grande realização deste ano. Ele disse que os índices sul-mato-grossenses são ótimos, mas os investimentos não podem parar. “É preciso ter mais efetivo e novas formas de combate ao crime, que se organiza cada vez mais, afirmou o coronel.

    Bem depois desse acontecimento da para dizer “misericórdia ou sem comentários”?

    ((((MCB))))

    Fonte Itaberaba Noticias

    ResponderExcluir
  3. Dep o que o sr pode fazer para acabar com este flagelo no serviço publico chamado DAS? Isto e uma forma de prostituir o servidor e o serviço. Peco-lhe perdão pela expressao. Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O DAS, para o que foi instituído, é bom. O problema é o que acabou se fazendo com ele.
      Essencialmente é para ser pago a servidor concursado que, excepcionalmente, é encarregado de obrigações que vão além da função para a qual foi nomeado em virtude de concurso. Se você é servidor concursado, por exemplo, para consultor jurídico de um órgão e é nomeado para presidir uma comissão de licitação, terá direito a um DAS enquanto durar essa função.
      Mas o DAS acabou sendo usado ao bel prazer dos gestores, seja para fazer política eleitoral ou funcional.

      Excluir
    2. Outro batalhão de "cabos eleitorais" vai se consolidando.A esperteza continua.Todos os dias são publicadas no Diário Oficial do Estado novas nomeações de "assessores especiais" do governador.Detalhando encontramos que são ex-prefeitos ou candidatos derrotados nas ultimas eleições municipais.Tudo indica que serão cabos eleitorais visando as eleições de 2014.Todos pagos com o dinheiro público, ou seja com o nosso dinheiro.Seria bom e necessário uma fiscalização de órgãos como Assembleia Legislativa ou ministérios públicos.É só conferir os nomes e quais são os municípios.

      Excluir
  4. Deputado,
    Se o critério fosse pagar por cada bandido morto no Pará, com certeza os órgãos públicos iriam ficar vazios. E a agora todos começam a fazer comparação deste governo com o que passou, o povo se arrepende de ter retornado com este senhor dos anéis conhecido como pescador loroteiro.

    ResponderExcluir
  5. Deputado, o Sr como parlamentar tem acesso ao número de PMs que estão em cada local? Quantos estão na ALEPA? Quantos no TCE? No MP?... Seria interessante trazer isso a nosso conhecimento.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é um vespeiro tão insidioso que todos correm do ofício que pede essas informações.
      Na Alepa, no início do governo da Ana Júlia, quando ela editou o decreto, havia cerca de 80 policiais: uns 40 no próprio órgão e o outros servindo de segurança para deputados, o que é uma pouco vergonha, pois se deputado quiser andar com segurança que contrate um e pague com a verba do gabinete.
      Hoje, embora o número exato continue sendo um segredo de Estado, devem ter uns 40.
      No TJE, Procuradoria, TCM, TCE, Câmara Municipal, Gabinete do Governo, secretarias, TRE, há oficiais de toda ordem, que conseguem padrinhos para pedir e o governo ceder.
      Ainda tem aqueles que, por apadrinhamento, ficam no serviço burocrático nos quarteis.

      Excluir
    2. Sou policial e queria lhe lembrar de quantos estão na SUSIPE, DETRAN, fora os tradicionais por você citados. Não sei onde há essa orientação pela militarização de alguns órgãos. Engraçado que essa evasão acontece só na Policia Militar e nos Bombeiros. Na Polícia Civil o número é baixissímo.

      Excluir
    3. Deve ser porque "dá mais status" andar com alguém fardado à tira-colo.

      Excluir
  6. Caro deputado, seria possível nos informar qual o valor de um DAS para um policial militar na Assembleia Legislativa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há um valor de DAS para policial militar. Há níveis de DAS e, dependendo do QI do militar, ou de quem quer que seja, concede-se um nível de DAS. Mas creio que a média fica em torno de R$ 1,5 a R$ 2 mil. Isso é uma suposição, os valores corretos eu não tenho, pois nunca fui da Mesa da Casa, e nem quero ser, ou terei que fazer parte de tudo isso. Não julga quem faz, pois os homens são produtos das suas circunstâncias. Eu eu já agi devido a circunstâncias e se fosse o meu próprio juiz me condenaria. É claro que eu converteria as penas a prestação de serviços e multa.

      Excluir
  7. caro leitores deste blog,tenho uma opiniaõ formada em relaçao os famosos concursados deste estado,seja ele municipal estadual ou federal eles se acham os imortais justamente porque sempre dizem diante de uma reclamaçao de um cidadaó qualquer mero pagador dos seus impostos que com ele nada acontece por exatamente ser concursado naó saó todos claro mais um boa parte deles usa desse artificio já presenciei varias vezes essa balburdia enquanto que o temporario e muito mais atencioso,educado gentil uma vez que caso trate mal uma pessoa podera perder o seu emprego uma vez que o nome já diz tudo temporario. eu pessoalmente prefiro os temporarios por eses e outros motivos

    ResponderExcluir
  8. Quais são os órgão em que esses soldados estão acochados? Na ALEPA tem uns quantos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em praticamente todos os órgãos do Estado e em prefeituras também. Na Alepa deve ter uns 20 atualmente.

      Excluir
  9. eu como advogado ao chegar no TJ-PA fico até constrangido pela qntd de militares na porta para nos "receber" e ficam lá batendo papo alegremente e fazendo nada... ridículo!! nada no brasil funciona é impressionante! se quisermos fazemos uma denuncia por dia sem que se repita uma..

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.