23/07/2013

Pedágios superfaturados em São Paulo

Quando eu digo que todas as tarifas públicas no Brasil estão superfaturadas, os que jogam do lado das concessionárias se arrepiam, mas as rebordosas do “Levante de Junho”, que aqui ou acolá ainda urram, têm proporcionado lentes que ratificam a minha tese.

A Agência de Transportes do Estado de S. Paulo (Artesp), que regula as concessões no estado, verificou que prorrogações das concessões dos pedágios permitirão um ganho indevido de R$ 2 bilhões a dez empresas que exploram os pedágios de estradas paulistas.

chargePedagio

Os aditivos foram concedidos em 2006, pelo então governador Cláudio Lembo, para ter início em 2018 (essa turma é previdente: já se calça 12 anos antes).

As concessionárias negam a vantagem, mas o governador Alckmin (PSDB), com as barbas de molho e os olhos em 2014, já negocia o retorno do indébito com a redução das tarifas dos pedágios, que é uma das milhares de pautas do “Levante”.

Se os cofres das concessionárias veriam os R$ 2 bilhões ou se a quantia iria chocar em outros ninhos, é outra história, mas o pato, quer dizer, o pedágio, quem paga é o contribuinte.

2 comentários:

  1. Manoel Moreira23/07/2013 10:00

    Dr. Parsifal, me permita uma sugestão, inclua na lista dos blog do interior, o blog sol do carajas; Pois o mesmo é de muito crédito, muito visitado, e de muita repercussão.

    ResponderExcluir
  2. Deputado Parsifal; depois de repercutir no seu blog, agora é que a coisa pegou corpo. visite novamente o sol.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.